072 Nova Divisão do Trabalho

 

 

JOBS: PUTTING AMERICA BACK TO WORK. NEWSWEEK,

 OCTOBER 18, 1982. P. 78-84

 

 

MUDANÇAS NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: UM EXEMPLO ·       Referência ao desenvolvimento do trabalho na primeira fábrica de transitores (1948-1980): “A natureza do trabalho mudou Š…‹. Operários especializados converteram-se em “monitores” inteligentes. Algum dia, porém, mesmo estes trabalhadores irão desaparecer”. (p. 78)
   
DESEMPREGO: MUDANÇA NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO X TECNOLOGIA: MUDANÇA NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO. ·       “Os desempregados de hoje são vítimas da mudança mais fundamental ocorrida no mercado de trabalho americano. Em grande parte, eles são vítimas da recessão Š…‹. Porém, por trás das cinzentas estatísticas que revelam um panorama de estagnação, existem profundas pressões que estão mudando a natureza do trabalho e da força de trabalho Š…‹. Novas formas de trabalho estão aparecendo no setor de serviços e na área de alta tecnologia – trabalhos estes que requerem habilidades não dominadas por muitos trabalhadores”. (p. 78)
   
TECNOLOGIA: PERDA DE EMPREGO ·       “…200.000 trabalhadores do setor de produção de automóveis  (Detroit) irão perder definitivamente o emprego…” (p. 78)
   
TAXAS DE DESEMPREGO ESTRUTURAL ·       “A taxa de desemprego será maior que 10% em janeiro e não veremos nada menor que 6% nesta década”. (Nagakama) (p. 78)
   
NOVAS DEMANDAS DE TREINAMENTO ·       Declaração de um executivo da GE: “… eram necessários de três a dez anos para formar um mecânico plenamente qualificado. Hoje, a empresa pode treinar seus trabalhadores em Wilmington em seis meses…” (p.81)
   
DESQUALIFICAÇÃO DO TRABALHO/CLASSIFICAÇÃO DE CARGOS/POLÍTICA SALARIAL ·       Declaração de Robert Lund do MIT sobre os efeitos da introdução da tecnologia numa grande empresa americana: “As habilidades requeridas (pelo exercício do trabalho) decresceram, o nível de remuneração aumentou. Não é difícil monitorar as máquinas, mas esta tarefa não é muito interessante. Para selecionar os trabalhadores que iriam assumir as novas funções de “modo responsável”, a empresa elevou a classificação dos respectivos cargos e o nível de remuneração.” (p. 81)

 

 

 

 

   
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA/SETOR TERCIÁRIO ·       “Provavelmente o mais profundo impacto do avanço tecnológico venha a ser sentido nos escritórios e no setor de serviços. Terminais eletrônicos já substituíram milhares de caixas de bancos. O emprego de computadores para substituir toda uma legião de “pequenos funcionários” da área de escritório é apenas uma questão de tempo…”(p.81)
   
POSSIBILIDADES DE ACOMODAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA NO TERCIÁRIO ·          “O avanço tecnológico, obviamente, irá criar novos empregos: certas pessoas têm de fabricar e vender os novos produtos, assim como de operar e realizar a manutenção das novas máquinas; outras, de vender, para as primeiras, casas, alimentos, roupas, etc… (p.81)

…Os economistas observam que as inovações tecnológicas no passado resultaram sempre na rápida expansão de empregos. Tais dias, porém, não mais voltarão. A questão-chave, opina Colin Norman num livro para o Worldwatch Institute, é como os trabalhadores dispensados serão capazes de encontrar novos empregos no amorfo setor terciário. Infelizmente, há um número significativo de indicações mostrando que tais empregos não serão mais encontrados”.

   
A CRIAÇÃO DE NOVOS EMPREGOS É PROCESSO LENTO… ·       Limitações orçamentárias, afirma Norman, diminuíram sensivelmente as possibilidades de criação de novos empregos no setor governamental; por outro lado, o avanço tecnológico vem ameaçando aquelas funções de “pequenos funcionários” para as quais muitos trabalhadores dispensados migravam no passado. Além disto, as mudanças vêm ocorrendo tão rapidamente que não há tempo suficiente para que a economia se adapte às novas situações. As dispensas de trabalhadores, como diz Roy Amara, ocorrem imediatamente e a criação de novos empregos se processa muito lentamente”. (p. 81/82)
   

 

 

ELEVAÇÃO DE SALÁRIOS/NOVAS TECNOLOGIAS E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO/

REACOMODAÇÃO DA MÃO-DE-OBRA.

·       “Uma razão fundamental do desemprego hoje existente é a de que muitos trabalhadores conquistaram índices de remuneração superiores àqueles que o mercado global pode suportar – seus salários se tornaram muito altos se comparados com as efetivas habilidades que tais trabalhadores deveriam utilizar. ŠSe possível, o mercado dispensa os mencionados profissionais‹. Para retornar ao trabalho, eles devem ou elevar sensivelmente suas qualificações ou aceitar salários mais baixos. Muitos parecem estar aceitando a última opção – com um custo incalculável em termos de aspirações e de auto-estima”. (p. 82)
   
OBSOLESCÊNCIA DE CERTAS ÁREAS INDUSTRIAIS/DESEMPREGO/ NOVA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO. ·       Num estudo, realizado pelos economistas Barry Bluestone e Bennet Harrison sobre a situação dos desempregados da outrora poderosa indústria siderúrgica americana, constatou-se que:

– milhares de trabalhadores foram empurrados para baixo na escala ocupacional e salarial,

– muitos trabalhadores “caíram” de modo tão significativo que resolveram sair do mercado e foram incapazes de se recuperar da perda de seu trabalho,

– outros trabalhadores tiveram de “garantir” o   trabalho, mesmo com grande perda salarial e ingressando em ocupações com um “turnover” altíssimo.

   
DESAPARECIMENTO PROGRESSIVO DO TRABALHO QUALIFICADO-DESQUALIFICAÇÃO DO TRABALHADOR. ·          Declaração de Steve Miller: “constato o desaparecimento de ocupações qualificadas bem remuneradas (blue collar jobs) e emergência de uma sociedade dual, com trabalhadores não qualificados (e mal pagos), de um lado, e com trabalhadores altamente qualificados (e muito bem pagos) de outro…” – Conclusão dos articulistas da NW: “Haverá trabalho para os ora desempregados; eles, porém, terão de trabalhar como garçons, remendões ou serviçais de limpeza Š…‹. Muitos economistas, há tempos, vêm apontando o surgimento de uma “economia de serviços”. Este termo, porém, sempre foi empregado como um eufemismo… (p.82/84)
   

 

 

OTIMISMO…/REALISMO…COMO INTERPRETAR AS MUDANÇAS QUE ESTÃO OCORRENDO ·       …muitas ocupações se tornarão mais compensadoras: os computadores irão desempenhar as tarefas repetitivas, permitindo que as pessoas possam perseguir metas mais humanas… Š…‹… Os americanos já sabem como substituir trabalhadores humanos pela tecnologia; não aprenderam, porém, a usar a tecnologia para oferecer trabalho às pessoas… (p. 84)

 

————————————————————————————————————

 

 

 

APRECIAÇÃO

 

 

O artigo da NW retrata com alguma fidelidade a situação. Está, porém, marcado por muitas limitações em termos de interpretação e por contradições quanto ao diagnóstico que pretende oferecer ao leitor.

 

A principal limitação interpretativa ocorre com a não explicitação dos interesses que estão por trás da “nova” organização do trabalho. O artigo parece induzir o leitor a pensar que essa “nova” organização do trabalho é  decorrência exclusiva do avanço tecnológico e científico…

 

Entre as contradições internas do artigo, destacam-se:

 

– nova tecnologia exige maior qualificação dos trabalhadores/novas formas de organização do trabalho desqualificam os trabalhadores.

 

– tecnologia requer mais “educação”/ treinamentos hoje são muito mais curtos.

 

Um outro ponto: fica parecendo que uma solução possível para o desemprego depende de uma decisão dos trabalhadores quanto à sua formação ou reconversão profissional. Não é preciso mexer com a estrutura econômica… Esta última é objetivada e assumida como dada…

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: