Dicas sobre blogs em educação

Acabo de postar um texto muito útil de Anne Davis, importante edublogueira da primeira leva de educadores que criaram coisas muito originais com os diários eletrônicos. Trata-se de uma tradução que cometi em 2005. O material está aí do lado na Página de número 5. Comentários serão bem vindos aqui ou lá.

About these ads

3 Respostas to “Dicas sobre blogs em educação”

  1. Fatima Says:

    Jarbas,
    Li, goste, copiei e colei. Vou divulgar na escola onde trabalho. Infelizmente, a maioria dos professores não possui computador. Quando tem, só usa email. Por que será que os blogs mais lidos são os de artistas ou políticos famosos?
    Por que a prática de comentar ainda é precária? Alguns blogueiros respondem em seus prórios blogs, outros ignoram visitas. O que você pensa disso? É necessário fazer perguntas para que haja retorno? Alguns blogs mais parecem sites, o meu por exemplo!?
    Abraços.

  2. jarbas Says:

    Alô Fátima,

    Acho que os comentários do autor funcionam como uma continuação de conversa. Às vezes, acho que não convém comentar os comentárioos, dando oportunidade a outras vozes. Ás vezes acho que devo dar uma respostas imediata. Ás vezes acho que a conversa é curta e continuá-la seria forçar a barra. Depende muito de entendimentos de códigos de conversação.
    Em algumas situações o post pode ser um tema de debate. Há inclusive blogs que incentivam discussões sobre um assunto. Um blog coletivo, coordenado por minha amiga Carmé Barba, por exemplo, coloca mensamente um tema para debate. Nesse caso, autor ou autores entram na roda na medida em que a conversa se desenrola. São vozes que dialogam no mesmo nível que os demais interessados. Ou são vozes que procuram não deixar a peteca cair, e recolocam o assunto para que os participantes o vejam de diversas perspectivas.
    Como vê, minha opinião sobre o tema não é fechada. De qualquer modo, acho que os autores devem entrar na conversa. São estranhos blogs em que os autores jamais comentam os comentários. Em casos assim os blogs acabam não sendo conversacionais. E, como você disse, sem conversa blogs são sites como quaisquer outros.
    Há ainda uma outra observação. Blogs, com diz parte da literatura que tenho lido, são ambientes de conversação com os outros e ‘consigo mesmo’. Assim, mesmo que pouca gente entre na conversa, há ambientes em que a principal característica é um registro progressivo de opiniões e idéias do autor. Nesse caso, o que mais interessa é a oportunidade de refletir sobre a evolução de um saber pessoal.
    Estou falando demais. É tempo de dar oportunidade para outras vozes. Há alguém que queira entrar na roda?
    Abraço carinhoso, Jarbas.

  3. jarbas Says:

    Alô Fátima,

    Vai aqui um complemento. Você poderia convidar algumas pessoas para entrar nessa conversa e expressar opiniões a respeito. Vou fazer isso com algumas vozes. Vamos ver no que dá. Abraço, Jarbas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 118 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: