Professores e qualidade da educação

Predomina nos discursos reformistas a idéia de que os grandes culpados pelos fracassos escolares são os professores. Isso acontece aqui e em outras plagas.

Em recentes propostas de reformas educacionais, é notável a presença de empresários – Ricardo Semler, Bill Gates etc. – como mocinhos. O papel de bandidos fica entregue aos professores. Há que se perguntar: que saberes tem os empresários para nos dizer como nossos filhos devem ser educados?

Nos Estados Unidos, a voz de uma grande educadora, Diane Ravitch, tem se levantado em defesa dos mestres. Para conhecer Diane e suas idéias, clique aqui . Para aguçar seu desejo de saber mais sobre uma de minhas educadoras preferidas, segue uma frase dela:

… é confortável culpar os professores pela baixa qualidade da educação, porque isso livra muitos outros de suas próprias responsabilidades por anos de negligência educacional.

Para terminar, não resisto à tentação de registrar outra frase de Diane:

Aqueles que não coseguem ensinar, criam leis sobre como avaliar os professores.

Anúncios

4 Respostas to “Professores e qualidade da educação”

  1. Guimarães Says:

    Adorei sua postagem. Concordo plenamente.
    Na especialização fiz uma análise das matérias sobre educação na Folha de S.Paulo. Incrivelmente o último parágrafo sempre culpada o professor.

    Parabéns para Diane Ravitch também.
    Abraço
    @taniabraga

  2. Guimarães Says:

    Ops, culpava.

  3. Rosistela Oliveira Says:

    Eu também gostei muito dessa sua postagem e vou divulgá-la nas redes de ensino (estadual e municipal) nas quais trabalho aqui no estado do Pará. É tão fácil resvalar para esse “papo” de culpa e escolher um grupo só de pessoas como portadoras desse sentimento inútil! Conversa que, agora, não faz mais nem boi dormir! Minha experiência como ser humano, como professora e como professora de professores tem me colocado diante de situações bastante complexas, atordoantes, a tal ponto que não posso mais aceitar a maior parte dos “nhem-nhem-nhens” – principalmente da grande imprensa, em matéria de educação. Recentemente, a Globo andou por Belém e nem tive curiosidade em ver a reportagem, pois o que eles – e todas essas pessoas que vivem somente criticando as coisas como elas estão/são -, propõem, concretamente, como soluções viáveis e democráticas para começarmos, realmente a ter uma escola onde sonhos e metas da maioria dos brasileiros possa florescer e se consolidar?
    Abraço cheio de gratidão! Rz Oliveira

  4. maria do carmo lima Says:

    Olá colegas, eu sou professora e pedagoga na capital de Sergipe Aracaju, acho que o discursso de culpar os professores pelo fracasso dos alunos faz parte da política do voto. No meu estado fizemos uma greve de um mês pelo complemento do piso, só conseguimos parcelados e a partir do mês de setembro, e as tentativas do governo na mídia foi mostrar para a sociedade que as escolas iam muito bem e que era os professores não queriam voltar a sala de aula. No entanto, sabemos que a estrutura montada para a elaboração das políticas públicas deixam, na prática pois na teoria existe, de fora a valorização dos professores, o respeito as conquistas e consequentemente a qualidade da educação dos filhos dos trabalhadores. É muito fácil empurrar para o outro a sua responsabilidade e sabemos que é dever do estado prover meios para uma educação de qualidade.

    Maria do Carmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: