Exemplo de WebQuest

O primeiro autor de WebQuests é Tom March, pesquisador que trabalhava com o criador do modelo, Bernie Dodge, em 1995/6. A primeira WebQuest publicada na Internet, Searching for China, é obra de Tom. Nessa WebQuest clássica já aparecem quase todos os elementos que devem integrar a estrutura de organização da informação proposta por Dodge. Falta-lhe apenas uma proposta de avaliação autêntica, pois o item Avaliação foi desenvolvido pelo criador do modelo apenas em 1997.

Para aprendizes, e mesmo para autores já experientes, sempre proponho análise de uma das WebQuests desenvoplvidas pelo Tom. Como muitos interessados não têm bom domínio do inglês, traduzi uma delas, The Tuskegee Case. Em tal obra, convém ler e reler Introdução e Processo para entender o que se espera dessas duas partes de uma boa (ótima, no caso usado como exemplo) WebQuest. Se você estiver começamdo a estudar o assunto, ou se quiser melhorar sua compreensão sobre as qualidades que devem ter introduções e processos, aprecie a obra de Tom March.

Anúncios

7 Respostas to “Exemplo de WebQuest”

  1. Andre Militão de Lima RA200811407 Says:

    Webquest envolve muita criatividade, não possui textos longos e cansativos, usa figuras que atraem a atenção do aluno. Propõe que os alunos pensem e defendam seu entendimento, aprendem a escrever uma carta, enviada para que outro aceite seus argumentos. Os cartazes propostos trabalha com a criatividade dos alunos, que não usem só as palavras, mas que recorram ao cognitivo, para atrair interesse. O aluno ao escolher seu inseto, terá que defendê-lo, construindo um saber próprio, passando ao próximo, contribuindo para o bem estar de todos.

  2. Dirce S. Souza Says:

    pelo exemplo apresentado, entendo que a a WebQuest, é uma ferramenta tecnológica educativa, elaborada pelo professor/autor para ser realizada em sala de aula por grupos de alunos.
    acredito que essa atividade desenvolva o espírito de trabalho em equipe, uma utilização mais estruturada da Internet, além de ser uma forma de trabalhar as tarefas de uma forma inovadora.

  3. Fabiana de Freitas 1APGN Says:

    Achei bem interessante a proposta da Webquest dos insetos,escrito de maneira bem clara,típico para crianças do ensino fundamental.Uma maneira bem divertida de mostrar as crianças a importância dos insetos no meio ambiente,e também muito interativa,invertendo o ponto de vista delas,que geralmente pensam que são só insetos nojentos sem utilidade.

  4. Miriam Bernardino Says:

    Sobre WebQuest

    A partir da leitura “Exemplo de WebQuest (o Caso Tuskegee)” penso que a WebQuest é um recurso tecnológico educacional bem mais complexo e aprofundado do que a WebGincana, que tivemos no primeiro semestre do corrente ano. O processo para elaboração e execução da WebQuest denota ser muito detalhada e processual, o que requer envolvimento e participação intensa de quem a elabora, ou participa. Apesar de ainda não estar muito clara, penso a WebQuest é um meio/recurso educacional muito eficiente que contribui para a aprendizagem do educando, já que faz uso de recursos, como por exemplo, internet muito presente no cotidiário das crianças, adolescentes e jovens na atualidade, fazendo com que ocorra maior interesse e participação por parte do educando. Esse recurso, em meu entendimento, faz com que a aprendizagem ocorre de maneira espontânea e processual, uma vez que os educados são levados a entrarem em contato com um universo de idéias e informações ainda desconhecidas.

  5. Anna Paula Lima 1 APGN Says:

    Ao ler “exemplo de webquest” e os tópicos” introdução e processo” pude perceber a importância de uma introdução bem elaborada, criativa e que chame a atenção do leitor. Essa introdução leva o leitor a tomar ciência de um fato real, mostra os motivos dessa história e nos faz pensar em como agiríamos naquela situação. Acredito que uma boa introdução deve ter esses elementos, falar de forma clara e objetiva e nos fazer pensar, refletir sobre o assunto abordado.
    Já na parte de processos achei muito interessante a forma como o autor orienta os alunos que vão realizar a pesquisa, sugere que o grupo seja dividido, que seja feita anotações dos tópicos mais importantes, para só depois ser respondidas as perguntas. Também sugere que a URL seja anotada para que havendo a necessidade de uma nova consulta fique fácil achar a informação. Esse tipo de processo faz com que o aluno que nunca participou de uma webquest tenha uma direção de como trabalhar e responder as questões propostas.

  6. Marina Morato 1APGN Says:

    Em minha opinião, a Webquest “Tuskegee Case” é muito interessante, começando pela introdução que dá algumas informações sobre o tema, mas deixa aquela suspense e curiosidade de saber mais.
    Na tarefa, o grupo é dividido em personagens e cada um tem uma função, o que deixa essa parte do trabalho mais interessante, pois quando cada um tem uma função é necessário que todos do grupo trabalhem para que este fique completo, não havendo possibilidade de alguem ficar “apoiado” no outro. O professor deu várias possibilidades de sites com informações sobre o caso, mas não deu nenhuma resposta de “mão beijada”, o que estimula a pesquisa.
    Ao final há uma avaliação para saber se o aluno pesquisou sobre os outros temas propostos, o que o obriga a pesquisar alem, e a redação de um e-mail, que precisa ser bem elaborado, desenvolvendo a criatividade.
    No geral, ele é muito interessante e estimulante, dando vontade de fazer no momento que começa-se a ler a introdução.

  7. Paula Catalan da Silva (pedagogia) Says:

    Professor, publicamos a nossa webquest está no seu e-mail da usjt. Espero que goste.
    1APGN 2010 USJT
    Paula Catalan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: