Teoria da atividade e novas tecnologias

Há um livro essencial sobre Teoria da Atividade: Acting with Technology. Fiz uma resenha do mesmo faz algum tempo. Meu texto começa com o parágrafo que copio abaixo.

Ferramentas mediam atividades humanas tendo em vista determinado objeto [objetivo]. Tal fato sugere que a concepção de ferramentas não é apenas uma questão de engenharia. Este é tema central do livro de Kaptelinin e Nardi. Ao mostrar que atividades mediadas por instrumentos tecnológicos precisam ser vistas a partir de múltiplas determinações, os autores ressaltam muitos pontos às vezes ignorados em conversações sobre novas tecnologias. Um desses pontos é certamente o papel desempenhado pela emoção. Segundo os autores, “objetos de atividades são geradores de um amplo leque de sentimentos e emoções; eles são de fato ’objetos de paixão’ e ‘objetos de desejo” (p. 262). Para chegarem a afirmações como esta, Kaptelinin e Nardi servem-se de uma visão da Teoria da Atividade (TA) que se funda em atualizações teórico-conceituais, avaliações de ferramentas e sistemas desenvolvidos recentemente, e aplicações do aparato teórico estudado em projetos de Tecnologia da Informação (TI).

Se quiser ver a resenha toda, clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: