TIC’s e arquitetura escolar

Volto ao tema “arquitetura e educação”. Tempos atrás abordei o assunto numa entrevista sobre computadores e educação. Muitos dos frequentadores deste Boteco já devem ter visto a matéria. De qualquer forma, ao rever o assunto me lembrei do dito naquela ocasião. E como o clima é favorável, achei que posso repetir o que disse. Numa parte da entrevista há um registro sobre  mudanças no espaço da sala de aula que é reproduzido a seguir.

Na sua pergunta há uma expressão que me agrada: “computadores na sala de aula”. Estamos mais acostumados à idéia de “computadores na escola ou na educação”. E no cotidiano escolar, as novas máquinas têm um destino fatal: o laboratório de informática. Esta é uma solução infeliz. O laboratório é uma novidade que não se integra à vida da escola; e a sala de aula continua a ter a mesma arquitetura de um “escritório” do final da Idade Média. Se voltassem à vida, meus avós diriam que as salas de aula são as mesmas que conheceram no final do século XIX.

Entendo que os computadores precisam ir para uma sala de aula inteiramente transformada. Usos conseqüentes de meios digitais em educação deveriam transformar inteiramente a arquitetura interna das salas de aula. As carteiras escolares deveriam ser a primeira coisa a desaparecer do ambiente. Não seria necessário que cada aluno tivesse um computador. As máquinas poderiam ser alojadas em estações de trabalho a serviço de projetos coletivos dos alunos. Máquinas portáteis poderiam ser deslocadas no espaço de acordo com as necessidades de trabalho. É claro que seria necessário organizar o espaço para projeções. Outra coisa: seria muito bom contar com recursos de som que não ficassem reduzidos individualmente a cada máquina. Os móveis da sala de aula, uma vez eliminadas as carteiras escolares, deveriam ser algo bem confortável. Aliás, em vez de sala de aula, o ambiente físico de aprendizagem deveria ser transformado num “laboratório” (um local de produção de saberes). Sugiro aqui apenas uma direção, mas acho que é preciso fazer um sério estudo de arquiteturas de interiores para redesenhar completamente os ambientes de aprendizagem.

Para ver ou rever a entrevista completa, basta clicar aqui.


Anúncios

3 Respostas to “TIC’s e arquitetura escolar”

  1. andrea Says:

    Muito boa a entrevista, imagina um espaço como a nave.
    Nossos educandos adorariam e com certeza nós também.

  2. Causos com computadores « Eu blogo! Nós blogamos! Says:

    […] a escolha da sala para instalar os pcs*: no primeiro andar, isso inibiria, um pouco, a curiosidade  de pessoas “estranhas”. Vieram as […]

  3. Bianca 1 APGN Says:

    Oi Professor,
    Primeiro gostaria de informá-lo que li a entrevista errada sobre blogs e deixei recado tá !!!
    Quanto a entrevista ( Tics e arquitetura escolar) achei muito interessante porque sou a favor das Tic´s nas escolas, o professor precisa ter outras didáticas de ensino para fazer aulas dinâmicas e incentivar os alunos a estudar e buscar conhecimento fora da educação convencional,.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: