Aborígenes australianos

Somos um povo isolacionista e arrogante. Pouco conhecemos da arte de quem não é promovido pela mídia anglo-saxônica para consumo imediato. Músicos e cantores da qualidade de um Joaquin Sabina, Soledad, Lluis Llach ou Tish Hinojosa não fazem parte de nossas referências. Preferimos Madonnas e Ladies Gaga. O mercado nos impõe o lixo de gravadoras da Matriz. Mas sempre há esperança. Com a Internet, vez ou outra conseguimos escapar da mesmice das músicas com pouca ou nenhuma qualidade.

Recebi há pouco indicação de um fantástico cantor australiano, Geoffrey Gurrumul Yunupingu. Voz lindíssima. Melodias  idem. Ouvi-lo ajuda-nos a superar nossa imensa ignorância musical. Vai aqui uma mostra do tremendo talento desse moço da Austrália.

Ao ouvir Gurrumul, lembrei-me da extrema crueldade com que os nativos da Austrália foram tratados pelos “civilizados” ingleses. As consequências foram trágicas. Numa breve estada em Darwin, capital do Território Norte da grande ilha australiana, vi pelas ruas da cidade farrapos de gente, andando sem rumo. Eram nativos, perdidos na cidade, sem identidade, sem orgulho de sua cultura, sem dignidade. Cenas muito tristes de como os “civilizados” podem degradar culturas milenares.

No aeroporto da cidade vi um grupo de adolescentes e jovens nativos em torno de um casal inglês. A dupla da terra da rainha tratava aqueles moços como crianças. Retomavam, sob manto de duvidosa bondade, um tratamento de infantilização alimentado pela crença de que os aborígenes são imbecis. Fiquei indignado.

Mas voltemos a Gurrumul. Aqui vai uma outra mostra da grande música desse nativo australiano.

Anúncios

6 Respostas to “Aborígenes australianos”

  1. André de Oliveira Says:

    Oi Jarbas! Quanto tempo!

    Seu post me lembrou um filme do Werner Herzog chamado “Onde as formigas verdes sonham”! É antigo e difícil de encontrar uma cópia decente. Mas vale a pena! Ele é um dos meus diretos prediletos!

    Grande abraço,
    André

  2. Antonio Morales Says:

    Tempos atrás assisti esse filme do Werzog. Recomendo. Não sei se é possível encontrá-lo com DVD. Quando assisti ainda era em fita VHS. Será que não está disponível para baixar em algum lugar da internet?

  3. Percival Matos Says:

    Prof. Jarbas, belíssima voz, pena que esse tipo de música (lembram os festivais de música) não tocam na nossa mídia axelizada e sertanelizada.
    A voz do cantante Australiano me lembrou outro grande cantor: Pablo Milanez…ou Milanês… muito bom.
    abrços

  4. jarbas Says:

    Caros André e Tonhão,

    Não vi o filme lembrado. Vamos ver se encontro. Recomendação de vocês sempre é coisa boa.

    Abraço,

    Jarbas

  5. jarbas Says:

    Alô Percival,

    De vez em quando o talento supera as bobagens do mercado. As informações que andei vendo dão conta de que Gurrumul ganhou prêmio de melhor artista de sua terra ano passado. Desde 2008 ele é o queridinho da Austrália. Este ano vai aparecer em diversos concertos na Europa. Seu disco, já editado na Austrália e Europa, entrará no circuito americano mes que vem.

    Abraço,

    Jarbas

  6. Rui S Says:

    Uma pergunta ,se calhar idiota , mas porquê numa perna e a outra toda curvada com o pé assente na coxa da perna que está no chão????

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: