Mourir d’aimer

Faço uma pausa no trabalho de construir uma WebGincana sobre alimentos de origem americana. Meu ensaio de WG chama-se Mesa Americana . É uma sugestão para animar alunos num desafio com o mesmo nome e cujo objetivo é o de preparar uma refeição feita inteiramente com produtos de nossa América. Faz algum tempo que estou trabalhando no assunto.

Acho que o tema é uma forma interessante de estudar história. A gente vai para a mesa todos os dias e come carnes e vegetais que ingressaram nos menus dos povos há milhares de anos. E a coleção dos itens de alimentos que nos deliciam é fruto de muita curiosidade humana. Alguns alimentos são venenosos na natureza.  Mas, o  engenho humano sempre deu um jeito para converter quase tudo em pratos que hoje entram no menu dos bons restaurantes. Em qualquer mesa há uma síntese de nossa história.

Pouco sabemos de onde vem os alimentos. Bananas, de onde são? Há quem pense que são americanas. Mas, não são. E o mamão? Pois é, tudo indica que é uma fruta brasileiríssima. E a batata inglesa? É falsa. Na verdade, a batata é peruana, cultivada pelos incas desde tempos imemoriais.

Uma boa maneira de pensar história a partir da alimentação é verificar que itens de nosso cardápio são inteiramente americanos. Minha WebGincana propõe um começo de conversa sobre isso.

Mas agora estou num momento de recreio. Viajo pela América e me lembro de uma cantoraça canadense, Isabelle Boulay. Encontro no Youtube muitos VT’s dela. Ouço algumas músicas. Do que acabo de ouvir, destaco Mourir d’aimer.

Anúncios

5 Respostas to “Mourir d’aimer”

  1. T Says:

    humm, boa! não poderei responder via nutricional!calórica etc. mas é uma boa proposta!
    vejamos o que penso!

    batata- amido/carboidrato
    fruta pão- amido/carboidrato
    mandioca – amido/carboidrato
    salada de frutas:
    manga/caju/jaca- frutose/fibras/sais minerais
    bebida- água de coco!
    rsrsrs!

    • jarbas Says:

      Oi T,

      Nice try! Como você vê, a atividade pode se divertida e, ao mesmo tempo, instrutiva.

      Se formos rigorosos, a refeição que você propõe não é muito americana, Ela inclui ingredientes de outras terras: fruta-pão, manga, jaca e água de coco.

      Você não considerou duas fontes alimentares importantes de nossa América: milho e abóbora. Há fontes de proteina que não podem ser esquecidas: peru, cui cui (porquinho da índia), capivara. É bom não esquecer também um bom pescado de nossos rios. Que tal piapara? E há muito mais. Vale a pena pensar uma dieta exclusivamente americana…
      Abraço, Jarbas

  2. T Says:

    Poxa, mas jura que não são nossas as frutinhas?? bem, vou mudar a salada de frutas já e já:
    jabuticaba, umbú, cupuassú,maracujá,

    bem, ficam a mandioca, abóbora, mas tenho pena de matar o porquinho da índia, vou ficar na pescaria!!!!
    abraço

  3. T Says:

    Cacau pode? acho que sim. Agora vivo a pensar nesta tal dieta e no porque trocarmos a farinha de milho por trigo, que sai muito mais caro 😦

  4. T Says:

    deixo aqui o link, bye
    http://www.saboresdigital.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: