Archive for 28 janeiro, 2009

Aprendizagem é paixão

janeiro 28, 2009

Estou estudando um artigo recomendado por meu amigo Bernie Dodge,  Beyond Control and Racionality:  Dewey, Aesthetics, Motivation, and Educative Experience. O texto é um ensaio que busca situar a questão da motivação interna para além da tradição racionalista da filosofia e psicologia que dominam o pensamento ocidental desde Sócrates. Oportunamente pretendo escrever um post apresentando as principais idéias do artigo.

Mas, antes de elaborar minha apreciação do texto, a idéia da necessidade da paixão como condição para a aprendizagem me levou a escrever este post.  David Wong, autor do texto, insiste na idéia de que o aprender tem uma face de sofrimento, de paixão. Não entendamos sofrimento aqui como algo negativo. Entendamo-lo na linha da história das idéias. Exemplo: “Platão sofreu grande influência de Sócrates”. O sofrer no caso denota a influência de elementos externos no processo do aprender. Esses elementos podem ser história, biografia, mestres, sociedade etc. Sofremos influência de tudo isso. Em outras palavras, o aprender se molda também a partir de influências que independem de decisões do aprendiz.

No nível individual, a paixão acaba sendo algo irracional que leva as pessoas mergulharem de corpo e alma em certas experiências. Tal mergulho é um ato de paixão. Não vou elaborar muito as  idéias aqui. Para  quem quiser ver um caso de paixão conduzindo aprendizagem significativa, recomendo  post de uma ex-aluna minha. Leia, no blog da Lélia,  É amor?.

Conclusão provisória: aprendemos verdadeiramente quando o objeto de saber vira caso de paixão. Algumas coisas que chamamos de aprendizagem são na verdade um armazenamento de informação por razões de conveniência.

Objetos de aprendizagem ou educacionais?

janeiro 28, 2009

Em comentário ao post anterior – Recursos web para educação – meu amigo José Antônio Kuller me informa que já há um projeto do MEC que apresenta uma lista de sites selecionados e classificados que podem ser utilizados pelos educadores. Trata-se do

Naveguei um pouco pelo pedaço. Tem bastante coisa interessante e critérios classificatórios que podem ajudar os professores em suas buscas. Mas na minha resposta ao Kuller fiz certa confusão. Achei que o site fosse a face internacional de um outro projeto do MEC voltado para objetos de aprendizagem cujo link indico abaixo.

O RIVED é um projeto voltado para a produção. O Banco Internacional de Objetos Educacionais é um projeto voltado para a seleção de recursos existentes. Entendi. Mas fiquei sem saber se os dois estão articulados internamente no MEC. Além disso fiquei sem saber se o termo objetos educacionais tem algo a ver com objetos de aprendizagem.  Se alguém puder me esclarecer, agradeço.

Independentemente de minhas dúvidas, ambos os portais são fontes de recursos que prestam bons serviços para os educadores.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 113 outros seguidores