Poder do computador e aprendizagem

Ricardo Banffy (@rbanffy) postou no Twitter indicação de artigo de um blog que apresenta e comenta vídeo da Apple com intervenções de Steve Wozniak, Diane Ravitch, Alan Kay, Ray Bradbury e Alvin Tofler. Assunto: como o computador será usado no futuro em educação, no trabalho, na vida. Detalhe: o vídeo foi gravado em 1988.  Vale a pena examinar quais eram as apostas feitas na época e o que de fato acabou rolando nestes vinte e dois anos.

Destaco aqui, na forma de resumo interpretativo,  alguns pontos das falas dos entrevistados.

Diane Ravitch:

  • A virtude do computador na sala de aula é a de que ele exige usuários, não expectadores.
  • Penso que o uso de computadores pode ter muitas vantagens do ponto de vista do interesse que os alunos podem desenvolver pelo estudo e pelo compromisso de executar uma tarefa. Hoje os professores precisam competir com a TV e outros elementos de distração (atração). Talvez os mestres possam utilizar o computador como uma ferramenta capaz de ajudá-los a superar os problemas que enfrentam na competição com as mídias que  promovem entretenimento.
  • Computadores podem ser uma ferramenta poderosa na educação de adultos. Estes tem sérios problemas com o erro. Sentem vergonha de mostrar seus desempenhos frente a outras pessoas. Talvez programas bem planejados possam utilizar o computador como uma ferramenta que deixará os adultos à vontade, aprendendo com seus erros sem medo de serem ridicularizados.

Steve Wozniak:

  • Os supercomputadores de hoje serão os computadores pessoais de amanhã. Num futuro próximo será possível adquirir computadores poderosos por baixos preços.
  • Uma metáfora criativa é aquela que sugere computadores com uma personalidade “humana”, amoldados a interesses e tipos de trabalho desenvolvidos por seus donos. Nesta direção serão parceiros em aventuras de investigar, levantar hipóteses, aprender.

Alan Kay:

  • Fazemos ciência com base em modelos. Até há pouco os modelos eram construídos como fórmulas matemáticas. Agora podemos convertê-los em simulações no computador. Essa possibilidade é muito poderosa em termos de aprendizagem e de elaboração de novos saberes, pois os computadores podem imitar quase tudo.
  • Já faz muito tempo que a hipermídia está disponível. Formas de apresentação da informação com hipermídia permitem combinar saberes, relacionar dados, aprofundar conteúdos. Precisamos apenas utilizar com inteligência esse modo de organizar informações em camadas que se tornou possível com o computador.

Ray Bradburry:

  • A vida é maravilhosa. E você pode mostrar isso para as crianças por meio do computador.
  • Essa máquina pode oferecer grandes oportunidades para jogos. Vejo crianças jogando no âmbito de universos que lhes interessam. Elas podem aprender muito dessa forma.

Segui orientação do blogueiro que divulgou essa obra prima da Apple: deixei de comentar as opiniões de Tofler, isonsas e sem apelo tecnológico ou educacional.

O vídeo ilustra as possibilidades comentadas pelos entrevistados com elementos ficcionais de usos do computador no futuro (2006). Num desses segmentos, uma criança dá show de investigação sobre vulcões. Noutro, um casal analisa, a partir de simulações, barulhos que podem ser causados pela turbina de um avião a jato. Noutro ainda, a leitura de um texto é apoiada e avaliada por um programa amigável que o deixa à vontade o aprendiz adulto para errar, solicitar informações sobre palavras difíceis, escolher que caminho trilhar em sua aprendizagem.

O vídeo da Apple visualiza um futuro que, infelizmente, não aconteceu. A aposta feita em 1988 era a de que o potencial de simulação do computador seria muito desenvolvido para fins educacionais. As simulações mais robustas acabaram não sendo construídas. O que predomina são ferramentas muito limitadas em termos de testar hipóteses, construir mundos ficcionais que tenham sólidas bases científicas. Além disso, com o avanço da Internet, o armazenamento, divulgação e uso de informações passou a ser o foco dos interesses. Modelar universos onde possamos viver aventuras profundas de aprendizagem é um desejo cada vez mais esquecido. A comunidade educacional praticamente ignora o grande poder dos computadores como meio no qual é possível projetar quase tudo que merece ser simulado para fins de aprendizagem.

Há um detalhe interessante: os computadores ficcionais em que a Apple projetou cenas que aconteceriam na primeira década do século XXI são muito mais bonitos e avançados que as mais avançadas máquinas que temos agora. E isso não aconteceu por causa de algum erro de futurologia. Os inventores seguiram outro caminho e não se dedicaram a desenvolver máquinas mais bonitas, amigáveis, fáceis de usar, adequadas a modelagens de saberes. Ao ver o vídeo, lembrei-me de muitos sonhos que tínhamos na época e de investimentos que fizemos em termos de criação de simulações. Mas, a meu ver, os interesses da indústria de computação caminharam para outro lado e os computadores não se converteram em Ferrramentas de Conhecimento na direção descrita, por exemplo, num livro editado por Susanne P. Lajoie e Sharon J. Derry.

Já escrevi muito, e mal arranhei as sugestões de como deveria ser um uso de computadores em educação que aproveite o tremendo poder de simulação que tais máquinas tem. Mas preciso parar por aqui, a paciência de prováveis leitores já deve estar esgotada. Para os interessados insiro aqui o VT poduzido pela Apple em 1988.

Anúncios

Uma resposta to “Poder do computador e aprendizagem”

  1. Tweets that mention Poder do computador e aprendizagem « Boteco Escola -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Jarbas Barato, Elis Zampieri and Ana Beatriz, Daniel Torquato F L. Daniel Torquato F L said: RT @Novelino: "A virtude do computador na sala de aula é a de que ele exige usuários, não expectadores" (Daine Ravitch): http://alturl.com/nxjt […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: