Prova no blog

Faço aqui uma experiência. Chego ao final do semestre e  quero verificar saberes de minhas alunas do 4º de pedagogia sobre tecnologia educacional. Não vou propriamente fazer uma prova. Vou indicar uma tarefa de final de curso.

Tenho a impressão de que a maioria dos educadores vêem tecnologia com óculos do instrumentismo. Isso exagera o poder dos artefatos e, ao mesmo tempo, pode levar a usos inadequados das TIC’s. Escrevi e falei sobre isso nos últimos anos. Uma parte do que penso aparece numa entrevista para o CENPEC. Com mais detalhes, abordo a questão num artigo que foi publicado na revista eletrônica Quaderns Digitals. Vou utilizar essas duas referências para propor a atividade avaliativa para as minhas alunas. Leitores e frequentadores deste Boteco também estão convidados a entrar na dança, pois meu objetivo maior é o de registrar aqui uma boa conversa sobre dois temas: necessidade de imaginação para utilizar tecnologia em educação,  e enganos do instrumentismo.

Preciso ser mais claro e direto. Das minhas alunas, espero:

  • Leitura atenta da entrevista e do artigo.
  • Escolha de um dos temas – tecnologia e imaginação ou instrumentismo – com objeto de análise.
  • Redação de pequeno ensaio de uma lauda (22 linhas), tendo com referência os dois textos citados. Observo que o ensaio pode ser opinativo, mas deve levar em consideração as idéias que aparecem em ambos os textos. As autoras podem inclusive mostrar discordâncias, desde que os argumentos sejam de qualidade.
  • Publicação do ensaio, aqui no Boteco Escola, na forma de comentário.
  • Execução da tarefa até o dia 23 deste mês de novembro.

Falta indicar onde os textos podem ser encontrados. Aqui vão so links:

Anúncios

32 Respostas to “Prova no blog”

  1. Paula G.Muller Says:

    A respeito da webQuest “A Física do Movimento”, e mais detalhadamente em respeito da “Tarefa”, falo de uma forma crítica o meu comentário analítico, de forma alguma é uma Tarefa muito menos uma WB. Por não destacar pontos de coletividade entre os alunos, apenas sugeri que o grupo capture imagens e vídeos. E em relação à pesquisa não orienta seus alunos que estudem ou que pesquisem o tema proposto, ou seja, a tarefa não tem a sua alma essencial , a de propor aos alunos um desafio que levem essa cooperativa para um mundo a parte do que é a escola tradicional, se utilizando dessa ferramenta fantástica que é a internet.

  2. Egilsa Francisca Says:

    Egilsa Francisca

    A física do Movimento

    De acordo com as exigências de um modelo criado pelo prof. Bernie é necessário para a execução da tarefa que haja uma compreensão do tema. Para que o mesmo possa ser executado com eficiência é necessário determinado conhecimento, ou seja, deve se existir uma explicação clara.
    O objetivo de uma web quest deve ser motivar os estudantes tanto na didática quanto na estética, acredito que quanto mais criativa mais chamará a atenção do aluno e é justamente o que não se vê nesta web
    O modo como se sugere a tarefa passa a impressão de que não houve uma preocupação em se esclarecer o tema. A web de um modo geral parece mostrar um trabalho despreocupado em atingir pontos estremamente importantes faltando: objetividade e clareza.

  3. Luciana Paulino Says:

    Segundo a proposta do professor Bernie a tarefa é a alma da webquest, o que exige sua boa elaboração. Para o aluno executar uma tarefa é preciso saber para fazer, o que difere-se de atividades escolares que muitas vezes o aluno sabe por saber e pronto. Ela deve ser elaborada de forma imperativa, para ser clara ao educando, o que não se identifica na tarefa analisada. Conclui-se, que na tarefa da webquest “A física do movimento” o aluno não sabe exatamente o que fazer, devido à ela não ser bem definida, o que não causa entusiasmo e motivação no aluno. Portanto, não é uma tarefa de webquest, principalmente por não ser criativa e desafiadora.

    Aluna: Luciana Paulino Ra 200812343
    Licenciatura horario: 19h10

  4. Fernanda Says:

    OI Jarbas, longe de querer passar por uma prova, como estava passeando pelo seu blog resolvi ler o artigo que me interessou já de cara.
    Aí, não sendo aluna, peço licença para comentar algo sobre o qual lembrei com os aspectos levantados no artigo Tecnologia é Imaginação.

    # Ok, de fato não é o apelo visual que faz de algo melhor ou pior em termos pedagógicos, mas, considerando que os objetivos mais relevantes sejam mantidos e cuidados, o aspecto visual faz uma diferença enorme, não? Assim não fosse, não nos importaríamos nem com a “cara”, ok, vá lá, com o aspecto visual dos blogs, o que não é verdade. Importamo-nos e bastante. Há locais na net que não frequento porque são incômodos visualmente, o que me incomoda antes da avaliação de conteúdo.

    # Sem dúvida a imaginação é fundamental: mas ajuda se indicarmos caminhos metodológicos para utilização da tecnologia (ou mesmo sem ela) para atingirmos objetivos pedagógicos?
    Isso é uma velha discussão, que me faz lembrar de como os programas de idiomas são criticados por orientarem uma metodologia.

    Ainda no aguardo para um chopp na terrinha.
    Abraços!

  5. Adriana Says:

    Olá Prof!
    Que desafio e tanto, hein!
    Com certeza, nao me sinto em clima de “prova”…Parece mais uma “tarefa”…como aquelas que existem na WebGincana…..
    rs
    Entao, vamos lá! Mãos à obra!
    Em breve enviarei o material…
    Abraços,
    ADriana Canto

  6. paulagm Says:

    A respeito da webQuest “A Física do Movimento”, e mais detalhadamente em respeito da “Tarefa”, falo de uma forma crítica o meu comentário analítico, de forma alguma é uma Tarefa muito menos uma WB. Por não destacar pontos de coletividade entre os alunos, apenas sugeri que o grupo capture imagens e vídeos. E em relação à pesquisa não orienta seus alunos que estudem ou que pesquisem o tema proposto, ou seja, a tarefa não tem a sua alma essencial , a de propor aos alunos um desafio que levem essa cooperativa para um mundo a parte do que é a escola tradicional, se utilizando dessa ferramenta fantástica que é a internet.

  7. Michelle Cruz Says:

    Cada vez mais a tecnologia adentra na vida das pessoas. Negar o acesso as novas tecnologias na escola é como fechar os olhos para as mudanças.
    Recentemente ouvi um fato curioso de uma mãe de filho adolescente:
    Meu filho passa horas na internet e descobriu as respostas dos exercícios das apostilas da escola. Quando o professor passa algo para fazer em casa ele vai e copia.
    Nunca foi tão fácil fazer dever de casa?
    Creio que esse exemplo se encaixe exatamente na fala do professor Jarbas quando diz que o fato de se ter um computador ou a maior ter a melhor tecnologia seja garantia de uma geração mais instruída. Para mim é como se a cola tivesse trocado de roupa.

    Sou professora e vejo que a maior dificuldade para a utilização de novas tecnologias na escola seja a falta de conhecimento do professor. Não estou dizendo que é necessário elaborar um livro de receitas completo! O que digo são conhecimentos básicos estilo onde é que liga e desliga.
    Eu me lembro de uma vez na oitava série ou primeiro ano do ensino médio, eu estudante de escola publica do período noturno, em uma noite de verão o professor de história resolve juntar duas salas para dar uma aula diferente com data show projetando uns mapas umas imagens, um calor insuportável, várias pessoas amontoadas por cima das carteiras (pois não havia cadeiras suficientes) ele tentando falar os alunos transpirando até que ele ficou bravo e terminou a aula antes mesmo de ter começado. Até hoje não sei se a aula dele seria só a transferência de velhos modelos como o folhear um livro didático ou se seria mais, uma coisa surpreendente e estimulante.

  8. Roselaine Marquetti Says:

    Lendo a matéria que o prof. Jarbas concedeu ao site do Centro de estudos e pesquisas em educação, cultura e ação comunitária, ele responde questões a respeito da introdução da tecnologia em educar, que é a do uso dos computadores em sala de aula. Ele diz que este processo de evolução é inevitável, que em um breve futuro todas as salas de aula estarão computadorizadas, sendo este um veículo importante e rico nas mãos dos educadores.
    Não posso deixar de concordar que isto seja realmente inevitável, pois onde quer que vamos, ficamos sempre frente a frente com computadores. Nesse contexto, quem ainda não se adaptou “tem que se adaptar”, pois tudo com que entramos em contato está informatizado e os computadores, hoje cada vez mais sofisticados, já substituem antigas máquinas.
    A primeira vez que tive o contato com esta nova ferramenta de aprendizagem escolar foi em 2006 no primeiro ano do curso de Pedagogia. Nas aulas de Tecnologia da Educação foi solicitado um trabalho de Webquest para a sala. Confesso que ‘apanhei um bocado’ para conseguir terminar o trabalho. E mesmo assim acho que foi um trabalho ‘fraquinho’.
    Neste ano novamente na disciplina de Tecnologia da Educação foi proposto que fizéssemos um BLOG. Dessa vez gostei mais desta forma de trabalhar, e aceitei o desafio de colocar a minha imaginação para funcionar. Foi um trabalho prazeroso, agradável, que não parou somente na publicação dele, pois continuo recebendo comentários, faço atualizações constantes ajudando na divulgação e esclarecimentos sobre a Dislexia. Acredito que isso tenha acontecido pela afinidade com o assunto em que abordei.
    E… como tudo na vida: o que fazemos com “Amor” dá certo, desta vez “deu”…
    Deixo aqui meu recado para você, prof. Jarbas, obrigada por estes dois anos que convivemos, agradeço as orientações e a paciência.

  9. Fabiana Lopes Says:

    Caro profº Jarbas,

    Primeiramente gostaria de expor que a proposta é atraente, embora admito que o uso da tecnologia ao que tenho evidenciado e até mesmo tenho considerado como mero instrumento, visto que diante de tantas informações, opções e atrativos facilmente ficamos dispersos, somos levados a visitar outros assuntos que nem sempre condiz com a proposta inicial. É claro que utilizaremos de imaginação e criatividade, algo muito importante para manter os alunos atraídos e comprometidos com a tarefa, no entanto isto nao irá garantir seu bom desempenho.
    Ao realizar um balanço sobre o uso da tecnologia na educação posso destacar saldos positivos e negativos.
    O uso da tecnologia estreitou ainda mais as relações pessoais, nota-se uma grande diferença na qualidade de escrita, são tantas abreviações e correções automáticas que já não precisamos nos preocupar. Bons tempos aqueles em que os alunos reuniam-se para discussões e elaboração dos trabalhos, isso já não acontece cada um faz a sua parte isoladamente e junta-se tudo depois, por outro lado o acesso as informações são mais abrangentes, inclusive com recursos diferenciados como na utilizaçao de videos, web gincanas, enfim, mas é preciso saber criar para utilizar a tecnologia.
    Uma grande preocupação é garantir que as horas que os alunos ficam em frente ao computador realmente terá a mesma qualidade de aprendizado, por isso acredito que uma sala de aula informatizada ainda que possível pensar em uma estrutura adequada para o aprendizado além das salas de informática não irá estabelecer a forma mais apropriada para o uso da tecnologia, é fato que existe uma falta de criatividade entre os educadores, mas suprir esta deficiência ainda não é a solução, visto que somos a nível de Brasil socialmente marginalizados, “valores” ainda precisam ser considerados como matéria a ser ministrada pelos educadores.
    A internet oferece novas experiencias, culturas, mas é e permanecerá sendo utilizada de maneira “instrumentista”, devemos aboliar o copiar e colar e principalmente tomar conhecimento do que foi produzido, efetivando uma leitura eficaz, o que nem sempre acontece.

  10. Mariele Cristina Dutra Says:

    Título:

    Pensar em tecnologia hoje é buscar refletir a melhor forma de introduzí-lo na escola, sobretudo no processo de desenvolvimento do aluno, pois cabe a nós professores utilizar ferramentas pertinentes ao que se deseja construir em sala de aula.
    As TIC’s cada vez mais tomam o espaço de boas conversas em roda, da folha que tem que ser entregue no final da aula, do sentir o outro por perto. Vivemos em uma sociedade movida pelo o novo, o tecnológico, o digital. Saber lidar com inúmeras informações, exige de nós profissionais ligados a educação, buscar orientações, mas sobretudo refletir nossa prática diante do que desejamos fomentar diante dos alunos.
    A escola precisa sim estar atenta e acompanhar as mudanças, pois a todo momento somos induzidos a comprar e a possuir produtos com qualidades altissímas, além de que, entendo que seu papel fundamental é educar crianças e jovens para atuarem enquanto protagonistas, empreendedores e autonômos, cientes de seu papel na sociedade.
    Falar de tecnologia também exige de nós, profissionais, qualificar nosso trabalho, aperfeiçoar e propor atividades significativas, bem como aprimorar nossos conhecimentos. Tudo isso atrelado sempre a reflexão de que somos responsáveis em levar e disseminar o conhecimento em qualquer espaço educacional.
    Imaginar a tecnologia, como uma possibilidade real de aprendizagem, é um dos passos para transformar o ambiente escolar, sobretudo as salas de aula em oportunidades, de aprender e conquistar aquilo que se deseja!.

    [Mariele Dutra]
    4º APGNAS
    Pedagogia – São Judas
    2009

  11. Mariele Cristina Dutra Says:

    Professor Jarbas,

    Pensar em tecnologia hoje é buscar refletir a melhor forma de introduzí-lo na escola, sobretudo no processo de desenvolvimento do aluno, pois cabe a nós professores utilizar ferramentas pertinentes ao que se deseja construir em sala de aula.
    As TIC’s cada vez mais tomam o espaço de boas conversas em roda, da folha que tem que ser entregue no final da aula, do sentir o outro por perto. Vivemos em uma sociedade movida pelo o novo, o tecnológico, o digital. Saber lidar com inúmeras informações, exige de nós profissionais ligados a educação, buscar orientações, mas sobretudo refletir nossa prática diante do que desejamos fomentar diante dos alunos.
    A escola precisa sim estar atenta e acompanhar as mudanças, pois a todo momento somos induzidos a comprar e a possuir produtos com qualidades altissímas, além de que, entendo que seu papel fundamental é educar crianças e jovens para atuarem enquanto protagonistas, empreendedores e autonômos, cientes de seu papel na sociedade.
    Falar de tecnologia também exige de nós, profissionais, qualificar nosso trabalho, aperfeiçoar e propor atividades significativas, bem como aprimorar nossos conhecimentos. Tudo isso atrelado sempre a reflexão de que somos responsáveis em levar e disseminar o conhecimento em qualquer espaço educacional.
    Imaginar a tecnologia, como uma possibilidade real de aprendizagem, é um dos passos para transformar o ambiente escolar, sobretudo as salas de aula em oportunidades, de aprender e conquistar aquilo que se deseja!.

    [Mariele Dutra]
    4º APGNAS
    Pedagogia – São Judas
    2009

  12. Eline Bianchi Cremonesi Says:

    Analisando a entrevista e o artigo lido, consegui perceber o quanto realmente a tecnologia está mais presente em nossas vidas, já que as crianças de hoje já nascem sabendo mexer na internet e no computador, por este motivo devemos dar mais vlor a esta matéria, já que aprendi muito durante os dois anos que obtive a matéria de tecnologia educacional.
    Lembro muito bem até hoje o quanto foi complicado para eu montar a webquest e a webgincana e a dificuldade que tive, hoje percebo que aprendi muito com essa tarefa.
    Outro ponto que gostaria de ressaltar é quando o professor Jarbas comenta que as;Novas mídias são um desafio para os professores e concordo plenamente com isso já que todos nós temos um pouco medo do novo e isso é ruim, pois nós educadores vivemos em um eterno desafio então é importante conhecermos coisas novas para aplicar com nossos alunos, já que atualmente os computadores já são dominados pelas crianças; posso perceber isso até mesmo com meus alunos de dois anos que já sabem como se liga um computador e a facilidade que eles encontram em mexer no muse,percebo que para eles é muito mais fácil mexer em um computador do que manusear o lápis que é um instrumento de trabalho tão usado desde muitos anos atrás.
    Para concluir gostaria de dizer que aprendi muitas coisas nestes dois anos que tive aula de tecnologia educacional, e a importância da tecnologia em nossas vidas, logo não veremos mais uma folha de papel será tudo online ajudando na praticidade em nossas vidas, por este motivo quero continuar seguindo com essa missão de abrir mais espaços nas escolas em questão ao computador que é o meio de comunicação mais importante e útil atualmente,
    Beijos e abraços de sua aluna Eline 4apgnas

  13. Adriana Canto Says:

    Estou no quarto ano do curso de Pedagogia e confesso que a questão do uso das novas tecnologias em educação trazem reflexões a cada momento, a cada artigo, discussão ou situação vivenciada no dia-a-dia dentro da escola.
    Sou de uma geração que nasceu acompanhando a evolução tecnológica dos computadores e tive a oportunidade de ver, por exemplo, a famosa máquina de escrever sendo substituída pelo uso do Word. Hoje, percebo o quanto o computador, a televisão e vários outros recursos tecnológicos fazem parte do cotidiano dos alunos e o quanto eles manuseiam esses objetos com uma facilidade que talvez possa ser explicada pelo fato de que eles nasceram e estão sendo criados neste “ mundo das máquinas ”.
    Contudo, acredito que o grande desafio para a educação é tornar os educadores capazes de refletir sobre como utilizar essa aproximação que existe entre os alunos e a tecnologia na adquisição de novos conhecimentos, realização de outras descobertas e provocar neles o interesse pela pesquisa, ou seja, “querer aprender”.
    Comentando os textos do Prof Jarbas Novelino Barato, a imaginação e a criatividade podem ser algumas das opções para nortear o planejamento do professor que deseja utilizar de novas tecnologias em sala de aula. Mas ainda há o desfio maior que é ter a cautela de propor atividades que sejam desafiadoras ao ponto de despertar o interesse pelo trabalho.
    A formação dos educadores, por sua vez precisa garantir um espaço para discussao e reflexao sobre esta questão, esclarecendo que aquelas “receitas prontas” que muitos professores buscam, não existem!

    ps.: Prof Jarbas, agradeço pela oportunidade de frequentar suas aulas e com elas aprendi muito!
    Obrigada!
    Adriana Canto.

  14. Margarete Barbosa Says:

    Caro Jarbas,

    A proposta desta postagem é um belo desafio para nós, suas alunas. E creio que você sabe (muito bem) o quanto é desafiador o processo educativo: o educar-se e o educar.
    Foi pedido para comentar um dos dois temas: tecnologia e imaginação ou instrumentismo. Mas acho que não dá para pensar esses temas em separado: este ou aquele, e sim: este e aquele. Quando comecei a pensar nos temas, achei que devia procurar entender a origem dos termos. Então, fui me aconselhar com o amigo Houaiss, e ele me disse que: tecnologia é uma palavra de origem grega que quer dizer: tratado ou dissertação sobre uma arte. Não contente, perguntei ao Houaiss sobre a palavra imaginação, e sua resposta foi que aquela palavra vem do latim e quer dizer: imagem, representação, visão; pensamento, ideia. Para terminar a conversa com o amigo Houaiss, perguntei sobre a palavra instrumentismo. Ele me respondeu que a palavra instrumento também vem do latim, e quer dizer: paramento, recurso, meio.
    Você deve saber que o Houaiss tem como resposta muitas palavras, sobre outras tantas palavras e perguntas que fazemos constantemente. Diante das respostas, procurei dizer a minha própria palavra sobre o que havia entendido, e pude concluir que tecnologia é uma arte, que tem suas condições e suas regras. A tecnologia pode nos ajudar a criarmos nossas representações, imagens e ideias sobre os recursos que utilizamos, porém, sem dúvida que tudo isso vai necessitar de uma boa dose de esforço e criatividade para sua utilização, caso contrário pode ser algo sem sentido, “sem alma”. E as coisas “sem alma” nos deixam desanimados…
    Verifiquei em suas análises o comentário sobre a ‘arquitetura’ da sala de aula, que traz a imagem “de um ‘escritório’ do final da Idade Média”. Tenho que concordar, e acho ainda que isso é “sem alma” e, nesse contexto, o estudante dispersa mesmo, e acaba usando a sala de informática para dar vazão a seu devaneio. Às vezes penso que este estilo arquitetônico seja intencional, proposital. Será?
    No seu artigo você resume: tecnologia=imaginação, e como disse a professora Rosset “tecnologia é sobretudo uma questão de cabeça”. Vejo que nas duas colocações se tem feito um apelo à criatividade humana. Percebo que a criatividade, a imaginação é algo que resulta de um esforço, pois como já disse um pensador (que não lembro o nome) “ a criação é 1% de inspiração e 99% de transpiração”. E hoje bem sabemos o quanto é difícil ver alguém se esforçando para criar, pois é mais fácil “copiar e colar” e repetir modelos do que buscar inovações, pois isso é cansativo, não dá prazer. No seu artigo nº 22, você faz um interessante contraponto entre Orwell e Huxley. Eu acho que vivemos um misto dessas ideias, pois hoje as pessoas ainda vivem em conformidade com o “copia e cola”, são hedonistas e não fazem questionamentos. E acho que essa falta de questionamento reforça o instrumentismo. Você não acha?

    Um abraço da Margarete Barbosa

  15. Maria Aurivânia Santos Says:

    A utilização da tecnologia em educação

    Uma abordagem bastante preocupante é que educadores enxerguem a tecnologia em educação apenas como meio instrumentismo, ou seja, não basta usar computador em sala de aula e acreditar que vai alcançar grandes efeitos no ensino e aprendizagem.
    Os educadores precisam saber dosar o uso, saber de fato que para grandes transformações no processo educacional é preciso dispor de imaginação e muita criatividade, para aguçar a curiosidade e motivar os alunos a uma real aprendizagem e a conhecimentos transformadores e significativos.
    Ao refletir sobre tecnologia e suas reais influencias para a vida do individuo, priorizo fazer uma analogia sobre televisão e computador (internet). A televisão oferece comunicação e informação variada, cabe ao telespectador saber filtrar as informações. Assim como o computador se não utilizá-lo com propostas condizentes pode tornar-se uma máquina “qualquer” para o individuo, ou seja, vale lembrar quem é que opera a máquina, e o que se quer atingir é muito mais importante do que a própria máquina, por isso cada vez mais os educadores precisam refletir e serem criativos no processo educacional.
    A utilização de blog em educação pode se tornar uma maneira “instrumentista” dependendo da proposta. É preciso pensar como a utilização de blogs está subsidiando o processo de ensino e aprendizagem? A resposta fica por conta da criatividade de cada educador, afinal, enquanto educador como quer usufruir tal ferramenta, sem perder momentos de troca de experiência, conhecimentos e aprendizados, a proposta é que irá conduzir a resultados significativos. Quero ressaltar que segundo o prof Jarbas Novelino Barato “Os blogs não são ferramentas pedagógicas, nem podem ser transformados nisso.”
    Os computadores também não devem se tornar apenas “ferramenta -pedagógicas” e sim instrumentos que instiguem os alunos a buscarem outras maneiras de aprender.
    O uso de computadores em sala de aula é sem duvida uma abordagem que merece muitas reflexões e discussões, afinal de contas envolve dimensões culturais políticas e filosóficas.
    A tecnologia sempre é bem vinda, é transformadora, auxilia o homem, e a grande transformação se inicia ou se finaliza pela educação.

    Aurivânia
    4º APGNAS.
    2009

  16. salua dosa acras Says:

    .Antes de mais nada, agradeço o professor Jarbas Novelino Barato a oportunidade de deixar essa mensagem sobre Educação, a matéria que faz parte do meu curso universitário da Universidade São Judas Tadeu, Pedagogia. Estamos no ano 2009, e é, ou deveria ser, grande a preocupação que existe com a tecnologia, pois se ela é boa deve ser estendida para a população inteira, e não para certos blocos ou pequenas parcelas da educação
    Junto com a modernidade vem a tecnologia, que está presente no dia-a-dia do cotidiano em todo lugar que vamos, ou quando estamos plugados, ou vendo um filme, ou mesmo ligando a televisão ou o rádio.A uma década atrás não fazia muita diferença, os computadores eram grandes, caríssimos e causavam muito gasto e muito cuidado com a sua manutenção.
    Hoje em dia é sofisticado, versátil e de muita qualidade, e mais que necessário em sala de aula, nas bibliotecas, escolas e em nossa própria casa. Nas aulas de Tecnologia, que eu tive no primeiro ano, pude perceber o quanto fazia falta, pois eu não tinha em casa; eu tinha na faculdade, então eu perguntava para um, perguntava para outro, e as aulas do professor Jarbas Novelino Barato, foram muito importante para mim, uma vez sabendo manuseá-lo, eu já conseguia fazer o trabalho, que não era usado somente nessa matéria, mas necessário para todas as outras, ou mesmo trabalhos extra-curriculares, seja para controlar os gastos, digitar uma carta, enfim, o computados faz parte cada vez mais da nossa vida, e é mais que necessário nesse século da era digital…(e ele até corrige automaticamente: é uma maravilha).
    Estamos num mundo digital em que tudo acontece com a ajuda de um computador, que nos rodeia e faz parte integrante da comunidade, e das nossa vidas, uma vez que com ele nós aprendemos a ser mais digitais e menos humanos, em que tudo gira por meio da tecnologia digital e sem ele não somos nada, ou quase nada.

  17. salua dosa acras Says:

    é importante que todas as pessoas tenham computador ou acesso a elas, uma vez que não ocorra uma ruptura na sociedade dá nossa era digital dos plugados e do excluídos.obrigada professor Jarbas, obrigada Universidade São Judas Radeu, vou plugar no blog mesmo depois de ter terminado. VALEU!……………Salua Dosa Acras …..salitaacras@gmail.com

  18. Thaís Cristina Zanolla Says:

    Escolhi este texto para comentar, pois logo no início é citado que “deixar a educação de fora é uma atitude pouco inteligente”. E essa frase me chamou atenção, afinal é a mais pura realidade. O texto pode mostrar que a Educação pode e está ligada à Tecnologia, pois todos os computadores são instrumentos que facilitam o cesso a informações e a realização de tarefas na dimensão da vida trazendo facilidade e diversidade. Lembrando – se que o uso educacional de computadores torna-se conseqüência quando os educadores descobrem formas imaginativas de aplicar seus recursos, e sendo assim, oferece aos aprendizes possíveis teorias, descobertas e diferentes pontos de vista.
    A entrevista que foi realizada, ao meu ver, as perguntas foram muito bem formuladas e as respostas todas concretas e direcionadas, deixando claro que deve-se saber entreter o aluno para que não se “desvirtua” e que coloque a prática do uso de computadores como uma opção positiva para que melhore a aprendizagem e a elaboração do saber.

    Gostaria de aproveitar a oportunidade e ressaltar que, com toda certeza, a Tecnologia e a imaginação sempre vão estar entrelaçadas e estarão presentes dia-a-dia no meu profissional.
    EDUCADORES …

    O USO DO COMPUTADOR PARA EDUCAR É UM DIFERENCIAL PRAZEROSO ..portanto vamos utilizar de forma que agrade e valorize a aprendizagem do educado.

    Agradeço a UNiversidade São Judas TAdeu e em especial ao professor Jarbas NOvelino BArato …

    Um grande beijo do melhor nome do mundo …rs “Thaís” …

  19. Fernanda Barata Bigatan Says:

    A tecnologia é uma ferramenta muito utilizada nos dias atuais, porém existem sempre questionamentos sobre os pontos positivos e os pontos negativos dessa utilização. A tecnologia está presente em todas as dimensões da vida humana e esse é um processo que tende a crescer sem parar, não havendo mais a possibilidade de voltar ao quer era antigamente.
    O uso dos computadores nos mostra o quanto ele é importante como instrumento facilitador para o acesso a novas informações com uma rapidez inigualável. A união da tecnologia com as ferramentas nos proporciona a sensação de podermos alcançar aquilo que nos passa somente na imaginação. Hoje quando pensamos em algo que gostaríamos de fazer, mas que humanamente ainda é impossível, nos utilizamos desse novo recurso a nosso favor, pois ele pode imitar quase tudo que a nossa mente nos permite pensar, sendo assim, podemos verificar teorias, realizar novas descobertas e aprender com os pontos de vista diferentes do nosso.
    O que percebemos em muitos professores é que ainda existe uma resistência a essas tecnologias, porém elas não deixaram de acompanhar os alunos, são feitas de uma forma externa, pois os alunos se prenderam a ela fora do ambiente escolar. Neste caso, a utilização dessas ferramentas servirá não apenas como fonte de informações, mas também como divertimento e como formas de comunicação. Portanto não é de muita inteligência, deixar a educação fora dessa realidade.
    Conhecemos ainda outros meio de comunicação que nos envolvem diariamente, como a televisão, o cinema e os telefones celulares que além de nos proporcionar entretenimento, nos faz pensar e principalmente imaginar outra realidade que não seja a que vivemos. Nesse caso, deveríamos pensar em como misturar essa imaginação com cultura e com a educação, para que essas ferramentas utilizadas diariamente possam se transformar em uma mudança significativa para o nosso mundo.

  20. Mislene da Silva Says:

    Olá professor Jarbas, tecnologia e educação são pontos importantes que nos dias atuais precisam ser repensados e atualizados. Nós professores precisamos nos adptar as novas tecnologias e envolvê- las no dia a dia dos nossos alunos, mas primeiramente é preciso entender que tecnologia não é apenas colocar computadores em um laboratório e trancá-lo a sete chaves como a parte mais importante da ecola. Este ano realizei meu estágio em uma escola estadual a qual pude ver de perto como anda a realidade da educação em nosso país, a escola apresentava muitos problemas desde indisciplina, higiene, desmotivação dos professores e alunos e outros, lá conheci todos os ambientes existentes, observei que havia um laboratório com mais de 20 computadores novos, então perguntei ao coordenador quando os alunos utilizavam a sala, ele respondeu que eles utilizavam quando se comportavam como gente, pois já haviam arrombado a porta e que por isso agora era de ferro e a entrada dos alunos era controlada. Confesso que fiquei um pouco assustada com a resposta, mas também acho que falta motivação para esses alunos e porque não utilizar as tão famosas novas tecnologias para ajudar a despertar o interesse e a alta estima dos mesmos. Pra mim falta imaginação desses professores e responsáveis desta escola, é só observar ao redor da escola que vemos várias Lan Houses, sempre cheias, lotadas pelos alunos da escola que não deixam de apoderar das novidades que esta ferramenta proporciona. Muitas escolas não tem condições de ter uma sala como aquela, e outras tem mas de nada lhe servem. Em uma construção não basta ter as ferramentas é preciso saber utilizá- las no momento e lugar certo, na educação não é diferente, para conseguirmos ajudar nossos alunos na construção de seu conhecimento, mais importante do que as ferramentas e como utilizá- las e para isso é preciso ter muita imaginação que vai além dos saberes científicos. Um grande abraço professor. Mislene da Silva 4APGNAS

  21. Paula G. Muller Says:

    Paula G.Muller Disse:

    Novembro 6, 2009 às 9:08 pm | Responder
    A respeito da webQuest “A Física do Movimento”, e mais detalhadamente em respeito da “Tarefa”, falo de uma forma crítica o meu comentário analítico, de forma alguma é uma Tarefa muito menos uma WB. Por não destacar pontos de coletividade entre os alunos, apenas sugeri que o grupo capture imagens e vídeos. E em relação à pesquisa não orienta seus alunos que estudem ou que pesquisem o tema proposto, ou seja, a tarefa não tem a sua alma essencial , a de propor aos alunos um desafio que levem essa cooperativa para um mundo a parte do que é a escola tradicional, se utilizando dessa ferramenta fantástica que é a internet.

  22. Adriana Magalhães Freire Says:

    No texto: “TIC – tecnologia de informação e comunicação”, o senhor descreve situações que poderiam modificar a educação que conhecemos hoje. Concordo que seja de extrema importância a utilização de tecnologias com educandos, e como o senhor diz, uma tecnologia baseada na criatividade, critica e imaginação. Na verdade, acho que os educadores, em qualquer que seja a atividade ou enfoque de aula, tanto com tecnologia quanto com outras metodologias, deveriam utilizar mais da imaginação e estimular isso nos alunos. O resultado de uma educação sem imaginação, criatividade e critica são alunos restritos sem fundar seu papel de cidadão. Porém não acredito que isso seja simples. A estrutura escolar e o sistema educacional que conhecemos hoje, nos deixam de mãos atadas quanto a qualquer modificação, pois requer um esforço por parte dos políticos, educadores e comunidade como um todo, afim de aceitar essas mudanças e acreditar no bom resultado.
    Para modificar salas de aulas e transforma-las em laboratórios (lugar de produção de saberes), não basta colocar computadores, deixar o local mais aconchegante e tirar as carteiras. Nessa ocasião cabe abordar a formação profissional que isso irá requerer, pois se tratando da educação que temos hoje e do baixo valor dado à profissão, muitos educadores ficam confortáveis na posição que estão, recebendo seu dinheiro sem muito esforço a ser feito. Também podemos abordar a política pública que não colabora com o desenvolvimento do sistema educacional. 30 alunos em uma sala de aula é um absurdo; salas de lata, nem se fala. E o valor do salário dos professores, que desenvolvem não só a parte cognitiva da criança, mas muitas vezes a educação básica que deveria vir do berço, de casa? Devemos primeiramente minimizar o problemas já existentes para posteriormente implantar metodologias que melhorariam muito nossa educação e facilitariam a formação de identidades. Quero dizer, que no meu ponto de vista, antes de implantar computadores e novas metodologias nas salas de aulas, precisamos acabar com a fome, que muitas vezes dificulta muito o aprendizado. Também devemos minimizar a desigualdade social, enquanto tem alunos com acesso a internet de banda larga e todas as novas tecnologias, vemos alunos de escolas públicas que nunca utilizaram tais recursos.
    Por fim devo admitir que computador e novas tecnologias são de extrema importância para a vida, permitindo o fácil acesso a informações e pesquisas e elevando o nível de conhecimento e desenvolvimento das pessoas e consequentemente do pais.

    Adriana Magalhães Freire
    4º APGNAS – 2009

  23. Milena Sucena Says:

    Observar que a Tecnologia Educacional está muito longe do entendimento das pessoas, e principalmente de especialistas na área de educação, me faz refletir o quanto estamos perdendo em relação a desenvolvimento humano.
    Mas, tenho certeza que com os esforços de profissionais e interessados no tema, a situação mudará rapidamente.
    A imaginação é algo eminente do ser humano, porém como outras funções, devemos aprender a utilizá-la, para aplicar de maneira competente.
    Percebemos que a forma mais simples de adaptar antigas ideias com rótulos novos é muito utilizada, muitas pessoas sentem medo de errar e fazem alterações mínimas em coisas que poderiam ser completamente alteradas.
    Porém, existe um contra ponto. Como diz a teoria de Lavoisier, “Nada se cria tudo se transforma”. Com as transformações e adaptações que as tecnologias estão sofrendo podem indicar, futuramente, novas práticas que tenham a imaginação como sua maior aliada. Que faça parte de um aprendizado significativo, saindo da ideia estereotipada que para aprender é preciso diversão pura e simplesmente.
    A imagem da escola também precisa ser revista e pensada de maneira mais moderna de acordo com as mudanças que a sociedade vem passando, mas infelizmente muitos professores, educadores e o poder público não aceitam mudanças, já que essas necessitam de alterações de hábitos pessoais e porque também dá trabalho mudar.
    Os textos que o professor Jarbas escreveu servem para refletirmos sobre como podemos inovar e utilizar a imaginação como uma grande parceira no desenvolvimento educacional, pessoal e social.

    Um abraço
    Milena

  24. Valéria Conceição Says:

    Valéria Conceição
    4º APGNAS
    Professor Jarbas Novelino Barato

    Acredito que o tema Tecnologia e imaginação e/ou instrumentismo acabam se cruzando, cada vez mais a tecnologia faz parte de nossas vidas, as crianças conhecem cada vez mais cedo os benefícios e os malefícios desta ferramenta, com intuito de bem estar no qual facilita a vida.
    Realmente podemos dizer que tecnologia é imaginação, mas que tipo de imaginação? Isto dependerá do olhar do espectador, ou da pessoa que utiliza frequentemente a tecnologia.
    O processo de evolução é inevitável, porém hoje em dia podemos perceber que esta imaginação tecnológica nem sempre está ao lado bom do seu uso, muitas vezes esta imaginação está ao lado de situações vexatórias e indecentes aos quais infelizmente cada vez mais tomam lugar em vídeos na internet. Ao contrário, o verdadeiro intuito da internet é poder levar os indivíduos que usam para uma nova realidade: o mundo digital.
    Na internet podemos conhecer mundos novos, culturas diferentes, variados tipos de texto e muito mais.
    Cabe a escola fazer com que esta imagem negativa do uso tecnológico se desfaça, e se torne mais interessante aos olhos dos alunos, o auxilio a pesquisa e a informação que a informática nos proporciona, assim os educandos se interessam mais pela tecnologia no fator conhecimento e o saber com os incentivos de seus educadores. E sem esquecer que a escola pode usar sua imaginação para transformar esse ambiente informativo, encaminhando seus alunos a usar a internet não somente para jogos e sites proibidos, mas mostrar que existem outras ferramentas muito mais atrativas.
    Porém, o fato das pessoas se interligarem muito a estas tecnologias deixa um pouco de lado o contato físico, o papo com os amigos, a conversa com a vizinha, o lanche após a escola; isto tudo se reflete na relação das pessoas que cada vez mais desconhece o seu próximo e o agride com palavras, gestos ou agressões físicas por não conhecê-lo e ter mais contato e liberdade com uma “máquina”, o que acaba sendo o seu melhor amigo.
    Sim, tecnologia é um bom negocio, mas será que estamos usando ao nosso favor?
    Cabe a cada pessoa se questionar, usá-la na dosagem certa.
    Obrigada, Professor Jarbas por tanto incentivo.

  25. Elsie Rodrigues Says:

    Em relação ao artigo e entrevistas propotos e tendo a disciplina de Tecnologia da Educação posso pensar em como a tecnologa é inserida nas escolas nos hoje em dia. Como os profissionais atuantes estão lidando com esse “tema”. Como a tecnologia esta sendo inserida e trabalhada nas escolas. A realidade que temos hoje esta muito longe do ideal, pois o que encontramos principalmente nas escolas publicas são poucos computadores e geramente trancados em salas longe do acesso dos alunos. Professores que não utilizam desse grande recurso para sua prática.
    Nós como educadoras formadoras temos que analisar esse ponto e utilizar da tecnologia em nosso trabalho, pois é uma ferramenta próxima dos alunos. Hoje as crianças começam cada vez mais cedo a ter contato com as novas tecnologia. Por isso a escola e os professores precisam estar atentos e atualizados com elas para que acompanhem seus alunos, e ensinem como essas tecnologias podem ser usadas para a e na educação. Utilizar das novas tecnologias para orientar e ensinar. Ela é uma grande ferramenta para diversificar as aulas e deixa-las mais proximas da realidade dos alunos.
    É preciso uma reflexão de todos os envolvidos na educação e na formação para a inserção da tecnologia na educação pois ela se faz necessária cada dia mais. Criar novos recursos para interação com os alunos e sua realidade. Trazer a tecnologia para dentro da escola e fazer com que os alunos desfrutem da mesma nesse ambiente de conhecimento sob orientação de profissionais que saberão direcionar o aprendizado.
    Ao final do curso de pedagogia e após ter tido dois anos da disciplina de Tecnologia da Educação, posso afirmar que a conscientização é maior para com o assunto. Vejo que essa é uma ferramenta importante, necessária e auxiliadora no trabalho com o educando. É preciso aprender e atualizar-se dos recursos tecnologicos, que cada dia mudam.
    Agradeço ao Profº Jarbas pela oportunidade de expor o pensamento e aprendizado.

    Elsie Ana Rodrigues – 4º APGNAS

  26. Thais Andrijic Says:

    Thais Andrijic
    4º APGNAS
    2009

    A tecnologia deve estar a serviço da Educação, é o que me parece essencial a partir de estudos e com a contemplação desta idéia com o texto do Prof. Jarbas que reforça no meu entender sobre a mesma. Não adianta utilizarmos recursos pouco conhecidos e de auto grau de sofisticação, se o objetivo de educar com consciência, prazer e saber não for alcançado.
    Alunos preparados para enfrentar desafios em quaisquer situações de suas vidas, deverão ter tanto na escola quanto na família instrumentos modernos e eficazes de compreensão e desenvolvimento, tendo em vista a evolução e a irreversibilidade da tecnologia que se modifica em ritmo acelerado como nunca antes visto na historia.
    Gostei muito quando o professor ressalta a idéia de ‘não aprendemos ainda que o que deve determinar o uso de computadores nas escolas é a educação. Por isso estamos ainda impressionados com as virtuosidades da máquina, não com o que podemos imaginar para dela fazer bom uso em nosso ofício’, demonstrando claramente que a educação, saber e cultura estão muito além dos laboratórios de informática e das salas de aulas convencionais.
    Essa nova era tecnológica exige que os profissionais da educação sejam muito bem preparados para que a tecnologia se torne parte do convívio social do aluno na escola bem com em seu cotidiano longe da mesma.
    Para que isso ocorrer os professores precisam ser qualificados para apresentar, a seus alunos, novos conteúdos e diferentes recursos, com didáticas e novas propostas que envolvam cada vez mais seus educandos.
    Fica claro nesse texto que, é irreversível a utilização da tecnologia na educação. O que falta, é conseguir trazer de maneira, funcional, produtiva e criativa a utilização das informações que o tratamento digital proporciona. É necessário buscar novas maneiras de se falar “Educar x ensinar”.

  27. Laís Cavichioli Says:

    Através da disciplina Tecnologia da Educação, eu pude compreender o quanto a Tecnologia é importante na aprendizagem dos nossos alunos, mesmo porque estamos conectados com esse mundo tecnológico o tempo todo, assim como as crianças, pois cada vez mais cedo,as crianças já “dominam” a utilização do computador.
    Concordo plenamente quanto a mudança da arquitetura da escola, pois propicia uma aprendizagem tradicional e mecânica, o que hoje não é uma metodologia muito adequada e bem vista. E cabe a nós como futuros diretores e coordenadores mudarmos essa perspectiva para uma sala de aula mais moderna e tecnologicamente .
    Gostei quando o professor incentivou a utilização de computadores na sala de aula, acho que dessa forma, sim seria uma maneira de educar, ensinar os alunos a utilizarem o computador, porque mesmo nas escolas existindo salas de informática, quando os alunos a frequentam o tempo minimo em que lá permanecem é de 50 minutos, ou seja, com esse tempo não dá para se aproveitar ou ensinar nada, isso quando os alunos frequentam tais salas, porque existem escolas que possibilitam salas, mas os alunos nunca a frequentaram!
    Cabe a nós professores nos adaptarmos a essa nova metodologia de ensino, pois ela possibilita um incentivo muito maior no aluno por aprender a ler e escrever, utilizando o computador, mas para isso é necessário professores, qualificados, que refletem perante a sua prática, porque se o educador possuir esse perfil, isso possibilitará que os alunos se “espelhem” nesse educador, e com isso teremos alunos mais motivados, críticos e reflexivos, o que é muito importante, pois dessa forma estamos possibilitando que os proprios alunos se desenvolvam e construam o seu próprio conhecimento.
    Os textos do Professor Jarbas possibilitou em mim, uma grande criticidade e assim acabei refletindo perante a minha pratica com meus alunos, pois tais textos são enriquecedores e se estivermos abertos a novas metodologias, compreendemos com muita facilidade tais conceitos atribuidos pelo professor.
    Obrigada professor por transmitir a nós a importância da Tecnologia na Aprendizagem dos nossos alunos, pois as Tics são de extrema importância em nossas vidas, mas muito mais eficaz na vida de nossos alunos.

  28. Fabiana Ferraz Santos Says:

    A entrevista em questão fala da tecnologia como sendo uma ferramenta de educação, como o profº falou, ela só se tornará uma ferramenta de fato se o s professores forem criativos, usarem a imaginação para suas aulas, o que não acontece realmente. Os computadores se tornaram parte da escola como sendo uma aula de informática, onde os alunos tem acesso ao word, paint e quando possível google, estou falando de escola pública, que tem recursos restritos e sua qualidade de ensino está comprometida.
    O computador pode ser implantado na sala de aula desde que haja um planejamento adequado para as “novas aulas”, onde o aluno veja o computador como um livro, um caderno, que o computador não seja visto como uma diversão, pois aulas mal planejadas acabam assim, onde os alunos não prestam na “aula” e se distraem com outras informações na ocasião, masi importamtes, como os email ainda não lidos, reportagens, fofocas e etc. As aulas tem que ter conteúdos, ser interessantes e objetivas.
    As TIC’s estão presente na vida de todos de alguma maneira e muitas pessoas acham que não saberiam mais viver sem os computadores e sem a internet, que nada mais funcionaria se tudo acabasse, mas na verdade, seria como a 20 anos +ou- atrás: cartas escritas em papel, arquivos, fichas etc…mais demorado, e mais burocrático, mas nada impossível que te impeça de viver.
    Devemos utilizar as TIC’s ao máximo, tirar todo o proveito que ela possa oferecer, criar mais e mais TIC’s, facilitar a vida, o trabalho, o acesso ao lazer, enfim, praticamente tudo é mais fácil com o uso do computador. Essa tecnologia veio para somar, só temos a ganhar se sabermos usar.

    4ºAPGNAS
    Obs: Fiz o comentário no blog da entrevista, como não sabia agora estou postando aqui.

  29. Maeia Angélica Says:

    Prof Jarbas!
    Esse tema é algo que me instiga ja faz uns 2 anos, foi por isso que o meu TCC no 3º ano tinha como tema a “Integração da Internet na Educação” e com a junção de dois trabalhos nesse ano o meu TCC foi sobre “Inclusão Digital para alunos de EJA”.
    Nesses 4 anos de Pedagogia, aprendi que para aplicar uma aula é importante partir da realidade do aluno e de seus conhecimentos previos, isso tem tudo haver com a Tecnologia Educacional, pois, pelo menos na escola onde trabalho a grande maioria dos alunos possuem computador ou tem acesso de alguma forma a este e a Internet também, seja na casa do vizinho, ou na casa do tio, eles utilizam dessa ferrramente de maneira simples, iniciando por jogos, por matérias na Internet, pelo famoso orkut, enfim não sabem como desfrutar dessa ferramente por falta de oportunidade.
    A escola é o melhor lugar para dar essa oportunidade e ensinar como utilizar dessa ferramenta de maneira que aprimore os conhecimentos dos alunos, principalmente com relação a Internet, utilizando de pesquisas profundas navegando pela Net, imagina só se ao estudar Geografia no mundo relacionando com pesquisas na Net, com as imagens, os sons com as musicas tipicas de cada país e ir além do que é proposto nas apostilas, esse conhecimento não tem preço é algo que seus alunos jamais esqueceram, pois, isso envolve, isso atrai e engloba a disciplina, o computador e a Internet.
    Acredito que para inicar essa educação de TI deve-se começar pelos professores, não adianta você montar toda estrutura se o individuo não sabe como utilizar,talvez ele até tenha imaginação, mas não sabe como fazer, tem receio disso, então preferem continuar como nos séc. XIX usando o Giz e a lousa. Onde trabalho existe um aparelho chamado mimeógrafo que é péssimo é bem arcaico, os desenhos saem horriveis, você fica toda suja e o pior é que ainda é algo muito usado pelas professoras, pelo menos onde trabalho na escola estadual.
    Acredito que é importante a formação continuada do professor relacionada a T I, e a partir disso concretizar suas propostas com reformulações na estrutura do ambiente escolar, para assim poder desfrutar de ferramentas na Internet, da Imaginação e entre outros.
    Adorei a materia, achei algumas citações que cairiam muito bem em meu TCC, por mais que este ja foi apresentado, e agradeço pela oportunidade de aprimorar meus conhecimentos com relação a TI.
    Peço desculpas pelo atraso em meu comentario e se possivel peço que o considere em sua avaliação.
    Grata
    Maria Angélica A. L. Ribeiro. 4ºAPGNAS

  30. Maria Angélica Says:

    Olá Prof Jarbas!
    Esse tema é algo que me instiga ja faz uns 2 anos, foi por isso que o meu TCC no 3º ano tinha como tema a “Integração da Internet na Educação” e com a junção de dois trabalhos nesse ano o meu TCC foi sobre “Inclusão Digital para alunos de EJA”.
    Nesses 4 anos de Pedagogia, aprendi que para aplicar uma aula é importante partir da realidade do aluno e de seus conhecimentos previos, isso tem tudo haver com a Tecnologia Educacional, pois, pelo menos na escola onde trabalho a grande maioria dos alunos possuem computador ou tem acesso de alguma forma a este e a Internet também, seja na casa do vizinho, ou na casa do tio, eles utilizam dessa ferrramente de maneira simples, iniciando por jogos, por matérias na Internet, pelo famoso orkut, enfim não sabem como desfrutar dessa ferramente por falta de oportunidade.
    A escola é o melhor lugar para dar essa oportunidade e ensinar como utilizar dessa ferramenta de maneira que aprimore os conhecimentos dos alunos, principalmente com relação a Internet, utilizando de pesquisas profundas navegando pela Net, imagina só se ao estudar Geografia no mundo relacionando com pesquisas na Net, com as imagens, os sons com as musicas tipicas de cada país e ir além do que é proposto nas apostilas, esse conhecimento não tem preço é algo que seus alunos jamais esqueceram, pois, isso envolve, isso atrai e engloba a disciplina, o computador e a Internet.
    Acredito que para inicar essa educação de TI deve-se começar pelos professores, não adianta você montar toda estrutura se o individuo não sabe como utilizar,talvez ele até tenha imaginação, mas não sabe como fazer, tem receio disso, então preferem continuar como nos séc. XIX usando o Giz e a lousa. Onde trabalho existe um aparelho chamado mimeógrafo que é péssimo é bem arcaico, os desenhos saem horriveis, você fica toda suja e o pior é que ainda é algo muito usado pelas professoras, pelo menos onde trabalho na escola estadual.
    Acredito que é importante a formação continuada do professor relacionada a T I, e a partir disso concretizar suas propostas com reformulações na estrutura do ambiente escolar, para assim poder desfrutar de ferramentas na Internet, da Imaginação e entre outros.
    Adorei a materia, achei algumas citações que cairiam muito bem em meu TCC, por mais que este ja foi apresentado, e agradeço pela oportunidade de aprimorar meus conhecimentos com relação a TI.
    Peço desculpas pelo atraso em meu comentario e se possivel peço que o considere em sua avaliação.
    Grata
    Maria Angélica A. L. Ribeiro. 4ºAPGNAS

  31. Kelly Diana Barbosa Fernandes Lima Says:

    Acredito que a tecnologia tem um papel fundamental na troca de experiências e na construção de saberes, tanto na vida dos educadores quanto na vida dos educandos.
    Mas infelizmente é possível perceber que as escolas não exploram todo potencial que a tecnologia oferece. É nesse contexto que surge a importância da formação do professor para que a tecnologia não seja utilizada só em sala de aula mas faça parte do coletivo,por isso é de extrema importância que o educador atribua sentido e incorpore as novas mídias que valorizam seu uso.
    Todo educador deve compreender que a internet é uma importante ferramenta de trabalho, que não se restringe a paginas de noticias e à possibilidade de pesquisar pesquisas sobre os mais variados assuntos, mas também para encontrar materiais, para fazer planejamento de suas aulas e trocar experiências com os colegas e para que essa troca de experiências ocorra é preciso que haja reflexão e ação com educadores,gestores e a comunidade escolar, para que assim aconteça realmente uma inserção da tecnologia na área educacional de forma que todos possam desfrutar da mesma ao seu favor.
    Para finalizar não posso deixar de concordar que a evolução é inevitavél, que em breve futuro todas as salas de aula estarão computadorizadas e por isso os educadores devem garantir aos eua alunos a qualidade de aprendizado diante dessa importante ferramenta de trabalho.

  32. Kelly Diana Barbosa Fernandes Lima Says:

    Acredito que a tecnologia tem um papel fundamental na troca de experiências e na construção de saberes, tanto na vida dos educadores quanto na vida dos educandos.
    Mas infelizmente é possível perceber que as escolas não exploram todo potencial que a tecnologia oferece. É nesse contexto que surge a importância da formação do professor para que a tecnologia não seja utilizada só em sala de aula mas faça parte do coletivo,por isso é de extrema importância que o educador atribua sentido e incorpore as novas mídias que valorizam seu uso.
    Todo educador deve compreender que a internet é uma importante ferramenta de trabalho, que não se restringe a paginas de noticias e à possibilidade de pesquisar pesquisas sobre os mais variados assuntos, mas também para encontrar materiais, para fazer planejamento de suas aulas e trocar experiências com os colegas e para que essa troca de experiências ocorra é preciso que haja reflexão e ação com educadores,gestores e a comunidade escolar, para que assim aconteça realmente uma inserção da tecnologia na área educacional de forma que todos possam desfrutar da mesma ao seu favor.

    Kelly Daiana Barbosa Fernades LIMA- 4 APGNAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: