Por que blogo

Tempos atrás, aluna de mestrado que está estudando blogs me encaminhou algumas perguntas sobre meus motivos para blogar. Encaminhei respostas para as questões que ela propôs. Acho que a moça enviou as mesmas perguntas para outros edublogueiros.

Não sei que aproveitamento a perguntante fará de minhas respostas. Nem sei se um dia terei acesso à dissertação que pode fazer referência ao Boteco Escola.

Para que os amigos conheçam minhas respostas, reproduzo-as aqui.

Em relação ao seu blog

Conte-nos as razões pelas quais você bloga, as [des]vantagens e como este espaço tem impactado em sua vida profissional?

Blogo por diversos motivos:

 

  1.   Como forma de participar ativamente do ciberespaço. Com a Internet e a Web, entendo que as pessoas não podem ficar apenas no papel de usuários. Elas precisam ser autoras. O blog permite isso. Quem publica um blog vê-se como cidadão ativo no ciberespaço.
  2.   Para conversar com pessoas que tem interesses similares. Em blogs, por meio de posts, a gente propõe conversa. Me interessa, portanto, descobrir, no país e no Exterior, pessoas que queiram conversar sobre assuntos que julgo importantes. Por outro lado, o blog é um instrumento para que eu possa conversar com outros autores de blogs que fazem parte de minhas escolhas e/ou indicações.
  3.   Para me divertir. Algumas vezes a gente quer compartilhar coisas alegres ou simplesmente “jogar conversa fora”. Blogs servem para isso em conversas no ciberespaço.E acho que isto deve acontecer mesmo em blogs ”sérios”.
  4.    Para conhecer pessoas. Trocas de informação com outros blogueiros, links do meu blog na Web e comentários no meu blog muitas vezes acabam estabelecendo laços de amizades “virtuais”. Por meio do blog estabeleci laços de amizade com pessoas que, provavelmente, nunca encontrarei em encontros face a face. Muitas dessas amizades virtuais incluem pessoas de outros países, particularmente Espanha e Portugal.
  5.  Como forma de manter contatos com pessoas que já conheço há muito tempo. Amigos de longa data muitas vezes estão longe. O blog é um meio de comunicação com eles. O que posto dá-lhes idéia do que ando pensando e fazendo. Sei disso porque acompanho a vida de alguns velhos amigos distante por meio de seus blogs.
  6. Para registrar algumas coisas que estou estudando ou pensando. Nesse sentido, o blog funciona como um diálogo comigo mesmo.
  7. Com a finalidade de aperfeiçoar minha capacidade de escrever. Como o blog é um convite à conversa, tenho que caprichar nos posts, tentando produzir comunicações inteligíveis, elegantes, claras, interessantes. Tudo isso pode acontecer se o texto tiver qualidade.

Escrevi, no Boteco Escola, uma relação de motivos para blogar inspirado por  blogueira que acompanho há bastante tempo, Lilia Efimova. Com base em estudos que Lilia fez para sua tese de doutorado, escrevi matéria intitulada “Blogar para que?”. Você pode ver o texto em:

 

https://jarbas.wordpress.com/2009/11/20/blogar-pra-que-2/

 

Você pergunta por vantagens. Vamos lá.

 

  1. Uma primeira vantagem: ficar conhecido no ciberespaço. Blogueiros ativos costumam deixar alguma marca nos espaços virtuais. Por isso se tornam mais conhecidos. Isso pode nos favorecer profissionalmente, pois a produção apresentada no blog é uma referência para convites de todo tipo: palestras, produção de artigos, seminários etc.
  2. Conhecer pessoas. Isso acontece principalmente por meio de conversas que se estabelecem a partir de comentários aos posts.
  3. Acompanhar pessoas que produzem conhecimento que é de nosso interesse. Acompanho, por exemplo, Diane Ravitch e Mike Rose, autores que admiro e promovo em meu trabalho.
  4. Divulgar trabalhos que realizo. A divulgação pode resultar em interessantes trocas de informação e experiência. Um exemplo. Criei um material sobre redação cooperativa. Esse material acabou sendo utilizado ou servido de referência para duas experiências de ensino de redação em Portugal. Foi muito compensador trocar informações sobre o tema e ver meu trabalho utilizado por profissionais de um país distante.
  5. Observar como minhas idéias sobre assuntos que abordo sofrem mudança no tempo. 

 

Não aponto qualquer desvantagem no blogar.

Você acredita que os temas que aborda no blog são baseados na sua formação e/ou no seu cotidiano? você lê o seu blog e os outros blogs? Com que frequência?

O que abordo no meu blog reflete, claro minha formação, meus estudos, minhas convicções etc. Por outro lado, blogs são instrumentos muito vinculados ao cotidiano. Leitura de jornal, noticiário da TV, conversas com amigos e muitas outras coisas que rolam no dia-a-dia podem resultar em posts opinativos ou provocativos.

Sim, leio outros blogs. Leio os blogs que relaciono na minha coluna de blogrolls. E leio blogs que pesquiso para saber mais sobre a arte de blogar. Talvez eu não leia blogs tanto quanto devia. No geral, leio matérias de três ou quatro blogs semanalmente.

Em relação a sua audiência

Quem você acredita que sejam seus leitores? Com quem você gostaria de dialogar através deste canal? O que muda para você o fato de saber que está sendo lido?

Boa parte de meus leitores é constituída por pessoas que trabalham em educação. Mas, tenho leitores de outras áreas. Como utilizo a metáfora do boteco para definir blogs, muitos “botequeiros do ciberespaço” freqüentam meu espaço. E eu, o deles. No geral quero dialogar com educadores ou com pessoas da área de comunicação social.

 

Ser lido cria responsabilidade. Ao mesmo tempo, nos anima a continuar com o blog, a escrever, a encontrar matérias interessantes. Ser lido significa que a proposta de conversa está chegando lá.

Você acredita que os temas que aborda são relevantes para a sua audiência promovendo um espaço que compartilha conhecimentos?

Acho que muitos dos assuntos que abordo geram interesse de pessoas com quem quero conversar. Não sou uma boa fonte para julgar se o que escrevo é “relevante”. Acho que muito do escrevo, repito, pode ser interessante para muitos leitores. Interesse e conversas em torno de temas que proponho concretizam um compartilhamento de conhecimentos.

Em relação ao Portal do Professor

Como o seu blog foi colocado no portal? Você estava a par dos critérios de avaliação para a seleção do seu blog?

Não, não conhecia os critérios do portal para relacionar blogs. Provavelmente o Boteco Escola foi relacionado porque já fora apontado na Web diversas vezes como um espaço que pode ser interessante para educadores.

Desde que seu endereço foi listado entre os blogs do Portal do Professor você recebeu algum contato da equipe responsável? Você acredita que exista alguma política interna sobre temas que não podem/devem ser tratados e/ou um controle do que é postado?

Não, Os responsáveis pelo Portal do Professor nunca entraram em contato comigo.

 

Entendo que a Internet é um espaço de liberdade. Nesse sentido não deve ter controles. No caso de blogs, o limite é a responsabilidade dos autores. Qualquer controle externo, no caso, quase certamente resultará em censura.

Anúncios

Uma resposta to “Por que blogo”

  1. Doralice Araújo Says:

    Há sempre muito a refletir a a aprender com você, prezado amigo Jarbas. A ação de blogar é muito querida para mim. Voltarei mais adiante para trocar ideias. Adianto, inclusive, que levarei a sua apurada reflexão lá para o Na Mira, também.

    Desfrute de um ótimo domingo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: