Blogs: conhecer e ser conhecido

deskAcabo de limpar minha área de trabalho nas proximidades dos computadores. Faço isso vez ou outra para eliminar notas em  post-its, papéis avulsos, canetas sem carga, pilhas de livros e outros objetos que acompanham meu dia-a-dia na bancada onde estão dois computadores e uma impressora. Na faxina encontrei  nota feita com base em alguma referência de leitura em livro ou na internet.  Não anotei fonte, e minha memória não tem qualquer registro de onde vieram as idéias que rascunhei numa folha avulsa de A4. O rascunho tem um  título interessante:  “Blogs: como ser conhecido e conhecer gente na rede”. É possível que as anotações feitas sejam resultado de alguma leitura de excertos de posts de Lilia Efimova divulgando trechos de sua tese de doutorado: Passion at work: Blogging practices of knowledge workers. [BTW, Lilia defended her thesis today. Cogratulations, Lilia!].

Agora que me expliquei, vamos ao conteúdo de minhas notas.

  • Seu blog é você. O diário eletrônico que o blogueiro publica no ciberespaço representa-o para os outros. Blogar é uma forma de construir identidade. O blogueiro pode dizer: “sou meu blog”.  Em outras palavras, a identidade ciberespacial vai se construindo no blog. Convém reparar que o uso do futuro contínuo não é acidental aqui. O blog-identidade é um um processo que não cessa. Há mudanças no tempo, assim como ocorre com a formação de identidade em outros contextos. Para quem gosta de grandes palavras: apesar de mudanças contínuas no tempo o blogueiro se reconhce em sua obra por causa do fenômeno de genidentidade.
  • Visibilidade.  Ao publicar um blog, o autor torna-se visível para quem pretende se revelar. O autor quer ser conhecido por determinadas pessoas. Quer dialogar. Para tanto é preciso que apareça, que tenha presença no ciberespaço. O blog lhe dá essa condição.
  • Texto mutante. O texto de um blog ativo muda. Fica maior. Fica menor. Adota novas maneiras de dizer a palavra. Enfatiza mais ou menos certos temas. Tudo isso acontece em função da audiência que o blogueiro conquista.
  • Deixa andar. Blogs são como argila. Amoldam-se às circunstâncias, aos interesses da audiência, aos diálogos que se estabelecem no decorrer do tempo. A música de fundo para qualquer blog é ” Let it be”.  Ou seja, o blog não é controlado pela vontade do blogueiro. Ele vai ganhando vida de acordo com as conversações que “rolam no pedaço”.
  • Face e voz públicas. Muita gente define blogs como espaços públicos de conversação. Quem blogueia quer papo, quer conversa, talvez consigo mesmo. E a conversa acontece num espaço de livre acesso. Com isso o blogueiro ganha voz e cara públicas. Talvez essa seja uma das mais importantes características dos blogs.
  • Blog não é texto convencional. Muita gente acha que os blogs podem ser um bom ambiente para favorecer a escrita. Isso até pode ser verdade. Mas, não é toda a verdade. O texto de blogs não é texto no papel. Nem é texto que vai para a tela substituindo o velho papel. A contínua interação do blogueiro com sua clientela exige mudança do texto. Em outras palavras, a interação no ciberespaço altera o texto, pois o blogueiro precisa escrever numa linguagem que sua clientela potencial possa entender.
  • Limites do idioma local. Quem bloga em idiomas locais tem um problema:  audiência reduzida. Blogueiros que querem dialogar de modo mais planetário precisam blogar em inglês.

Até aqui vão as notas que encontrei. À medida em que fui arredondando a redação das ditas cujas para publicação neste post, a origem das idéias foi ficando mais clara. Estas minhas observações são mesmo resultado de leitura de excertos da tese da Lilia. A autora não tem culpa alguma de prováveis erros que eu possa ter cometido.

Espero que os pontos anotados sejam de alguma serventia para quem estuda blogs ou quer saber mais sobre tal forma de comunicação. Quem arranha o patois universal de comunicação no mundo de hoje pode aprender muito mais se der uma olhadinha na tese de Lilia Efimova.

Anúncios

17 Respostas to “Blogs: conhecer e ser conhecido”

  1. sandrogregoli Says:

    Professor Jarbas,

    Recentemente tenho me debruçado sobre algumas publicações de Stuart Hall e Tomaz Tadeu Silva, onde tratam sobre “Identidade”. Uma frase descrita no texto acima me chamou muita atenção:

    “Blogar é uma forma de construir identidade.”

    Será que o ato de “blogar” está influenciando na formação das identidades culturais? O senhor possui uma resposta e uma justificativa para isso?

  2. jarbas Says:

    Caro Sandro,

    A afirmação que faço retrata conclusão de estudo feito por Lilia Efimova. Como dizia o Pe. Anatônio Vieira: “O que fazeis, isso sois, nada mais”. Ou seja, a identidade é resultado da ação. Essa noção de identidade aparece em pesquisas sobre “comunidades de prática”. Efimova utiliza tais referências em seus estudos. O ato de blogar é uma atividade que coloca o blogueiro numa comunidade de prática. É uma atividade que tem certos sentidos,certos significados.Pelo blogar, o blogueiro vai construindo um “ser-no-mundo” que lhe confere certa identidade. Meus argumentos e os da Efimova vão por aí. Para saber mais seria preciso ler textos da autora que cito. Para situar identidade no âmbito de Teoria da Atividade seria bom ler a obra de Etinne Wenger. Abraço, Jarbas.

  3. deboracamasmie Says:

    Olá Professor Jarbas,

    Há um ano um mestre a quem admiro muito incentivou seus alunos a criarem um blog, muitos criaram e não deram continuidade. Sou uma dessas pessoas,mas hoje criei um novo e espero não ter o mesmo fim que o antigo…

    Está começando, tudo tem que ter um começo, ne? Passe por la, será um prazer.

    Um enorme beijo

    Débora

  4. deboracamasmie Says:

    Me desculpe, esqueci de passar o endereço: algumaspoucaspalavras.wordpress.com

  5. mariaangelicaalves Says:

    Bom dia Professor, sei que meu comentário não tem muito haver com seu tema, mas eu quero colocar em meu bolg músicas que estão relacionadas ao tema, mas, o audio no blog não aceita o meu arquivoe as imagens que eu coloquei não estão visieis no blog.
    Me ajude por favor, não sei o que fazedr para melhorar!
    Muito obrigada!
    Maria Angélica 4APGN.

  6. mariaangelicaalves Says:

    Caro professor, meu blog só não esta parecido comigo ainda, porque não consigo realizar minhas ideias, eu não sei mexer, estou tentando!
    Gostaria de colocar videos, músicas, de organizar a bagunça também!!
    Obrigada pela atenção!
    Maria Angélica

  7. sandrogregoli Says:

    Prometo que lerei Etinne Wenger. Estou iniciando as buscas.

  8. sandrogregoli Says:

    Professor Jarbas,

    Seria possível informar-me se existe alguma produção de “Etienne Wenger” traduzida? Se não houver, qual é a outra possibilidade (outro autor) que eu poderia pesquisar?

  9. mariaangelicaalves Says:

    Maravilhoso Professor!!!!!!!!!
    Ah entra no meu blog, por favor, me deixa um comentário!!

    http://mariaangelicaalves.wordpress.com/

    Me da uma dica para melhorar, colocar o audio tematico que eu gostaria de colocar.
    Ah se quiser me dá um pontinho na nota, não me importo e te agradeço!!
    rsrsrs…
    Abraço
    Angélica

  10. Doralice Araújo Says:

    Jarbas: sempre que venho aqui encontro uma fartura de reflexões; parabéns, prezado colega. Escrever objetivamente e tratar de temas educacionais são duas qualidades que admiro em você. Receba o meu abraço e a certeza da leitura constante.

  11. Elisa Kerr Says:

    Jarbas,
    Querido Professor, quero dividir com o senhor a alegria de ter participado do programa CBN Revista para falar sobre blog. Puxa! Quando é que eu imaginaria que isso poderia tomar essa dimensão! O arteducando foi indicado por uma ouvinte e já publiquei a entrevista com o título de
    Arteducando na CBN

    http://elisakerr.wordpress.com/2009/06/27/arteducando-na-cbn/

  12. Elaine Says:

    Bom demais! De fato, a “identidade” do blogueiro se constrói e, desconfio, não necessariamente “idêntica” à “identidade” real, recortes são feitos, à luz do leitor. Deveria, contudo, assinalar que isto é interessante, porque o blogueiro, em geral, interage com seus pares, mas eles não são os mesmos do mundo real. Quando comecei a blogar, fui “rejeitada” pelos colegas professores que temem a internet e super bem recebida pelos colegas professores que já estavam no ciberespaço.
    Abraços e boa semana.

  13. Luiz Carlos Gomes Says:

    Correndo….invadindo…lendo…lendo…aprendo…divago…
    As vezes copio e arquivo e na maioria das vezes procuro reproduzir para cohecimento de terceiros.
    Seus trabalhos são importantissimos .
    Parabens de 74 anos de vida assumida , de quem sabe que sómente através da leitura , da conversa , de um simples jogo de xadrez , podemos formar ou moldar de uma maneira mais produtiva a nossa jiventude e povo .

    • jarbas Says:

      Grande Luiz,

      Fiquei muito honrado com sua visita. Apareça sempre com este seu otimismo e gosto pela vida. Você já deve ter reparado que estive lá no seu Flogão. Família bonita, rapaz! Parabéns. Abraço grande, Jarbas.

  14. bruno neyra Says:

    jarbas, muito legal sua idéia.
    eu acredito que a esta altura o OpenID traduz tecnologicamente um traço da cultura blogger: só se é um cidadão do ciberespaço quando se tem uma URL, isto é, um endereço web – que em geral é um blog (ou mais recentemente, um microblog). de outra forma, não se constitui canal nas duas vias, e portanto, o diálogo mingua.

  15. Leandro Souza Says:

    Olá professor.
    Este texto é muitíssimo interessante.
    Às vezes tenho algumas dúvidas sobre como escrever no blog. É uma ferramenta incrível, porém, como usá-la?
    Obrigado prô.
    Abraços e se cuida.
    Leandro Souza

  16. dj ivaldo Says:

    muito bom/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: