Archive for setembro \23\UTC 2011

Invasão de privacidade

setembro 23, 2011

Nossa vida anda sendo invadida por organizaçóes poderosas via TIC’s- Tecnologias da Informação e Comunicação. Serviços da internet, cartões de crédito, IR, passagens aéreas etc. recolhem nossos dados com promessa de sigilo. Dá para confiar? Acho que não. Talvez não haja conspirações como aquelas que atribuem ao Google, por exemplo. Mas, certamente, nossa vida privada está sofrendo sérios riscos.

Reproduzo aqui texto que me foi encaminhado por Giulio Vicini. Na mensagem que recebi, o artigo é atribuído a Fernando Verríssimo. Não verifiquei autenticidade. Espero que não seja mais um dos casos de autoria contestável – coisa que anda acontecendo com frequência na internet. De qualquer forma, a história é boa e merece divulgação. Lá vai:

 

Como pedir uma pizza em 2015

Telefonista: Pizza Hot, boa noite! 

*Cliente: Boa noite! Quero encomendar pizzas….

Telefonista: Pode me dar o seu NIDN?
* Cliente: Sim, o meu número de identificação nacional é 6102-1993-8456-54632107.
* Telefonista: Obrigada, Sr.Lacerda. Seu endereço é Avenida Paes de Barros, 1988 ap. 52 B, e o número de seu  telefone é 5494-2366, certo?   O telefone do seu escritório da  Lincoln Seguros é o 5745-2302 e o seu celular é 9266-2566.
* Cliente: Como você conseguiu essas informações todas?
* Telefonista: Nós estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central.
* Cliente: Ah, sim, é verdade! Eu queria encomendar duas pizzas, uma de quatro queijos e outra de calabresa…

* Telefonista:
Talvez não seja uma boa idéia…

* Cliente:
O quê?
* Telefonista: Consta na  sua ficha médica que o Senhor sofre de hipertensão e tem a taxa de colesterol muito alta.     Além disso, o seu seguro de vida proíbe categoricamente escolhas perigosas para a sua saúde.
* Cliente: É  você tem razão! O que você sugere?
* Telefonista: Por que o Senhor não experimenta a nossa pizza Superlight, com tofu e rabanetes? O Senhor vai adorar!
* Cliente: Como é que você sabe que vou adorar?
* Telefonista: O Senhor consultou o site ‘Recettes Gourmandes au Soja’ da Biblioteca Municipal,dia 15 de janeiro, às 4h27minh, onde permaneceu conectado à rede durante 39 minutos.
Daí a  minha sugestão…
* Cliente: OK está bem! Mande-me duas pizzas  tamanho família!
* Telefonista: É a escolha certa para o Senhor, sua esposa e seus 4 filhos, pode ter certeza.

* Cliente
: Quanto é?
* Telefonista: São R$ 49,99.
* Cliente: Você quer o número do meu cartão de crédito?
* Telefonista: Lamento, mas o Senhor vai ter que pagar em dinheiro. O limite do seu 
cartão de crédito já foi ultrapassado.
* Cliente: Tudo bem, eu posso ir ao Multibanco sacar dinheiro antes que chegue a pizza.
*Telefonista: Duvido que consiga! O Senhor está com o saldo negativo
no  banco.
*Cliente: Meta-se com a sua vida! Mande-me as pizzas que eu arranjo o dinheiro. Quando é que entregam?
* Telefonista: Estamos um pouco atrasados, serão entregues em 45 minutos.  Se o Senhor estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que transportar duas pizzas na moto não é aconselhável, além de ser perigoso…
* Cliente: Mas que história é essa, como é que você sabe que eu vou de moto?
* Telefonista: Peço desculpas, mas reparei aqui que o Sr. não pagou as últimas prestações
do carro e ele foi penhorado. Mas a sua moto está paga, e então pensei que fosse utilizá-la.
* Cliente: @#%/§@&?#>§/%#!!!!!!!!!!!!!
* Telefonista: Gostaria de pedir ao Senhor para não me insultar…  Não se esqueça de que o Senhor já foi  condenado em julho de 2006 por desacato em público a um Agente Regional.

* Cliente: (Silêncio)
* Telefonista: Mais alguma coisa?
* Cliente: Não, é só isso… Não, espere… Não se esqueça dos 2 litros de Coca-Cola que constam na promoção. 

* Telefonista: Senhor, o regulamento da nossa promoção, conforme citado no artigo 3095423/12, nos proíbe de vender bebidas com açúcar a pessoas diabéticas…..

* Cliente: Aaaaaaaahhhhhhhh!!!!!!!!!!! 
Vou me atirar pela janela!!!!!
* Telefonista: E machucar o joelho? O Senhor mora no andar térreo! 

(Luiz Fernando  Veríssimo)

Blogs: pra quem escrever?

setembro 21, 2011

Seu blog está no ar, Bonitão. Interessante, Bem escrito, Mas cadê os leitores? Parece que ninguém quer saber de suas grandes contribuições na blogosfera. Uma pena!

Mas, não desista não. Você só precisa descobrir para quem vale a pena propor papos por meio do seu blog, Se pintar clareza nesse departamento, a freguesia vai chegar e será fiel.

Para ajudá-lo na aventura de encontrar seus leitores, segue uma indicação (em inglês):

A maçã e um novo pecado

setembro 21, 2011

Li You Are Not A Gadget, de Jaron Lanier. O livro é uma das obras resenhada em Mind Control & Internet, artigo publicado em junho passado no New York Review of Books. Lanier,  nome importante no campo da ciência da computação, faz uma crítica radical contra a tecnofilia triunfante.

Não vou fazer aqui um apanhado de You Are Not A Gadget. Espero ter tempo e disposição para fazer isso noutra ocasião. No momento quero destacar algumas observações do autor sobre vida e obra de Alan Turing.

Turing é o inventor virtual do computador. Não construiu qualquer máquina, mas concebeu o computador que você está usando e todos os computadores que ainda vão ser construídos. Além disso, ele foi um matemático brilhante cujas atividades tiveram importância fundamental durante a II Grande Guerra. Por isso é considerado um herói.

Apesar de seu heroísmo, Turing sofreu barbaridades. O governo britânico não aceitava a homossexualidade do grande matemático. Por isso obrigou-o a passar por um tratamento médico nada científico. Ele foi vítima de um preconceito fatal.

Deixo com Jaron Lanier a continuação dessa história

A maçã provoca nova perdição

Jaron Lanier em You Are Not a Gadget (p. 29-31)

Há um erro com origem que merece destaque. Alan Turing articulou-o pouco antes de seu suicídio.

O suicídio de Turing é um assunto delicado nos círculos de ciência da computação. Não gostamos de falar sobre ele, pois não queremos que nosso patriarca pareça uma celebridade de tablóides. Não queremos que sua memória seja trivializada por aspectos sensacionalistas de sua morte.

O legado de Turing no campo da matemática está muito acima de qualquer sensacionalismo. Sua contribuição foi extremamente elegante e fundamental. Ele nos presenteou com saltos criativos de invenção, incluindo os principais fundamentos que sustentam a computação digital. O mais alto prêmio no campo da ciência da computação, nosso Prêmio Nobel, recebe o nome dele.

A figura cultural de Turing deve ser reconhecida. A primeira coisa que deve ser entendida é a de que ele foi um dos grandes heróis da II Grande Guerra. Ele foi o primeiro “cracker”, uma pessoa que usa computadores para eliminar medidas de segurança do inimigo. Ele utilizou um dos primeiros computadores para quebrar um código nazista, o Enigma, que os matemáticos da Alemanha de então acreditavam que era inquebrável. O Enigma era decodificado pelos nazistas com o uso de um instrumento mecânico do tamanho de um maço de cigarros. Turing reconcebeu-o como um padrão de bits que poderia ser analisado num computador e abriu completamente o Enigma. Ninguém sabe como seria o mundo hoje se Turing não tivesse obtido sucesso.

A segunda coisa que é preciso saber sobre Turing é a de que ele era homossexual num tempo em que ser gay era ilegal. As autoridades britânicas, achando que estavam praticando um ato de compaixão, obrigaram-no fazer um tratamento médico com traços de charlatanismo que supostamente iria curar sua homossexualidade. Tal tratamento consistia bizarramente na infusão maciça de hormônios femininos.

Para entender como alguém poderia conceber tal plano, é preciso lembrar que antes do computador entrar em cena, a máquina a vapor era a metáfora preferida para explicações sobre a natureza humana. Toda aquela pressão sexual estava resultando em excesso e provocando funcionamento inadequado da  máquina; assim, a essência oposta, feminina, poderia balancear e reduzir a pressão. Essa narrativa deve funcionar como uma história que nos serve de alerta. O uso comum de computadores, como os eles são entendidos nos dias de hoje, como fontes e modelos de nós mesmos, é provavelmente tão confiável como o foi o uso da máquina a vapor nos tempos de antanho.

Turing desenvolveu seios e outras características femininas, e ficou terrivelmente deprimido. Cometeu suicídio ao comer uma maçã que ele envenenou com cianeto em seu laboratório. Um pouco antes de sua morte, o grande matemático presenteou o mundo com uma idéia espiritual, que precisa ser avaliada separadamente de suas conquistas técnicas. Trata-se do famoso teste de Turing. É muito raro o aparecimento de uma idéia espiritual; por isso o citado teste é outra mostra da genialidade de Turing.

Turing apresentou sua nova idéia no formato de um experimento radical, com base num jogo muito popular na era vitoriana. Um homem e uma mulher se escondem, e um juiz é desafiado a descobrir quem é quem, valendo-se da leitura de notas textuais enviadas pelos dois personagens longe de sua vista.

Turing substituiu a mulher pelo computador. Será o juiz capaz de descobrir quem é o homem? Se não, pode-se dizer que o computador tem consciência?  É inteligente? Merece direitos iguais?

É impossível para nós saber o papel que a tortura que Turing estava enfrentando na ocasião desempenhou na formulação do teste. Mas é inegável que uma das figuras chave na derrota do fascismo foi destruída, do nosso lado, depois da guerra, porque era gay. Não é estranho que sua imaginação ponderasse direitos de uma criatura diferente.

Quando Turing morreu, o software ainda estava num estágio inicial e ninguém sabia que ele  inevitavelmente iria se converter numa maçaroca. Turing imaginava uma forma original e cristalina de existência no reino digital. E eu posso imaginar que para ele seria um conforto projetar uma forma de vida independente dos tormentos do corpo e das políticas da sexualidade. É notável que a pessoa substituída pelo computador seja uma mulher, e que o suicídio de Turing ecoe a queda de Eva.

Alunos responsáveis

setembro 15, 2011

Todos conhecem a cantilena da educação centrada no aluno, um mito instalado pela Escola Nova e entronizado pelo discurso de marqueteiros que invadiu nos últimos anos as instituições escolares. Do outro lado da medalha, este mesmo mito promoveu rebaixamento do status do professor e da escola. Docentes e instituições escolares continuam a ser julgados a partir de imagens caricatas. E o pior de tudo é que faculdades de educação promovem o dito mito.

Há muito o que dizer sobre o assunto. Mas, hoje não estou com tempo e entusiasmo para mergulhar em reflexões sobre finalidades da educação e de como os alunos devem ser vistos em projetos cujos finalidades sejam:

  • a promoção de valores que a sociedade julgue relevantes,
  • a oferta de oportunidades para que crianças e jovens se assenhorem de um patrimônio cultural historicamente construído pela humanidde,
  • a tentativa de desenvolver uma ética que evite a barbárie.

Essas finalidades não dependem de interesses do educando. Dependem de um projeto de sociedade que os cidadãos julgam que é o mais adequado para todos. Paro por aqui, prometendo voltar ao tema em outra ocasião.

No momento quero apenas compartilhar uma pequena manifestação de protesto criada por educadores que acham que os alunos e seus pais devem ser corresponsabilizados pelos resultados da educação. Isso foi feito por meio de um texto bem humorado que circula na internet, ora atribuído a uma escola australiana, ora a uma escola da Califórnia. Já vi esse texto em inglês. Hoje minha mulher o recebeu, em português, de uma amiga. Reproduzo-o aqui para diversão daqueles que acham que os alunos não devem ser clientes cujos gostos precisam ser satisfeitos a qualquer custo.

MENSAGEM CRIATIVA DE UMA ESCOLA DA CALIFÓRNIA

Esta é a mensagem que os professores de uma escola da Califórnia decidiram gravar na secretária eletrônica.

A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e trabalhos de casa e, por isso, ela e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.

Eis a mensagem gravada:

– Olá!    Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções:
– Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho – tecle 1.
– Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa – tecle 2.
– Para se queixar sobre o que nós fazemos – tecle 3.
– Para insultar os professores – tecle 4.
– Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em diversos documentos que lhe enviamos – tecle 5.
– Se quiser que criemos o seu filho – tecle 6.
– Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém – tecle 7.
– Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano – tecle 8.
– Para se queixar do transporte escolar – tecle 9.
– Para se queixar da alimentação fornecida pela escola – tecle 0.
Mas se você já compreendeu que este é um mundo real e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!”


Trabalhadores mais velhos

setembro 13, 2011

Hoje ouvi no rádio que a cidade de São Paulo já tem mais de mil pessoas centenárias. E a tendência é de que este número cresça. Tudo a ver com educação e tecnologia. Estamos acostumados a pensar que novas tecnologias são uma área para jovens e que adultos nela entram com dificuldade. Isso não parece verdade. Adultos maduros são cada vez mais ativos e usam novas tecnologias em seu dia-a-dia, no trabalho, no lazer. Quem trabalha com educação precisa mudar modos de pensar a esse respeito. Faz tempo que observo questões relativas a atividades de adultos mais maduros. Reproduzo aqui uma nota que escrevi sobre o asunto no distante ano de 1997:

Pouca ou nenhuma atenção é dada à demografia em processos de mudanças organizacionais. Fica parecendo que as novas configurações dos grupos etários não faz parte do contexto. As análises de tendências aparentemente desconhecem que a idade da força de trabalho está sofrendo alterações significativas: proporcionalmente o número de jovens trabalhadores tende a diminuir e o número de trabalhadores mais velhos tende a crescer. Ao que tudo indica, as estruturas de emprego e trabalho, dadas as tendências demográficas cujos efeitos já começam a ser sentidos, deverão mudar substancialmente para acomodar as novas configurações das faixas etárias da população economicamente ativa.

Este tema,  pouco considerado nas projeções que se fazem quanto ao futuro do trabalho, mereceu um levantamento do “estado de arte” por parte da pesquisadora Susan Imel. Tal levantamento faz parte do acervo da Clearinghouse on Adult, Career and Vocational Education, o centro de educação de adultos do serviço americano de documentação sobre educação  (ERIC). O estudo em tela, acessível  via INTERNET (http://coe.ohio-state.edu/cete/ericacve/), é reproduzido a seguir numa tradução que acabo de fazer.

A tradução a que me referi no meu velho texto pode ser encontrada neste blog em 047. Trabalho e pessoas maduras.

Lembrança de Mary Travers

setembro 5, 2011

Mary Travers, de Peter, Paul & Mary, foi uma cantora fantástica. No início dos anos setenta teve breve carreira solo. Depois voltou ao trio e atuou com Peter e Paul até o momento que lhe faltaram forças no final de um câncer linfático (por vota de 2008). Faleceu em 2009.

Trago para este Boteco um solo de Mary. Aparentemente nada a ver com tecnologia, blogs e assemelhados. Tudo a ver com um estabelecimento que cultiva boa música. Enjoy.