Escola e segurança

Homens de terno fazem segurança na entrada. Os entrantes devem passar por catracas com leitores de digitais. Câmaras vigiam circulação de pessoas nos corredores e salas. Muros altos, encimados por cercas eletrificadas de arame farpado, protegem todo o perímetro do prédio. Uma cartilha sobre cuidados de segurança é distribuída semestralmente. Duas ou mais dessas coisas existem hoje na maioria das escolas ou centros educacionais.

Pouca gente se pergunta quais são os efeitos de tanta obsessão por segurança. Em School, os autores levantam essa lebre e concluem que cuidados excessivos com segurança estão mudando [negativamente] os espaços de aprendizagem. Cito um depoimento que os autores foram buscar em pesquisa realizada por School Works:

Minha escola talvez seja segura demais. Ela parece uma prisão. Há altas cercas vermelhas por toda parte, e elas não são muito atrativas. Nós nos sentimos como animais em jaulas. Talvez eles possam pensar em meios bonitos, mas práticos, para tornar nossa escola segura, mas sem tanta feiura. (p.161)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: