Tonucci: imagem e comunicação

tonucci 3Em 1979 comprei um número da revista Cuardernos de Pedagogia numa livraria em Madri. Para mim, a publicação era inteiramente nova. Depois virou uma companheira de anos, pois assinei o periódico por muito tempo. Deixei de assinar  Cuadernos por causa de certas exigências burocráticas para efetuar o pagamento. Talvez hoje aceitem cartão de crédito. Se sim, volto a ser assinante.

Parece que estou falando de coisa que nada tem a ver com o título do post. Preciso me ater ao foco temático como diria algum professor da PUC  paulista. Vamos pois ao foco:  Francesco Tonucci.  A primeira Cuadernos de Pedagogia que li tinha uma reportagem imperdível com o educador italiano. Li e gostei demais das idéias de Tonucci.

Ele era de conversa fácil e contrariava um monte de bobagens pedagógicas hegemônicas no final dos setenta. Uma delas, por exemplo, era a idéia de que escola de tempo integral é uma maravilha. Tonucci se posicionava contra o pedagogocracismo inerente à proposta. Lembrava que o saber se constrói no mundo, não dentro dos muros escolares. Lembrava que uma escola de tempo integral significa segregar as crianças da vida mais vivida de outros espaços (ruas, praças, campo, parques, praças etc.). Além disso, viver o tempo todo com um grupo etário da mesma idade, quase  sempre pertencente a uma mesma classe social, é outra forma de segregação. Tonucci propõe aprender no mundo por meio de convivência com gentes diversas.

Ele sugere que o papel da escola é o de re-elaborar o saber. Não o de construir um conhecimento endógeno. As raízes do saber estão no mundo. Um de nossos grandes poetas e sambista maior, Paulinho da Viola, diz justamente isso: “As coisas estão no mundo. Eu só preciso aprender”. Nosso gênio portelense certamente concorda com Tonucci.

Este ano resolvi divulgar as idéias e obras de Francesco Tonucci. Já conversei sobre ele com meus alunos e alunas de Pedagogia. Já incentivei alguns estudantes a fazerem seus TCC’s a partir da obra tonuciana. E, vez ou outra, uso este Boteco para os mesmos fins. Como acabo de descobrir um texto sobre o autor em foco, resolvi comunicar o achado. E acabei falando demais antes de chegar ao que queria. Mas, cheguei. Para mais conhecer Tonucci clique aqui.

Anúncios

Uma resposta to “Tonucci: imagem e comunicação”

  1. jarbas Says:

    Comentário para checar minha conta sdsu. Jarbas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: