Ameaças ao ensino público

A onda privatista das duas últimas décadas provocou diversos males: tercerização do emprego, degradação de condições do trabalho, precarização das relações empregatícias, doação de grandes patrimônios públicos para aventureiros etc. De uns tempos para cá, pensamos que tais males seriam amenizados. Talvez nossa impressão otimista esteja equivocada. O privatismo avassalador continua. Querem um estado mínimo, exceto quando este é chamado para cobrir rombos da pirataria financeira.

No plano internacional, privatarias na área de educação pareciam modestas se comparadas com o que rolava no campo das comunicações, finanças, transporte e exploração de matérias primas. Mas, provavelmente não entendemos alguns sinais. Agora as coisas estão ficando claras e o empenho para limitar e diminuir a educação pública vai ficando evidente. Li alertas recentes de Mike Rose e Diane Ravitch sobre isso nos EUA. Pio recente de @jordi_a indica um comentário que precisa ser lido. Para tanto, cliquem sobre o destaque que segue:

Anúncios

2 Respostas to “Ameaças ao ensino público”

  1. Tweets that mention Ameaças ao ensino público « Boteco Escola -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Jarbas Barato, Estenio Neves. Estenio Neves said: RT @Novelino: Ensino público ameaçado. Privataria taí. http://bit.ly/fGOTad […]

  2. Conceição Rosa Says:

    Olá professor

    Acho que sua preocupação encontra, em parte, justificativas em: http://linguagemdocencia.blogspot.com/2010/12/peso-de-ouro-o-que-muda-com.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: