WebQuest na Escola do Futuro da USP

wqportalNo final de 2001, Carlos Seabra me intimou a reunir materiais para a organização de um site brasileiro dedicado ao modelo WebQuest. Aceitei a intimação, traduzindo os materiais mais importantes do portal WebQuest organizado por Bernie Dodge na San Diego State University, escrevendo alguns textos explicativos, e convidando pesquisadores de outros países para escreverem sobre o assunto. O site entrou no ar no começo de 2002. Formamos uma equipe com a seguinte constituição: Carlos Seabra como coordenador do site, Clara Meyer como editora, e eu como pesquisador e redator dos conteúdos da página. Além de nós, programadores e webdesigners da Escola do Futuro entraram na dança. Criamos assim a mais completa fonte de informação sobre WebQuests fora dos Estados Unidos.

O site da Escola do Futuro esteve bastante ativo por uns três anos. Além de ser uma referência no Brasil, foi utilizado por educadores de língua espanhola. Infelizmente, quando o Seabra e a Clara sairam da Escola do Futuro, não foi mais possível atualizar a página e continuar a realizar atividades como os chats de discussão e a publicação de um boletim informativo.

Durante algum tempo, ainda continuei a responder a consultas de educadores interessados. Mas, em 2006, sem equipe de apoio, deixei de vez o projeto. O site não foi desativado, mas foi envelhecendo sem as necessárias atualizações. Este ano, sem equipe capaz de dar continuidade ao trabalho, a Escola do Futuro tirou o site do ar.

Apesar de desatualizado, o site da Escola do Futuro tinha muitos materiais elaborados por Bernie Dodge (e alguns materiais desenvolvidos por mim) que são ferramentas muito úteis para quem pretende planejar e produzir WebQuests. Algumas pessoas me escreveram perguntando sobre o destino desses materiais. Não soube o que responder. E, embora, tivesse traduzido ou escrito boa parte do conteúdo, eu não tinha mais arquivos eletrônicos do textos.

Numa resposta a comentário de Simão Pedro Marinho ao meu post WebQuest: banco de idéias, Carlos Seabra apontou uma solução que resolve o problema de professores que queiram utilizar as referências de planejamento que criamos na Escola do Futuro. Seabra, sempre bem informado sobre boas ferramentas da internet, utilizouo Wayback Machine para ressuscitar o site que saiu do ar. Quem quiser ver nosso velho trabalho na Escola do Futuro pode clicar na marca destacada a seguir.

webQuest EF

Anúncios

10 Respostas to “WebQuest na Escola do Futuro da USP”

  1. Simão Pedro P. Marinho Says:

    É alvissareiro saber que podemos “resscuitar” o site dobre WebQuest.
    Apesar de você dizer que o site está desatualizado, as informações que ele traz continuam atuais e muito úteis p/quem lida c/WebQuest.
    Sempre usei o site que vocês criaram como referência de consulta dos meus alunos na graduação e no Mestrado, aqui na PUC Minas.
    Já usei o WaybackMachine do Internet Archives. Resgatei webpages de 1 site q criei em 96, salvo engano. Como ele estava em 1 provedor de propriedade de 1 amigo, fiquei lá até que a empresa foi vendida. Depois disso, o site morreu.
    O que estranha a mim mesmo é que eu não tenha recorrido ao Internet Archive p/procurar o site de WebQuest. Dei bobeira. 🙂
    Parabéns pelo “ressucitamento”. Ele vem em tempo. Esse site sobre WebQuest será c/certeza sempre útil.
    []s
    Simão Pedro
    BH,29.09.09

  2. Carme Barba Says:

    Fantastico!!! lo encontraba a faltar,
    Carme

  3. Bernie Dodge Says:

    Excellent, Jarbas! That was too good a resource to lose. I’ve made a link to it from http://webquest.org/index-resources.php so that others can find it.
    ::: Bernie :::

  4. Marcia R.C.P. de Moraes Says:

    Maravilhoso.

    Prefiro mil mil vezes um “desatualizado” de qualidade como esse do que outos dados sem conteúdos que verificamos sistematicamente.
    Abraços,
    Marci Moraes

  5. Jorge Garcia Says:

    Foi expetacular ter acesso a um site “adormecido e oculto” que já procurava há algum tempo. O termo desatualizado não procede pois todas as comunicações são atuais. Talvez o termo que utilizaria é: descontinuado. Será que existe maneira de ressucitá-lo?

  6. Ivana Meireles Says:

    Olá Simão,

    não estou conseguindo ter acesso a este material que você recuperou, o material ainda está ativo ? como faço para conseguir esse material. Estou fazendo uma pesquisa para a conclusão de um artigo de revisão bibliográfica sobre Webquest e com certeza iria me ajudar muito. Aguardo um retorno.
    Abraço,

  7. jarbas Says:

    Cara Ivana,

    A recuperação parcial do site que organizamos na Escola do Futuro/USP foi realizada pelo Carlos Seabra, não pelo Simão. Este último apenas entrou com um comentário neste espaço para nos dizer que a medida era necessária.

    Repare que o criador do modelo WebQuest, Bernie Dodge, registrou aqui o seguinte comentário:

    “Excellent, Jarbas! That was too good a resource to lose. I’ve made a link to it from http://webquest.org/index-resources.php so that others can find it.
    ::: Bernie :::”

    Boa parte do material foi recuperado e pode ser encontrado a partir de um clic sobre o destaque que aparece no final do meu post sobre o assunto:

    https://jarbas.wordpress.com/2009/09/18/webquest-na-escola-do-futuro-da-usp/#comment-5700

    Acabo de testar o site recuperado e quase tudo funciona bem.

    A revista Quaderns Digitals publicou um número monográfico sobre Webquests. Você pode encontrar a publicação em:

    http://www.quadernsdigitals.net/index.php?accionMenu=hemeroteca.VisualizaNumeroRevistaIU.visualiza&numeroRevista_id=527

    Nesse número especial de Quaderns Digitals há um artigo meu, “El anima de las WebQuest”, que foi recentemente republicado – em catalão – como capítulo no livro “Ordinadors a les aules: La clau ès la metodologia”, Editora Graó.

    Você já deve ter visto um livro sobre WebQuests publicado no Brasil em 2008. De qualquer forma, segue aqui a referência:

    ABAR, Celina e BARBOSA, Lisbete (2008). WEBQUEST: Um Desafio para o Professor! Campinas. Avercamp.

    Além de sites e matérias do criador das WebQuests, Bernie Dodge, é bom dar uma olhada nas produções do primeiro autor de WebQuests, Tom March. As WebQuests do Tom são exemplares. Os artigos dele sobre o tema são fundamentais. Você pode iniciar sua busca por coisas do Tom por:

    http://ozline.com/entry/

    Para fornecer um bom exemplo de WebQuest, traduzi Tuskegee Case do Tom. Você pode encontrar minha tradução em:

    http://jarbasquest.wordpress.com/exemplo-de-wq/

    Neste meu blog – Boteco Escola – publiquei diversos posts sobre o assunto a partir de conversas com meus alunos. Você pode acessar tais matérias por meio do instrumento de busca do próprio blog.

    Espero qe minhas informações sejam-lhe úteis. Abraço,

    Jarbas Novelino Barato

  8. Ivana Meireles Says:

    Querido professor Jarbas,

    primeiramente perdão pelo equívoco, gafe tamanha, confundir o nome do autor, com um autor docomentário … rsrsrs … fruto de um dia extremamente exautivo, já não conseguia mais racionalizar e nem processar informações, apenas via imagens. Em segundo lugar muitíssimo obrigada pela gentileza e atenção e por nos proporcionar a oportunidade de acessarmos conteúdos tão preciosos e enriquecedores.

    Algumas indicações dos site já tinha acessado, obrigada pelas outras indicações, inclusive fiz o pedido das duas únicas publicações brasileira de livro sobre WebQuest de Celina Abar e o livro de Carine Xavier, estou aguardando a chegada.

    Em vista de tanto material já traduzido pelo Sr. Professor quando irá nos presentear com o seu livro sobre WebQuest ? O material indicado é vasto e muito tem me ajudado, ainda estou na fase de leituras, reflexões e anotações. O texto tem surgido como rabiscos e logo logo a criança terá que nascer, pois faz parte do trabalho de conclusão de curso da especialização em Tecnologias em educação pela PUC/Rio.

    Não consegui acessar o material recuperado da Escola do Futuro através desse link aí indicado. Acredito que há algum problema na minha conexão. O mais instigante é que acessei todos os materiais menos esse.

    Os materiais que foram recuperados fazem parte aqui do seu blog?

    Saudações,

  9. jarbas Says:

    Oi Ivana,

    Difícil saber porque você não está conseguindo acessar material recuperado que publicamos em site da Escola do Futuro/USP. Apesar dos muitos anos passados, o material que lá colocamos ainda é o mais completo sobre WebQuests na língua portuguesa.

    Até pouco tempo, raros eram os artigos e livros sobre WebQuest. Agora há uma boa literatura sobre o assunto. Há também um número razoável de teses. Participei de algumas bancas de mestrado na Unicamp e na PUC/SP cujo objeto de investigação foi aplicação do modelo criado por Bernie Dodge. Você pode acessar algumas três da PUC/SP a partir de um post meu aqui no Boteco:

    https://jarbas.wordpress.com/2009/01/21/webquest-e-geometria/

    Você pode também acessar texto de tese defendida na Unicamp, pela Tereza Tioko em:

    http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000359402

    Aqui no Boteco relacionei algumas vezes artigos sobre WebQuest. Um deles é da Ursula Veras e pode ser encontrado em:

    http://www.rieoei.org/1782.htm

    Continuo à disposição. Abraço,

    Jarbas

  10. Ivana Meireles Says:

    Querido Prof. Jarbas,

    mais uma vez meu muito obrigada pelas indicações dos materiais e pela atenção. Seria abusar demais da sua ajuda lhe pedir para avaliar o meu artigo após a conclusão ? … rsrrs ficarei lisonjeada se isso ocorrer, afinal de contas estou perante uma das maiores autoridades em webquest, segundo os especialistas, e para mim que sou incipiente no assunto será uma hora.

    Saudações,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: