Escola e Internet

Reproduzo texto do meu amigo Bernie Dodge. É um escrito antigo, mas ainda muito atual.

 

Escolas, Habilidades e Andaimes na Internet*
Bernie Dodge
SDSU
A Internet e mais especificamente a World Wide Web, é sem dúvida a tecnologia mais comentada desde a invasão da televisão ocorrida após a Segunda Grande Guerra. Atualmente, mesmo os americanos mais tecnofóbicos ou mais excluídos sabem algo sobre ela, e ouviram mais de uma metáfora empregada para descrevê-la. Assim como aqueles cegos que examinavam o elefante, nós algumas vezes percebemos a Internet como uma auto-estrada, outras vezes como uma loja de jogos ou playground, outras vezes ainda como o mais atraente passeio de compras.

Desde um ponto de vista educacional, a Internet se parece com a maior biblioteca do mundo, ou pelo menos como a mais surpreendente livraria. Ela traz para as salas de aula uma imensa quantidade de informação, algumas delas mais frescas que o noticiário do jornal da manhã… outras enviesadas, outras apenas completamente erradas. Ao mesmo tempo (e de certa maneira relacionando-se com a qualidade da informação) a Web faz com que seja possível a todos, com acesso e habilidade, tornar público seu pensamento para uma imensa audiência. Não há editores, distribuidores ou gasto de grana com papel. Isso derruba os muros das salas de aula em ambas as direções: os alunos têm acesso a muito mais informação que nas épocas anteriores, e, ao mesmo tempo, têm uma imensa audiência para seus produtos.

Parece útil pensar então na Web, de ambos os lados de nossas escolas, como uma vasta fonte de dados e uma porta para milhões de leitores. O que está no meio disso tudo é a transformação da informação. Como é que isso tudo se compara com a escola tradicional dos longos e negros anos A. W. (Antes da Web)? Num certo sentido, as escolas parecem estar hermeticamente fechadas para o mundo exterior. As crianças ficam limitadas a livros e revistas da biblioteca escolar como fontes de informação, fontes que nunca são muito atualizadas nem profundas. Em termos de demonstração, a criatividade dos alunos não costuma ir além de uns cartazes pregados nas paredes de escola. E, nas piores salas de aula, a informação raramente foi transformada, na maior parte das vezes foi apenas gravada por tempo suficiente para se passar na prova.

O que faz nosso tempo uma ocasião muito interessante para o educador é a parte da entrada de informações (input) do modelo (de transformação de informação). Apesar da Web estar ainda na sua infância, nos já temos a oportunidade de analisar os mesmos dados que estão sendo trabalhados por cientistas ou operadores da Bolsa.

Nós podemos preparar experiências que requeiram o estudo de material que nossas escolas jamais poderiam comprar. Nós podemos mostrar-lhes museus, obras de artes e fotografias. Nós podemos afogá-los numa enchente de notícias mais detalhadas que as que podem ver na tela da TV em suas casas. De acordo com David Jonassen e associados, os contextos mais efetivos de aprendizagem são aqueles baseados em problemas ou casos, que engajam os alunos na situação requerendo deles a aquisição de habilidade ou conhecimento para resolver o problema ou manipular a situação.

Fazer o melhor uso de todos os novos inputs requer dos alunos certas habilidades; e no entusiasmo para trazer a Internet para a sala de aula, nós nos esquecemos de preparar os alunos para o trabalho. Isso pode nos levar para aquilo que podemos chamar de aprendizagem virtual, na qual os alunos estão muito ocupados explorando a Web ou conversando (via Internet) com especialistas distantes, mas não suficientemente preparados para aprender muito com a experiência.

Se há uma idéia chave nesta apresentação, ela é a de que os alunos de qualquer idade precisam ser apoiados (ajudados) na aquisição da habilidade de processar informação na medida em que integrarmos tecnologia às nossas escolas. O que distingue atividades excelentes de telecomunicações das apenas boas é o grau de apoio dos educadores no processo.

 

 
*Original: Schools, Skills and Scaffoldind on the Web
Tradução: Jarbas Novelino Barato
novembro/2002

 

Anúncios

Uma resposta to “Escola e Internet”

  1. Estamos no caminho certo de como construir o estudante do século 21? | Caldeirão de Ideias Says:

    […] ( Spare Parts, A Rainha de Katwe,  Moonlight, A Chegada e Estrelas Além do Tempo) , textos ( 1 2 3 4 5 ) e livros (1) que leio e até andar sem rumo nas redes sociais tá nesse rolo ( 1 2 3 ). […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: