Archive for novembro \27\UTC 2007

Publicação no InstantWebquest

novembro 27, 2007

instantwebquest2.jpgComo já informei em post passado, estou avaliando as WebQuests produzidas por meus alunos de Licenciatura neste ano da graça de 2007. Alguns grupos construíram páginas próprias. Outros grupos utilizaram publicadores disponíveis na Web. Uma das ferramentas utilizadas foi o InstantWebquest, material de uso fácil e que oferece possibilidades de produções com bom layout. Estão no ar duas versões do InstantWebquest. Aqui vão os links para quem quiser produzir WebQuests dentro dos mencionados ambientes:

Para conhecer um pouco possibilidades de produção e qualidade do que o pessoal da Licenciatura fez neste ano, visite os seguintes trabalhos antes que os mesmos saiam do ar:

  1. DST
  2. Brincar e reciclar
  3. O grande ditador
  4. Viagem ao velho Chico
  5. Bem vindo à emissora de rádio do Zé Bete

O meme foi para …

novembro 26, 2007

Em meu post anterior eu deveria ter dito que a brincadeira da frase da página 161 é um meme que anda correndo a blogosfera. E para que tal meme cumpra seu papel, cada blogueiro que entra na roda precisa enviar uma mensagem para outros cinco blogueiros. Segui a escrita enviando as devidas instruções para:

Uma frase…

novembro 26, 2007

Espero ter entendido uma solicitação de minha amiga Miriam. Publico aqui a quinta frase (página 161) do livro que estava mais próximo de minha mão:

E assim foi que o escolástico principiou as suas pesquisas na abadia, sempre consciente da presença de três noviços que moviam o molinete e do quarto, que desafiava a cegueira no alto da escada para manter a lâmpada acesa e ajustada …

Não sei se faz parte do desafio, mas peço aos leitores um ato de adivinhação: que livro estava ao alcance de minha mão?

WebQuests de Alunos (1)

novembro 23, 2007

Estou avaliando as WebQuests dos meus alunos da Licenciatura (curso de formação de professores). O balanço feito até agora mostra bons resultados. No geral, as produções são corretas, bem acabadas e com traços criativos.

Esta nova leva de WebQuests confirma minhas desconfianças quanto a dificuldades que os autores enfrentam para criar Tarefas e propor Processos. No caso das Tarefas a grande questão é a da invenção de desafios que dêem alma à WQ. É relativamente fácil criar uma Tarefa correta. É muito difícil criar uma Tarefa que tenha alma. Nas produções de meus alunos, assim como nas produções de outros autores, raras são as WebQuests que, sem qualquer dúvida, têm alma facilmente identificável. Nos Processos a razão das dificuldades é outra. Nessa parte de uma WQ é preciso propor um caminho de estudos, um andaime seguro que ajude os estudantes a elaborar seu próprio saber. No geral as WebQuests existentes, incluídas as de meus alunos, acusam certas falhas nos Processos. Acredito que isso se deva a dois fatores: falta de prática na redação de instruções bem estruturadas, ausência de preocupação nos meios educacionais com métodos de estudo.

É claro que limitações em trabalhos de meus alunos não são culpa exclusiva dos mesmos. Orientei a produção no semestre. E as falhas retratam também minha incapacidade para ajudar o pessoal da Licenciatura a superar certas falhas teoricamente previsíveis.

As WebQuests produzidas neste semestre foram alojadas em diferentes ambientes. Muitas delas foram construídas na versão brasileira do publicador PHPWebQuest. Outras, no publicador IntantWebQuest. E algumas, em páginas próprias. Listo aqui exemplos dessa última alternativa:

Conversas na blogosfera

novembro 17, 2007

Quem vê um blog pela primeira vez percebe que há mensagens (posts) que funcionam como convites para a conversa, e comentários (comments) que facilitam a interação entre autor e prováveis leitores. Concluir que essas duas ferramentas estruturam o ambiente conversacional dos blogs é mais ou menos natural. Mas as aparências enganam, posts e comments são apenas a face visível da conversação na blogosfera. Tempos atrás, ao abordar a matéria, Miriam, correspondente deste Boteco, revelou que alguns dos leitores de seu blog preferem conversar via e-mail. Quando isso acontece, quem vê o espaço da Miriam não tem acesso a certos diálogos que estão ocorrendo. E há mais. Há uma dimenssão da conversa que, por falta de outro termo, chamarei aqui de referência.

Vou exemplificar referência com o que aconteceu com  7. Blogs e educação: uma entrevista. Além de alguns comentários que podem ser vistos aqui no Boteco, esse post, que publiquei ali em Páginas, foi referenciado por gente que tem espaços importante no mundo dos blogs. A primeira referência apareceu no espaço mantido por minha amiga Miriam Salles. Posteriormente muitas referências apareceram em blogs da Espanha, num movimento talvez iniciado por Carlos Santos, blogueiro de Galícia, em seu imperdível Sekeirox, Não vou comentar todas as referências que consegui identificar na blogosfera espanhola. Vou apenas listá-las aqui para mostrar a extensão da “conversa” que acaba acontecendo via referência. Aqui estão as menções a 7. Blogs e educação: uma entrevista que consegui identificar na blogosfera ibérica:

  1. El vistazo
  2. Sekeirox
  3. Planeta Educativo
  4. Aulablog21

A referências repercutem na blogosfera. Leitores que jamais entrariam no Boteco aparecem por aqui por causa das referências registradas nos espaços que frequentam. Os autores que me referenciam estão dialogando comigo, embora frequentadores deste espaço não possam ver o papo que está rolando.

Espero ter mostrado que a conversa na blogosfera acontece de muitas maneiras e não fica reduzida á relação post/comentários. Há na verdade uma teia de relações que não se esgota nas ferramentas visíveis para quem visita um blog. Essa teia de relações abre possibilidades muito interessantes de conversação no ciberespaço. Essa é uma lição que a gente só aprende blogando.

De boteco em boteco

novembro 15, 2007

Boteco costuma ser lugar bom de papo. E um dos papos em botecos pode ser uma conversa sobre botecos. Coisa de metabotecologia. Espero que esta introdução ao post não esteja demasiadamente complicada. Na verdade quero apenas fazer um registro. O serviço de acompanhamento do WordPress indicou que um blog da família botequeira citou o Boteco Escola. Mais que isso, ilustrou um de seus posts com foto do Bar São Benedito, publicada aqui tempos atrás. Agradeço a menção, pois além de abrir caminho para mais uma ciberamizade, ela é uma boa ilustração para a dinâmica conversacional que rola na blogosfera.

Fuçando aqui e ali na blogosfera, autores acabam encontrando ambientes que guardam alguma relação com seus interesses, estilo, pensamento. E quando pinta a oportunidade falam de suas descobertas. As citações são uma forma de conversar na blogosfera. De um modo mais elaborado: as citações alimentam sentimento de “pertencer a”, um sentimento de que sua fala tem certa repercussão. Bom, chega de teorizações. Vamos ao que interessa: a indicação de quem foi que repercutiu o post sobre o Bar São Benedito, produtor do melhor bolinho de carne que já comi na vida. Estou falando do Mundo Etílico.

Juvenal de casa nova

novembro 5, 2007

Meu amigo Juvenal, autor de textos exemplares, está de casa nova. Em seu novo blog, Juca escreveu recentemente um post imperdível sobre cães. Coisa para enternecer até gente que não é muito chegada a caninos como eu. Recomendo leitura e sugiro, a quem aparecer na nova casa do amigo dos melhores amigos do homem, registro de comentários (o Juca vai gostar!). Para chegar ao endereço mais recente do Juvenal clique aqui.

Shrek e Ética

novembro 4, 2007
A quem interessar possa, deixei ali na Páginas, à direita, um subsídio elaborado para minhas aulas de filosofia. O material situa algumas direções para usar o filme Shrek 1 como uma boa história para reflexões sobre  o objeto final de qualquer julgamento ético: a relação eu/outro. Vejam o tal subsídio no item número 8 da Páginas deste Boteco.

shrek.jpg