Blogs não são ferramentas pedagógicas

blogEscrevi a afirmação que dá título a este post numa entrevista cujo texto integral aparece na seção páginas deste Boteco. Minha intenção foi a de mostrar que o centro da discussão não deve girar em torno modos de converter blogs em ferramentas pedagógicas. A meu ver tal enfoque acaba empobrecendo o uso educacional dos blogs. No citado texto, tento apresentar argumentos que podem clarear a posição que assumi. Mesmo assim, há quem entenda que a afirmação que fiz é polêmica. Há quem a ache incorreta. Há quem imagina que não entendo muito de pedagogia. Há quem ache que pedagogia é mais importante que comunicação. Há, enfim, muitas outras formas de ver o assunto. Continuo a sustentar que a pedagogização dos blogs empobrece em demasia um instrumento muito poderoso de comunicação. Há bastante literatura que pode ser relacionada em apoio a essa minha posição. A mais recente é a tese de doutorado de Lilia Efimova, que pode ser encontrada em my dissertation online and in print.

Para quem passar por aqui, solicito comentário sobre o assunto a partir de duas referências:

Anúncios

20 Respostas to “Blogs não são ferramentas pedagógicas”

  1. Dionis Galdino da Silva Says:

    Oi professor! Fizemos a webgincana. Desculpe a demora, tivemos alguns problemas. Abraços!
    Grupo: Dionis, Edson e Taina
    Link: http://www.calameo.com/books/000055997d8d4b980db11

  2. Valéria Conceição Says:

    Concordo como fato de que os blogs são utilizados principalmentecomo forma de comunicação, no meu caso o uso para comunicação com os meus alunos, e com qualquer outro visitante que queira participar sobre os assuntos postados, ou simplesmente dar idéias sobre outros assuntos que possam surgir. Acredito que com esta ferramenta me aproximo mais dos meus alunos. Por dar aulas de Ciências e Matemática, principalmente a segunda não é uma das preferidas entre eles, tive que instigá-los usando alguns jogos de raciocínio lógico para postar, e de certa forma acredito que auxiliem na minha disciplina e na relação entre eles e as tecnológias de hoje.

  3. Adriana Says:

    Agora que estou “conhecendo” melhor o que é um blog e como fazer um, entendo que ele é um meio de comunicação onde podemos nos expressar livremente e abrir espaços de conversas com pessoas interessadas por assuntos de interesse em comum.
    Cada vez que recebemos um comentário e percebemos que nossas idéias estão sendo lidas por inúmeras pessoas, isso nos incentiva a buscar e pesquisar mais assuntos interessantes para conquistar leitores. Por isso, acredito que “pedagogizar” os blogs pode restringir os alunos em sua criatividade, em suas palavras e em suas idéias. Portanto, concordo plenamente com o que o profº diz em sua entrevista “blog não sao ferramentas pedagógicas”.

  4. fernandabaratabigatan Says:

    Na verdade, sabemos que o blog é uma ferramenta de comunicação, mas eu acredito que se realmente não fosse pedagógico, não deveria ser ensinado isso para alunas de Pedagogia.
    Cada pessoa usa o seu blog da maneira que acha que é mais conveniente e isso pode ser positivamente ou negativamente.

  5. Thais Andrijic Says:

    Eu concordo que a utilização dos blog como ferramentas pedagógicas acabam transformando esse espaço em limitadores de conhecimento. Porém criar o blog para simples manipulação de letras, cores, figuras, som e até mesmo vídeo o torna monótono e desinteressante. Sua criação deve ocorrer de forma espontânea e livre de pressões e cobranças.

  6. Michelle Says:

    Bem, creio que de fato o blog pode ser utilizado como uma ferramenta pedagógica, ma medida em que possibilite o intercâmbio de ideias entre educadores, mas ele não pode ser apenas algo que reproduza ideias.
    enfim, minhas humildes palavras são estas…

    Minhas congratulações

    Michelle Cruz

  7. Adriana Freire Says:

    acredito também que meios de comunicação nao podem ser confundidos com a pedagogia pois cada um requer uma coisa, um objetivo….
    Mas acredito que na pedagogia podemos utilizar blog para muitas coisas… Hoje em dia as crianças já nascem sabendo mexer no mouse e no computador, utilizar isso na escola e para sua aula, com um objetivo claro e centrado pode ser muito bom.
    Blog pode ser um meio para educadores chegarem aos seus objetivos… Meu objetivo é elaborar com meus alunos um trabalho sobre atualidades, acredito que nada melhor que a internet, os blog´s para conseguir que meus alunos o realizem…

  8. Fabiana Says:

    Acho que o Blog deve ser um recurso de comunicação usado com ponderação, pois poder ter o vínculo com o lado pedagógico, com o lazer, com trabalhos e etc. Pode ser pedagógico sim, desde que seja direcionado para esse lado. Acho assim…

  9. lainemar Says:

    Prezado Mestre
    Concordo com você, quando diz que o BLOG não deve ser usado como uma ferramenta pedagógica, ele é um meio de comunicação e de informação, pelo menos é este o meu objetivo, que é um BLOG de informação, onde coloquei o que conheço sobre Dislexia.
    Grande foi a minha surpresa, com o número de comentários vindos deste Brasil a fora a cada postagem, instigando cada vez mais a minha busca por informações.

  10. Sérgio F. Lima Says:

    Olá Prof. Jarbas.

    A discussão é interessante, embora eu ache que os blogues, enquanto espaços pessoais (ou coletivos), não devem ficar presos a esta falsa contraposição.

    Eu concordo que devemos evitar usar os blogues como repetição dos velhos “remes-remes” da escola da era industrial, cheia de amarras e burocratizações. (moderação prévia de textos e comentários, professor como detentor da palavra, somente os acertos e etc)

    Por serem espaços de escrita, leitura e conversações podem ser utilizadas tanto como ferramentas de comunicação como de aprendizagens colaborativas e nem precisamos pensar se é pedagógico ou comunicacional 🙂

    Temos que usá-lo dialeticamente, só isto!

    abração

    • jarbas Says:

      Oi Sérgio,

      Bom tê-lo no boteco outra vez. Não contraponho pedagogia a comunicação. Critico o imperialismo pedagógico, sempre apressado em pedagogizar formas originais de comunicação. Isso barateia modos geniais de conversar ou de criar ambientes conversacionais. Há blogs pedagogizados para estabelecer formas controladas de contatos com pais de alunos. Formais. Triunfais. Chatos. Pedocráticos. Sem conversa livre e verdadeira. Castradores das idéias mais criativas dos blogs. Repetem pedagogização de outros modos de comunicação: TV, VT, teatro etc. Você já viu coisa mais chata que teatro pedagógico?

      Acho que não estou propondo um falso dilema. Estou propondo uma crítica à apropriação apressada por parte dos pedagogos de ferramentas “selvagens” de comunicação (para uma conversa sobre conhecimento “selvagem” convém ver Hutchins). Tais ferramentas, uma vez domesticadas,são apenas sombras das originais. Essa pedagogização diminue consideravelmente possibilidades educativas dos blogs (e de outras ferramentas de comunicação)

      Acho que comunicação humana (e suas várias formas de expressão) não é algo que deva ser desconsiderado numa conversa como essa. Ela é uma dimensão importante da vida e da cultura. Muito mais importante que a pedagogia (esforço sistemático para educar) e educação.

      Estou sendo telegráfico. No texto (entrevista) acho que desenvolvo mais a coisa. Mas, talvez não aborde algum aspecto que acabo de telegrafar. E no momento meu tempo anda curto para elaborar algo mais completo e consistente. De qualquer modo,você merece esta atenção.

      Abraço grande, Jarbas.

  11. rodrigovr Says:

    Não entendo o por que desse tipo de polêmica, apesar de concordar que
    devemos sempre trabalhar todos os lados das questões e não aceitar
    qualquer coisa como qualquer coisa… nosso espírito crítico deve vir
    sempre em primeiro lugar, principalmente por termos a responsabilidade
    de educar pessoas.

    Na minha visão, curta por sinal… não consigo imaginar o que possa
    existir na face do nosso planeta ou dentro de nossas cabeças que não
    possa ou não deva ser usado como ferramenta pedagógica ou educacional (prefiro usar educacional).

    Não penso que tudo o que aparece deva ser usado por todos os
    professores, isso seria um pensamento ridículo… mas cada professor
    deve escolher o que ele melhor compreende e domina para usar com seus alunos.

    Podcasts, Twitter, blogs, comunidades pessoais de aprendizagem são
    ferramentas relativamente novas e extremamente poderosas. Mas só quem consegue desvendar seus usos e poderes é que deve usar estas
    ferramentas em sala de aula. Sempre dependerá do professor o processo de orientação e avaliação da tarefa. Para isso é preciso um bom plano de aula e um bom domínio da mídia a ser usada.

    Concordo que são ferramentas poderosas de comunicação e devemos pensar em usos ricos para estas ferramentas, mas nunca tentarmos fazer uso destas ferramentas de modo irresponsável ou impensado.

    O que não entendo é a aflição e pressa das pessoas em aceitar ou
    recusar veementemente determinadas ferramentas com análises breves sem experienciação em seus usos. Parece mais preconceito que pensamento… e penso que o lugar do educador deve ser oposto ao do preconceito…

    Meu pensamento é se existe e eu sei usar, eu posso usar
    pedagogicamente… a TV e o Rádio são ferramentas de comunicação e são usadas na educação.

    A cada dia que passa vejo o professor como um mediador que deve usar
    as mídias para “chegar” em seus alunos. Se os alunos estão usando o
    Orkut, o MSN ou o TWITTER ou qualquer outra coisa que apareça
    incluindo o celular… nós professores precisamos estar atentos a isso
    com o risco de perdermos nosso público-alvo.

    O tempo da transmissão ditatorial já acabou… agora somos mediadores
    e apenas através do diálogo é que conseguiremos educar nossos alunos.
    Diálogo na língua e no meio que eles usam… precisamos ir onde eles
    estiverem.

    Abraços
    Rodrigo Vieira Ribeiro

    • jarbas Says:

      Caro Rodrigo,

      Parte dos comentários que fiz para contribuição do Sérgio caberia aqui. Uma hora, com mais tempo, volto para comentar sua contribuição. Por enquanto, obrigado e grande abraço. Jarbas.

  12. Franz Pereira Says:

    Concordo consigo: blogs não são ferramentas de educação. Blogs são ferramentas de “educomunicação”, ou seja uma forma de educar através de instrumentos e ferrametnas comunicacionais. Par um educador usar blogs nessa perspectiva é preciso, antes de tudo, ampliar seus horizontes conceituais, pedagógicos, além de suas habilidades e competências para empregar as TIC na educação. E os blogs contribuem muito para isso.

  13. margaretebarbosa Says:

    Caro Jarbas!

    Sua afirmação tem causado muito impacto, diversas opiniões e discussões nacionais e internacionais! Que bom! Você tem feito as pessoas pensarem e se expressarem.

    Nas discussões com os estudiosos portugueses e nos comentários, aqui registrados é possível perceber e, talvez concluir que: os blogs são ferramentas de comunicação direcionadas para a educação. Digo isso porque o subtítulo do Boteco Escola diz “Ensaios sobre o uso de blogs em educação”. Percebi também que o subtítulo do seu Blog Aprendente diz que é um “espaço de comunicação sobre Weblogs em educação, WebQuests, WebGincanas e outros recursos TIC, além de eventuais comentários sobre o que rola no mundo”. Navegando por outros blogs, encontrei o Café Educacional, cujo subtítulo é “Espaço para uma conversa com o educador. Notícias, debates educacionais, boas práticas, agenda, troca de experiências, projetos interessantes e muito mais”.

    Ao acessar esses blogs percebi que são espaços, ou como você diz “ são locais de encontro onde se pode conversar com liberdade…”. Percebi que os blogs são locais para se falar de: filosofia, esporte, política, culinária, poesia, arte e, entre tantos outros assuntos, também temos a educação, onde podemos conversar sobre vários assuntos.
    Outra coisa interessante que constatei na prática é que “a aprendizagem é conseqüência do blogar”, como bem disse você. E eu tenho aprendido muito ‘blogando’ nos blogs citados e em outros, bem como procurando manter e atualizar o meu próprio. Porém o mais importante é poder comunicar e ser ouvido de alguma maneira, polêmica ou não.

    Um abraço!
    Margarete Barbosa

  14. LÉA PARAENSE SERRA Says:

    Se o blog não é ferramenta para a educação, o tempo irá dizer-me isso. E eu sou paciente, persistente. A comunicação colaborativa – um dos meus objetivos – há de chegar, e na escola pública. Respeito sua opinião, mas quando interessei-me por tal construção tecnológica foi baseada em idéias contrárias à sua. Fazer o contraponto é interessante. Pesquisarei mais a respeito para ampliar minhas idéias.

    Valeu como instigação!

    Abraço!

  15. Sérgio F. Lima Says:

    Olá Prof. Jarbas,

    É sempre um prazer vir aqui ler e participar das conversações. Sempre saio maior do que quando cheguei.

    Este blogue é um exemplo que comentários não são espaços só para a concordância mas, também para a discussão qualificada de pontos de vistas diferentes.

    abração e obrigado pela constante gentileza e atenção

  16. sandrogregoli Says:

    Professor Jarbas,

    Que posição polêmica, hem?

    Eu tento utilizar o blog como uma forma de me aproximar dos alunos. Faço isso para não ser considerado um “alienígena na sala de aula” (Tomaz Tadeu Silva) e obviamente tentar criar em minhas aulas espaços que estimulem reflexões. A sua afirmação está me deixando indignado! Rsrsrs… Na Prefeitura do Município de São Paulo, participamos de Projetos Educacionais (PEAs) onde somos orientados a multiplicar nossas linguagens, seja com jornais, revistas, músicas, vídeos, etc., encaro o blog como uma possibilidade de diversificação.

  17. jarbas Says:

    Caro Sandro,

    Muita gente acha minha posição muito radical. Mas volto a reafirmá-la. Convido os educadores a examinarem ambientes comunicativos pedagogizados. Se a gente fizer tal exame desvetidos de nossas certezas “como educadores”, veremos como são pobres nossos usos quando comparados com os usos “selvagens” dos mesmos. Nossos alunos logo percebem o empobrecimento. Veja o caso dos vídeos didáticos. Chatíssimos. Nossos alunos são craques em linguagem de TV. Ficam aborrecidos com os programas educativos.
    Há muito mais para examinar. Usar simplesmente novas ferramentas sem exame crítico, sem conversas bem informadas sobre elas pode nos levar a fracassos e enganos. Ao mesmo tempo, acho que só iremos aprender ousando e correndo o risco de errar. Pena que não tenho tempo de continuar com a conversa. Quem sabe em outra ocasião. Abraço, Jarbas.

  18. mariaangelicaalves Says:

    Oi to meio atrasada nos meus comentarios, acontece que estou envolvida no meu blog!
    Acredito que blog pode ser sim uma ferramenta pedagogica, e ainda pode ser trabalhada em diferentes disciplinas e com uma linguagem bem clara e objetiva de acordo com os temas.
    E também é bom meio de comunicação!
    Boa noite!
    Maria Angélica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: