Tarefa em WebQuest: faz diferença?

No momento estou conversando com meus alunos sobre o começo de planejamento para produção de WebQuests. Todo mundo está envolvido com a criação de tarefas. Belas idéias. Muitas dúvidas. Algum entusiasmo. Certa desconfiança. Tudo coisa normal no andamento de projetos que exigem produção. Apesar de alguns anos de experiência no ramo, acho que estou fazendo algumas descobertas importantes. A coisa não está muito clara. Por isso resolvi escrever este post. Para compartilhar cismas. Para externar uns sentimentos cujo rumo ainda desconheço. Para abrir um espaço a fim de que meus alunos e ciberamigos possam colaborar com minhas tentativas de entender melhor o papel de tarefas em WebQuests e em processos de planejamento educacional.

Costumo enfatizar a importância da tarefa no modelo WebQuest. Ela é o coração e alma de tudo. Por causa disso, muitos de meus alunos estão criando tarefas antes de planejarem claramente o conteúdo com o qual gostariam de trabalhar em suas WQ’s. Preocupei-me. Chamei a atenção de alguns grupos para a necessidade de estabelecer, antes de tudo, tema e conteúdos a serem estudados. Mas, pensando melhor, acho que não há nenhum mal em começar pela tarefa. Esse modo de planejar pode eliminar todo aquele academicismo e falta de contextualização que caracterizam o planejamento de ensino.

Mergulhar numa definição bem clara da tarefa pode ser um exercício salutar para dar sentido aos saberes que gostaríamos de ensinar e ver aprendidos. Isso muda completamente modos de pensar sobre conteúdos da educação. Em atividades tradicionais de planejamento trabalhamos com conteúdos de conhecimento ditados por certo modo de organizar as ciências [não importando muito se a abordagem é uni ou multidisciplinar]. A idéia, no caso, é a de desenvolver saberes científicos independentemente das demandas sociais do conhecimento. Esse formalismo pode ser ultrapassado se trabalharmos a idéia de tarefa com profundidade e empenho.

Qual é o sentido de tarefa no modelo WebQuest? No modelo, a tarefa é uma descrição clara de um produto ou evento cuja execução exige articulação de saberes de diversos ‘especialistas’. Sirvo-me de um exemplo para continuar a conversa. Recentemente estive envolvido na produção de um vídeo interativo sobre dinâmicas do mercado de trabalho para jovens e adultos com baixa escolaridade. Fernando Fonseca, assessor educacional da Fundação Padre Anchieta, propôs o desafio pensando numa adaptação da famosa coleção de software educacional Decisions/decisions a um vídeo com certa interação. Trabalhei na concepção inicial do produto definindo possíveis percursos de um jovem trabalhador que perde o emprego e vai à luta para encontrar um rumo profissional. Meu trabalho foi convertido por Márcio Araújo, roteirista e diretor teatral, em sinopse para uma ‘novela’. Nessa altura, Fernando entrou na arena para, com sua competência em armação de jogos, definir um número manejável de percursos (propus 108, ele reduziu para 37!), tendo em vista tempo, possibilidades de produção etc. O material inicial de nossa proposta foi examinado e criticado por um grupo de técnicos da Secretaria de Relações de Emprego e Trabalho (SERT) do Estado de São Paulo. Depois disso, nasceu um roteiro. Mais conversa entre os ‘especialistas’ para conferir dinâmica, adequação de conteúdos, teor dramático etc. Outros profissionais entram em cena, gente de produção coordenada pela Áurea, também da Fundação. Finalmente um diretor( o próprio Márcio), muitos atores e muitos profissionais de TV compareceram. O produto, um vídeo interativo, ficou pronto. Nesta história toda, diversos saberes foram articulados, confrontados, comparados, somados, sintetizados para que o produto tivesse qualidade profissional e pudesse servir ao fim proposto, um ponto de partida para que trabalhadores possam conversar sobre sua vida produtiva com bons fundamentos. Que saberes entraram na história? Sociologia do trabalho. Metodologia de ensino. Psicologia. Metodologia de criação de enredos com decisões. Dramaturgia. Diversos formatos de redação (sinopse de jogos de decisão, sinopse dramática, roteiro de vídeo etc.). E muito mais. A tarefa exigiu tudo isso. Essa história mostra um caminho em termos de planejamento de conteúdos de ensino:em vez de partir das ciências, partir da vida, partir de interesses sociais. Evidencia-se assim que os saberes humanos devem ser interessados.

Não sei se estou me explicando bem. A tarefa em WebQuest não é apenas uma alternativa de metodologia de ensino. Ela é um olhar educacional que procura espelhar-se em modos pelo qual os saberes ganham vida na vida cotidiana. Em outras palavras, necessidades humanas geram produtos e eventos que vão tecendo a vida em sociedade. Tais produtos exigem saberes. Se tais saberes já existirem no mundo será preciso articulá-los. Se ignoramos alguma coisa, vamos atrás, construímos novos saberes. Tudo isso significa articular saberes socialmente distribuídos [ninguém sabe tudo, alguns sabem coisas que outros não sabem, a associação de saberes é uma exigência do fazer, do produzir, a cooperação cognitiva é uma decorrência disso tudo). É essa dinâmica da vida que a tarefa em WQ’s procura imitar. Saberes ganham sentido. A necessidade de estudar, de saber mais, idem.

Será que estou sendo claro? Não tenho certeza. A decisão é de meus alunos e dos leitores. Comentários a este post serão por isso muito bem vindos. Mas ainda falta muito a dizer. Continuo o papo por mais algumas linhas.

Há um número imenso de tarefas (de produções que exigem articulação de saberes) na vida. No mundo do trabalho elas são muito comuns. Essa realidade deve iluminar nossa escolha de tarefas para WebQuests. Escolher tarefas é, de certa forma, escolher desafios de estudo que imitam a vida. Muita coisa que pode ganhar forma de tarefa em WQ’s é realista. Mas há lugar também para invenções que têm mais a ver com imaginação do que com o cotidiano. Um exemplo: “voltamos aos anos de 1800, o Paraguai se desenvolve de modo espetacular, e na famosa guerra contra Argentina , Brasil e Uruguai, sai-se vencedor; com esta história reescrita, a missão de vocês é a de fazer uma reportagem sobre Paraguai do século XXI, com destaques para geografia da América do Sul, idiomas, insdústrias, cultura etc.”. Não cheguei a desenhar a tarefa para a WebQuest “Um Outro Paraguai” de modo definitivo. Mas acho que minha sugestão indica um rumo: construção de propostas ficcionais com base no “e se …” . Imaginem outra proposta, uma tarefa cujo ponto de partida seria: “e se Pelé tivesse sido jogador do Corinthians”. A história mundial do futebol provavelmente seria mais gloriosa…

No que é que estou insistindo? Estou insistindo na idéia de que inventar uma tarefa é uma maneira bastante original de estabelecer compromissos de aprendizagem a partir de usos sociais do conhecimento. Uma tarefa bem formulada mostra que nossos saberes precisam estar encarnados no mundo. Eles não são apenas “matéria”, são ferramentas que nos ajudam a produzir, viver melhor, avaliar o que rola na sociedade, ganhar a vida, ter mais prazer, ser mais felizes. Tudo isso é “ação”, não um conhecimento desapaixonado cuja sede é apenas a cabeça do agente do saber.

Há mais o que dizer, mas acho que já estou me enrolando e, quase certamente, enrolando o leitor. Eu devia parar por aqui. Mas aí me lembrei de um reparo. Ao falar em aprendizagem cooperativa devo ter dado a impressão que uma tarefa exige articulação harmoniosa de saberes. Em algumas situações isto pode ser verdade. Mas em muitas situações produtivas a colaboração de saberes acontece em fazeres de muita contradição, de confronto. Esse aspecto deve sempre estar presente na mente dos planejadores de WebQuests.

[Ilustrei esta conversa com fotos de xilogravuras de Rodrigo Barato, meu sobrinho. Elas não têm muito a ver com o assunto, mas são arte que merece uma chance.]

66 Respostas to “Tarefa em WebQuest: faz diferença?”

  1. Miriam Says:

    Jarbas,
    Eu penso que a tarefa na WebQuest faz toda a diferença… inclusive que essa tarefa não for muito bem planejada é um belo convite para o famoso “copiar/colar”! Digo isso por experiência própria! Fica apenas uma aparência moderna para velhas práticas.
    Lendo o seu post, me lembrei que as webquests que mais envolveram os alunos foram justamente aquelas em que as professoras partiram da tarefa para elaborar a proposta. Em uma delas, as professoras de inglês e geografia queriam que os alunos elaborassem guias de viagem (não me lembro se naquele ano era uma Copa do Mundo ou Olimpíadas que estava acontecendo)… Além dessas, as que eram propostas pela professora de Artes tbem sempre partiam da tarefa, às vezes a criação de uma vitrine, outras de um catálogo de produtos, de criação de peças publicitárias a partir de obras de Picasso…
    Estou recuperando os arquivos de algumas webquests e colocando-as no wiki Laboratório de Informática Educacional. Se vc quiser dar uma olhada, essas que comentei estão linkadas por lá: http://informaticaeducacional.wik.is/WebQuests

  2. Rosangela Says:

    Acho que a tarefa tem um papel importante junto a webquest, ela que irá manter a presa a atenção é o interesse do aluno, não valerá nada um assunto maravilhoso, sem tarefas bem elaboradas e que gerem curiosidades nos nossos pesquisadores.

  3. Rodrigo e Camila Says:

    Uma webquest bem planejada e bem aplicada pode estimular a aprendizagem a partir de outros metodos, prendendo a atenção dos alunos com entreterimento e dimanica.

  4. Rosilene G. Ribeiro Says:

    Olá professor,

    Penso que o conhecimento prático está intimamente ligado ao científico.
    As tarefas já trazem em seu bojo uma série de conhecimentos, portanto, inevitavelmenete sugerem um tema. E afinal é o propósito das WQ’s, por em ação e produção o conhecimento adiquirido. Concordo com o post.
    Começar pela Tarefa pode ser muito proveitoso.

  5. Mel Says:

    Professo acredito também que tarefas bem elaboradas resultarão em mais envolvimento dos alunso nas WebQuests e com isso um aprendizado maior para eles.
    Tarefas são também uma forma de entreterimento, para que nao fique uma coisa muito massante para os participantes.

  6. Felipe Says:

    Gostei particularmente dos parágrafos 7 e 8. Concordo que o objetivo primordial da WQ deve ser a aplicação de conhecimentos e novos conteúdos em uma atividade concreta e produtiva. Porém deve-se destacar a inventividade assistida pelo que se aprende por meio da pesquisa. A imaginação deve ser a força motriz criadora; o contexto, apenas um ponto de partida. A tarefa bem realizada e bem planejada tem no conceito inicial o pretexto necessário ao aluno.

  7. Maira Says:

    Professor,
    Acho WebQuest um bom exercício para o aluno por em prática o que aprendeu, articular conteúdos refeltindo sobre eles, além de propiciar o diálogo entre alunos. O que é legal também é que este tipo de tarefa parte do principio que juntos realiza-se um boa tarefa e com uma conclusão satisfatória.

  8. Neila Oliveira Says:

    Olá, professor
    Em primeiro lugar, belas obras as de Rodrigo, com certeza arte nunca é demais, deu uma quebrada no meio de tantas palavras.
    Referindo-me à tarefas de WebQuest esperamos aprender na prática, e sendo os assuntos ligados a problemas e cotidiano que podemos registrar na área do saber, torna o desafio mais interessante. E, para aqueles que não quiserem ir por esse caminho, há também o lado fictício, a imaginação que não falta ao estudantes. Achei sensacional a idéia de ajudar outras pessoas, implantar algo novo como as tarefas em WQ em comunhão com outros profissionais, e no fim o saber foi espandido a todos.
    Bom, espero realmente que consigamos por meio de muitas discussões alcançar um ótimo resultado e também com sua ajuda.
    Abraços

  9. Fernanda Says:

    Como foi mencionado no texto a tarefa é o coração e a alma da WQ, por isso ela faz a diferença. Sendo assim, deve ser bem elaborada. Acredito não haja problema em fazê-la antes de ter o conteúdo aida bem definido.

  10. Cleuseni Says:

    Olá professor!

    Eu penso que a tarefa é importante e faz diferença. Precisa ser bem planejada para facilitar a execução do trabalho. A tarefa é importante para termos a descrição clara de um evento, as vezes exige uma articulação de saberes de vários especilaistas para o andamento do projeto.

  11. Jeff Says:

    Quando a tarefa é bem pensada e elaborada, com toda certeza, apresentará um grande signifcado para ambas as partes (quem cria e quem executa). Pelo fato de poder raciocinar e buscar um melhor caminho, recordar de fatos e experiências que contribuem para a resolução de casos, obtenção de conhecimento, a tarefa torna-se um ponto importante dentro deste processo. Na aprendizagem, se você estimula a pessoa a ir ao encontro de algo que lhe interessa e que surtirá efeito em sua vida, certamente esta envolver-se-a totalmente.

  12. Felipe Fuzzo Says:

    Acredito que a interdisciplinaridade seja um fator importante para a criação de uma WQ, auxiliado com a criatividade para montá-la e aplicá-la, para se fugir dos padrões e ampliar os conhecimentos daqueles que a utilizarão como ferramenta de ensino. Provavelmente é mais coerente iniciar a produção da WQ pelo Tema (mesmo que este seja alterado futuramente) ficando assim mais fácil montar as tarefas ideais.

  13. Maricelia Says:

    Não serei redundante ao dizer meu interesse pelo assunto; no entanto, esse texto me fez refletir sobre algo que conversava em aula com um outro professor: há tempos, a única forma do aluno instruir-se era a leitura, no quadro atual, temos “N” formas de fazê-lo: internet, revistas, televisão, etc etc. Sair do ambiente da sala de aula é atrativo, mas deve ser bem direcionado de forma a não dispersar o aluno do foco principal de aprendizagem. (Começo a indagar se não estaria sendo controladora, afinal, um dos argumentos da sua mensagem é dar liberdade para criatividade e imaginação).
    Em suma, a idéia da WebQuest é muito interessante e pode ajudar muito, desde que o programa prenda a atenção.

  14. Mayana Says:

    Acredito que a diferença está na produçaõ do conhecimento do aluno. O professor deixa de entrar na sala como o detentor do saber e permite ao aluno que escolha diferentes e agradáveis maneiras de elaborar seu conhecimento quanto ao tema estabelecido pela WebQuest.

  15. Ana Paula Ribeiro Says:

    prof° Jarbas….ler a respeito da tarefa em webquest me deu uma luz!
    Percebi que a tarefa na web é a melhor maneira de intreter o aluno, eu particulamente me interessaria por uma webquest partida de uma tarefa intrigante.
    o aluno muitas vezes é movido pela curiosidade, a tarefa desperta exatamente isso!
    PELAS WEBQUESTS QUE OLHEI E VISITEI SÓ ME INTERESSOU AS DE TAREFAS MAIS CRIATIVAS, O ASSUNTO PODE NÃO CHAMAR TANTA ATENÇÃO DO ALUNO, MAS UMA TAREFA BEM ELABORADA(SEJA O ASSUNTO QUE FOR) FAZ DA WEBQUEST UMA DAS MELHORES FERRAMENTAS DA EDUCAÇÃO.
    obrigada por esclarecer um pouco mais sobre tarefas.
    grata
    Ana Paula 1APGN

  16. Fabiana Says:

    Jarbas,
    Acho que a tarefa nas Webquest,tem sim um valor importante para o pesquisador e e para o aprendiz, ela tanto envolve os alunos ao interesse pelo assunto abordado , quanto para a aprendizagem pratica , relaciona o pratico com o teorico , em uma aula divertida e um trabalho prazeroso de se fazer,que usa a determinação,concentração curiosidade pelo assunto podendo ser realizado em grupos. sendo uma experiencia otima tanto para os alunos.

    Att .
    Fabiana

  17. Cintia Maria Leonardi Says:

    As tarefas em webquest tem um papel muito importante, pois sem elas um tema bem elaborado perderia a graça. Com as tarefas os alunos vão aprender mais, portanto elas fazem sim a diferença.

  18. Priscilla Says:

    Acho q o Sr soube explicar muito bem a WQ, concordo com o Felipe do comentário a cima que devemos inventar, buscar outros caminhos, se perguntar” e se fosse assim” e se fizessemos dessa maneira. Devemos ter a criatividade de escolher um bom tema e desenvolve-lo da melhor maneira, buscando ser claros em nossos objetivos expressados para que todos os entendam.. ” Tudo isso é “ação”, não um conhecimento desapaixonado cuja sede é apenas a cabeça do agente do saber.” rsrs adorei esse trecho copiei e colei rsrs mais valeu a pena é bem isso…

  19. esther vieira Says:

    olá;

    Interessante as própostas vinculadas com a wQ , porque hoje a tecnologia é fundamental no processo educativo.
    Além de usar do interesse dos educandos. A wQ é uma forma muito eficaz de atingir os objetivos dos professores, visando articular as atividades, usando da ” interdisciplinalidade ” .
    É super importante e muito bacana trabalhar os alunos de forma gostosa e inteligente (partir do contexto do aluno).
    WQ é isso, é uma revolução, uma nova maneira de ensinar através de própostas inovadoras e muito dinâmicas.
    È claro que toda essa “Revoluçao” é o começo de uma nova prática educativa. Quem ganha com isso?? São os alunos e também os professores.
    1 apgn, Esther.

  20. Gabriela Rodrigues, Quézia, Regiane e Juliana Guessi Says:

    Sem tarefas bem elaboradas, a webquest não tem nenhum sentido, não desperta o interesse nem a motivação. Não possui diferencial algum. Algo que poderia ser prazeroso se torna chato, cansativo e desinteressante.
    Por isso, os primeiros passos para planejar uma boa webquest é pensar nas tarefas. Pois, essas levarão os participantes a explorar o tema abordado de forma agradável.
    Deve ser levado em consideração os interesses do público alvo: como assuntos do cotidiano; temas significativos que façam parte da vida das pessoas; entre outros.

  21. Janaina Rodrigues de Oliveira Says:

    Os conteúdos da Webquest tem de ser estudados, antes de montar sua tarefa, para saber realmente que assunto será abordado. Estava muito confusa, mas depois de ler o texto acima, comecei a ver mais claro a possibilidade de montar uma WebQuest sem problemas. Creio que não será tão fácil, pois para escolher um tema diferente e que seja bom é muito dificil, porém farei o possível e com a ajuda do professor irei conseguir.

  22. Silvia Aldina Pacheco dos Santos Says:

    Para fazer uma WEBQUEST tenho que primeiramente procurar um tema, sem o tema como posso construir as tarefas. Fazer pesquisa sobre o assunto, conversar muito no que fazer. A pesquisa do tema acho fundamental, tenho que saber muito bem sobre o assunto, ir atrás de texto, ir a fundo mesmo, só depois de muita pesquisa consiguirei pensar em alguma tarefa. Trazer esse texto, contruir a história que eu quero, construir em cima do tema tudo o que for necessário. Achei o texto interessante, um pouco difícil de entender. Precisei conversar um pouco com o professor, assim consegui entender um pouco mais sobre esse trabalho.

  23. Camila Says:

    Eu acredito que a tarefa faz toda a diferença numa quebquest, exatamente por isso ela deve ser bem planejada, evitando que os alunos utilizem o método de copiar e colar, e se bem planejada se torna uma ótima forma de prender a atenção dos alunos, focando sempre a aprendizagem.

  24. Kamila Says:

    A webquest não teria sentido algum sem a tarefa por ela propsta. É esta tarefa que permite aos alunos transformarem toda a informação que ele pesquisa na internet. O professor é muito claro quando diz que a tarefa permite a articulação das informações e saberes. Como a tarefa exige que o aluno aplique o conhecimento em algo prático, ele vivência aquilo que está aprendendo e assim assimila melhor as informações. Ela obriga o aluno a pensar, a cooperar, a trabalhar em grupo e trocar informações e saberes e não apenas copiar tudo o que encontra, que no final acaba não valendo de nada, já que o aluno não teve que internalizar as informações. A tarefa mostra ao aluno que nós vivemos tudo o que aprendemos e dá um “porque” e um “para que” aquilo está sendo pesquisado e aprendido.

  25. Renata Belini Says:

    É muito importante antes de começar uma webquest, propor ao aluno iniciar uma tarefa, para ele ter noção de como elaborar uma Webquest.
    A webquest, é produzida partindo do conhecimento já existente do aluno, onde ele define que tema irá desenvolver.
    A internet é uma tecnologia que facilita a motivação dos alunos, pela novidade e pelas possibilidades inesgotáveis de pesquisa que oferece. Mais que tecnologia, o que facilita o processo de ensino-aprendizagem é a capacidade de comunicação entre educador e educando.

  26. Rosana Oliveira Says:

    Jarbas…
    O Senhor Conseguiu explicar bem a proposta da webquest, pois em minha opinião, a tarefa na web é algo muito importante, nela o aluno aprende algo que possa levar em seu cotidiano. Seu modo de ser aplicado também deve ter uma atenção, pois deve fazer com que o aluno seja motivado a desenvolver até o final da atividade.

  27. Mikaelly Says:

    Profº Jarbas,
    A Web Quest, é uma estratégia interessante de passar para os alunos um conhecimento de fácil compreenção onde eles acabam buscando de modo interativo um aprender brincando…com pesquisas e usando sua imaginação.
    Com o objetivo de uma tarefa bem elaborada,fará com que os alunos passem a se envolver na atividade proposta ampliando seu conhecimento.

    Fernanda, Cristina, Mikaelly, Morgana e Giulliana 1APGN 2008

  28. Cleusa Soares Da Rocha Says:

    Cleusa Soares, Marli dos Santos, Maria Ignez, Michele Queiroz

    Se for uma tarefa bem direcionada e planejada, pode ser muito produtivo
    para o aluno. Porém, se for um assunto que não tiver coerência a tarefa fica sem propósito, não despertando o interesse.
    1apgn

  29. Janaina Rodrigues de Oliveira Says:

    Os conteúdos da WebQuest deverá ser bem escolhido, e estudado. Por isso não tem como fazer as tarefas antes de saber qual será o tema escolhido. Eu estava muito confusa, mas depois que li o texto comecei a pensar nas possibilidades e conteúdos que poderei aplicar em minha WebQuest, e clareou os meus pensamentos mais ainda quando conversei com o professor e ele me ofereceu uma explicação mais clara.

  30. Lucas Melhado Says:

    Jarbas,

    Posso dizer que a tarefa em WQ, é sim muito importante. Mas, esta tarefa da WQ, não pode ser qualquer uma, ela deve fazer os alunos manipulem as informações, e façam dela conhecimento para a resolução de problemas.

  31. Lucas Melhado Says:

    Jarbas,

    Posso dizer que a tarefa em WQ, é sim muito importante. Mas, esta tarefa da WQ, não pode ser qualquer uma, ela deve fazer os alunos manipulem as informações, e façam dela conhecimento para a resolução de problemas.

  32. Carolina Dantas Says:

    Acredito que as tarefas são as partes mais importantes na WQ.
    Ela que prende a atenção do aluno ao conteúdo, e se não for uma boa proposta perde-se o total interessse da matéria.
    A QW faz com que o aluno fixe o conteúdo aplicado pela professora em sala de aula.

  33. Aline Souza Says:

    A explicação sobre web-quest foi essencial para minha compreensão sobre o tema, confesso que inicialmente estava com uma mentalidade de web-gincana para desenvolvimento da atividade, mas ao final do texto pude perceber que na web-quest o que mais importa é a possibilidade de os alunos desenvolverem uma atividade que tenha a ver com seus interesses e que possam acrescentar a suas vidas algum significado, sempre com a ideia que, é preciso chamar a atenção do aluno com uma Web-quest bem elaborada de tarefa interessante.

  34. geise e danilo Says:

    O que faz a diferença na elaboração de uma tarefa de webquest é principalmente a linguagem utilizada,ou seja, a forma como o executor da webquest expõe seus objetivos ao trabalhar as tarefas.
    o confronto de vários saberes, a existência de diferentes pontos de vista é o diferencial,temos no cotidiano escolar a subdivisão de disciplinas, sendo que todas estão imbricadas.

  35. Erika Says:

    Profº Jarbas,

    Para mim, elaborar inicialmente a tarefa para a realização de um planejamento em Web Quest é o ponto de partida que permitirá maior clareza e direção nessa construção.
    Mesmo que surjam questionamentos e conflitos, se existir uma base, as idéias irão surgir e a estrutura será construída.
    Para isso, os construtores devem compreender o que é uma Web Quest e incitar a participação dos alunos através das pesquisas e realização das tarefas.

    Erika 1APGN

  36. iraci Says:

    Estou aprendendo como criar/montar/elaborar tarefas na WEBQUEST.

    Ainda estou com muitas dúvidas. Mas ao desenrolar das atividades, creio que tais dúvidas serão sanadas

    IRACI

  37. Raul Ferreira Says:

    É fundamental o uso da tarefa no início porque no decorrer de sua elaboração vão surgindo alguns detalhes a serem modificados que tornam mais interessante a WQ…

  38. Thaís Bugatti Says:

    Muitas vezes o significado de “conhecimento” fica um pouco vago na cabeça das pessoas, não paramos para pensar que os conhecimentos é q

  39. Elizabete Ferreira Says:

    Na construção da WebQuest acredito que não é possível definir uma tarefa sem ter em mente quais conteúdos serão abordados. Porém, ao longo do processo, tanto conteúdos quanto tarefa vão moldando-se e sofrendo pequenos (ou grandes) ajustes que colaboram para um resultado consistente.
    Estamos no início da construção de nossa WQ (Begoel Mais Ativa!) e alguns ajustes já foram feitos. Conteúdos foram agregados e a tarefa vai tomando forma, sem deixar de atender ao conceito inicial. A tarefa proposta proporcionará vinculação dos diferentes conhecimentos de cada aluno, servindo também como um modo de atribuir significado à aprendizagem pretendida.

    Bete (Licenciatura – Sábado)

  40. Priscila (Lic - Sábado) Says:

    Professor Jarbas,

    A idéia de elaborar uma tarefa que envolva todos os alunos e, o mais importante, os interesse é desafiadora, todavia extremamente útil. Devemos dar subsídios para que os discentes descubram coisas novas e tomem posse de conhecimentos que possam vir a ser armas para as “guerras” cotidianas. Acredito que a WQ é um ótimo meio de tentarmos fazer dos jovens que conhecemos (escola ou não) cidadãos cada vez mais críticos e conscientes.

    Priscila Piccirillo Leite.

  41. Carolina Franco Says:

    Prof. Jarbas,

    Obrigada pelos esclarecimentos, agora fica melhor entender sobre as escolhas e objetivos das tarefas da Web Quest: Uma produção articulada com definições em desafios de estudos que imitam a vida. E embasada em estabelecer compromissos de prendizagem a partir de conhecimento sociais.

  42. Tiago Germano Says:

    Olá,

    Na minha opinião o fato de que as Webquests abordam temas que envolvem outras disciplinas, trazem aos alunos novos meios de aprendizado e maior amplitude de interpretação.
    É essa diversidade que permite aos alunos discitirem entre si e daí, estabelecer pontos em comum, por isso são importantes veículos de assimilação do conteúdo educacional.

  43. Rafael Says:

    As WQ’s são de grande valia para o ensino hoje em dia pois ajudam de forma diferente a possuirem o saber de coisas diversas. Muito Legal mesmo…e realmente é bem confuso o texto rs

  44. Maristela Luana Says:

    Jarbas…

    A tarefa faz diferença sim…através dela conseguimos envolver mais os alunos e relacionarmos a teoria com a prática.

  45. Lygia Spaulussi Says:

    Confesso que no início, fiquei confusa em relação à definição de webquest e estava com uma mentalidade de webgincana. A webquest não tem como finalidade ser um método educacional. Ela estimula o aluno a pesquisar profundamente sobre o tema para realizar a tarefa. O uso da interdisciplinaridade também é bem importante para o desenvolvimento do projeto.

  46. Marcio Rovai Says:

    A elaboração de uma tarefa é muito importante, só que ela não pode ser elaborada puramente e sem intuído. É importante ter o envolvimento de todos os participantes e que não seja focado num tema onde não exista uma interdisciplinaridade.

  47. Thaís Bugatti Says:

    Muitas vezes o significado de “conhecimento” fica um pouco vago na cabeça das pessoas, não paramos para pensar que os conhecimentos é que nos fazem ser quem somos hoje ou quem seremos amanhã. Ao ler este post passei a refletir sobre a importância dos saberes na vida dos seres humanos, e o quanto isso passa desapercebido em nossas vidas… e cabe principalmente ao professor/educador instigar e estimular o interesse dos alunos na obtenção de novos conhecimentos, fazer com que todos reflitam e percebam a grande parcela de importância que isso tem em suas vidas. Por isso também que vale lembrar o quanto é importante que o professor renove sempre seus conhecimentos, seja através de cursos, palestras ou mesmo refletindo sobre seu dia-a-dia, para assim também poder manter seus alunos em constante atividade.

  48. Fernanda (licenciatura sábado) Says:

    Olá Professor, na minha opinião a melhor forma de se entender uma tarefa é vendo uma, pelo menos foi assim que eu entendi e entendi também que a tarefa é a parte principal dentro de uma WQ, já que ela sendo o produto final é o meio de se avaliar o quanto o aluno assimilou do tema proposto.

  49. Raphael Gregory Says:

    Fala Jarbas,

    Acredito que quando o professor tem um objetivo de trabalho bem traçado a tarefa será o seu subsídio, mas para isso esta deve ser bem elaborada e contextualizada com o momento atual da sociedade, deve ser “palpável”, sentida, vivida. Ou seja, uma tarefa da WQ deve agrupar os valores do momentos e os diferentes saberes presentes nos indivíduos que buscam criar a solução (novo saber) desse problema.

    Não digo que é fácil criar um tarefa que atenda essas características, mas se o professor quiser que seu aluno aprenda é necessário que ele deixe de preguiça e faça o seu papel: ensinar!

    Raphael Gregory (Licenciatura – Sábado)

  50. Juliana Lima (Lic. Sábado) Says:

    Olá. Jarbas!!!
    Penso que a tarefa numa WQ é a parte motivadora para que as pessoas se interessem e efetivamente executem o tema proposto. Creio que ela deve conter várias especialidades aglutinadas e não ser apenas um simples objetivo a se conquistar, sem a junção de saberes, técnicas e claro, muito humor, para que o trabalho seja prazeroso e não tedioso.

    Acho que será um grande desafio para todos os grupos produzirem WQ’s que sirvam efetivamente para interagir com as pessoas, mas pode ter certeza de que farei o máximo para chegar neste objetivo.

    A tarefa ainda não ficou muito clara, mas suas palavras tiveram efeito, pois já estou pensando em como construir uma tarefa mais atrativa e menos simplória.

    A idéia do “E se…” é muito legal, pois ela nos abre o horizonte, dando várias possibilidades. – Valeu pela dica.

    Adorei as ilustrações que acompanharam o seu texto. Dê os meus parabéns ao rapaz.

  51. Carlos Alberto Faria Teixeira Says:

    A WQ é uma estratégia importante para ensinar os alunos os conteúdos conforme as tarefas se desenvolvem. A WQ produz conhecimento a partir do conhecimento que o existe no aluno, o que caracteriza autonomia de pensamento. Os alunos são protagonistas do conhecimento e o professor o mediador do saber.

  52. Carlos Alberto Faria Teixeira Says:

    A WQ é uma estratégia importante para ensinar os alunos os conteúdos conforme as tarefas se desenvolvem. A WQ produz conhecimento a partir do conhecimento que o existe no aluno, o que caracteriza autonomia de pensamento. Os alunos são protagonistas do conhecimento e o professor o mediador do saber.

    1º A Filosofia

  53. Thiago Says:

    No texto webquest: faz diferença?
    Vejo claramente a intenção do professor de explanar melhor o conteudo Web-Quest mas ainda estou com algumas dúvidas sobre a aplicação e desenvolvimetno desta tarefa.
    Talvez conforme o desenvolvimetno da web começe a ficar mais claro o objetivo e assim o caminho a ser traçado.

  54. FELIPE FRANCO 13... Says:

    POUCAS PALAVRAS RESUMEM GRANDES IMPORTANCIAS, POIS A WEB REVELA UMA ENORME MANEIRA DE PODER APRENDER E SE ENFATIZAR EM ALGO COM MUITO MAIS GOSTO E ATENÇAO.

  55. Dayse Brainer Says:

    Ola Profº!
    Lendo o q escreveu sobre Tarefa, por que será q me senti uma tarefa humana? Sinto q fui uma farefa humana no percurso dos anos de graduação e principalmente agora graduada, tentando articular todas as disciplinas e diferentes áreas com a realidade que vivo na profissão. Mas isso é meio óbvio né, pro! Pode ficar tranquilo ficou claro sobre o que é
    Tentarei agora criar a minha própria tarefa ok?!

  56. Kelly Gutovoi Says:

    Interessante a forma como alguns grupos começam a realizar a Webquest, começando pela tarefa ou pelo conteúdo.
    Muitos apresentam difuculdade para articular os saberes numa tarefa,mas com um pouco de treino isso vai se tornando mais natural e a atividade se desenrola melhor.
    A tarefa dentro da Webquest se torna um incentivo a mais para o estudo, porque numa boa Webquest os alunos precisam estudar bastante. Sendo uma maneira diferente de adquirir conhecimento, torna-se mais tranquila e divertida a atividade.

  57. Héllide Says:

    Oi!
    Tenho que confessar. Estava com dificuldade de montar minha WebQuest, não por não ter ideias, mas por ainda não ter conseguido escolher algo que dê prazer em ser feito e que ao mesmo tempo agregue conhecimento. Depois que teminei de ler seu post as idéias estão ficando mais claras. Vou tentar pensar em tudo que o senhor escreveu e costruir minha Web.

  58. Lemos,Flávio Lucio,Lélia,Vivian e Juliana Says:

    Caro Jarbas,
    Consideramos muito pertinentes suas abordagens a respeito de Tarefa em Webquest,principalmente articulação de saberes,bem como, se for necessário,o aprendizado daqueles que não dominamos,ressaltando a cooperação cognitiva como decorrência da exigência do fazer e do produzir.

  59. jackeline 1ºapgn Says:

    Ola Prof Jarbas, sobre a WebQuest, um tipo de atividade criativa e ao mesmo tempo produtiva. Faz com que possamos ser cooperativos e bem mais que simples expectadores, nos interagimos e aprendemos como forma uma atividade bem mais do que uma escrita,se forma também uma produção de aprendizagem divertida. Apesar de difícil, estamos nos superando nos seus trabalhos.

  60. Sandy Soares 1 apgn Says:

    Prof Jarbas

    Lendo esse post sobre tarefas de webquest, esclareceu algumas dúvidads que tinha a respeito do assunto. E sem dúvida evidenciou outros que já foram expostos em aula.
    A tarefa da webquest deve ir muito além do conteúdo ela deve ter criatividade, incentivo ao leitor, para que este corra atrás e se anime ao fazer. A linguagem deve ser clara e acessivel a todos como o tema bem proposto.
    Sem dúvida ler esse texto foi fundamental para o inicio de um bom desenvolvimento da webquest. Claro que ainda faltam muita coisa mas no final será mais um desafio cumprido.

  61. WebQuest: materiais de estudo « Boteco Escola Says:

    […] Tarefa em WebQuest: faz diferença? […]

  62. Textos sobre tarefa em WebQuest « Boteco Escola Says:

    […] Tarefa faz diferença? […]

  63. Gledison João Tomasi Rocha(Licenciatura) Says:

    Oi Professor Jarbas!
    No meu parecer sobre a leitura do texto “Webquest faz a diferença?” sim como você mesmo disse é o “coração e a alma de tudo” do projeto webquest, vale ressaltar que pode-se ou não iniciar uma WQ’s pela tarefa devido sua importância, pois dá-se aí o caminho ou a idéia que o produtor da WB’s quer traçar, devemos salientar que o trabalho na produção da tarefa pode ser uni ou multidisciplinar o importante é que crie-se uma tarefa relacionada a realidade passada ou propor uma situação futura caso o passado seja alterado, neste caso específico de criação de WB’s pode ser alterado por se tratar de um ambiente virtual, mas nunca esqueçamos que o trabalho é em grupo e que cada um adicionará um diferencial produtivo na criação das tarefas(no coração e na alma da WB’s).
    Abraço,
    Gledison

  64. Marlene F.Profeta-LI02B Licenciatura Says:

    Professor concordo que a tarefa é importante em web Quest, não posso dizer que já entendi completamente como se constroi uma tarefa, mas estou aprendendo lendo estes textos e assistindo as aulas. O ponto principal que entendi é que precisa ser uma tarefa que possa ser posta em prática na vida real como se fosse um trabalho profissional. Pegar atividades exercidas profissionalmente e fazer simulações de tempo e espaço.

  65. José Says:

    Boa tarde, Prof. Jarbas!

    Começar pela tarefa parece a princípio um pouco complicado, já que antes de trabalhar com a WebQuest é necessário pensar no tema, depois, sim, é possível trabalhar com a tarefa. De qualquer forma, a tarefa deve ser o item que melhor deve ser desenvolvido.

    José

  66. Cilene Cristina Camacho Ribeiro Says:

    Boa Tarde Prof.
    Apos leitura do texto, concordo que a tarefa é o “coração e a alma de tudo”, porque não adiantar ter um assunto muito legal e a tarefa não ser criativa e estimulante para o interesse dos alunos, onde possam produzir utilizando a imaginação e seus conhecimentos adquiridos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: